Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A polêmica que gira em torno de uma pessoa que deve decidir se é a favor ou contra o aborto é gigantesca. É claro que existem muitas opiniões que giram em torno de princípios religiosos, éticos e até morais. Não estamos aqui para falar deles. Aliás, respeitamos a opinião de cada um de vocês.

Mas grande parte dos argumentos de quem é contra o aborto, infelizmente, são só um reflexo do machismo. E é isso que precisamos mudar. Hoje nós vamos mostrar quais são eles, por que eles nos prejudicam e por que não devemos reproduzi-los mais:

Argumentos machistas contra o aborto

1 – Se não quer engravidar, não faça sexo

Quando usado por pessoas que são contra o aborto, esse argumento até faria sentido. O problema é que ninguém fala isso com o pai da criança, que teve sua contribuição para isso acontecer. Ninguém acha problemático um menino de 17 anos engravidar uma menina de 15. Afinal, porque que essa menina tá transando, né?

Mas e ele? E a responsabilidade que ele deveria assumir também?

Bem: se você for contra o aborto, não desloque toda a culpa para a menina que se engravidou acidentalmente. É sempre bom lembrar que ela é um ser humano, que tem nome, sentimentos e medos. É interessante também não reprimir a sexualidade dela.

O machismo de cada dia está em pequenas opiniões nossas do tipo: essa menina nem deveria estar fazendo sexo. Não entro aqui numa discussão de “com qual idade uma moça pode perder a virgindade”, mas sim que a culpa não é só dela.

Se não quer engravidar, NÃO TRANSEM NENHUM DOS DOIS, oras.

2 – Engravidou porque quis. Olha só o tanto de informação que temos hoje em dia

oi

Bem, é muito fácil falar quando você nasceu com boas condições e pôde estudar em uma boa escola. É bem simples de achar que a mocinha engravidou porque quis quando você não pertence a uma família tão religiosa a ponto de nunca conversar sobre educação sexual com seus filhos.

É tranquilo julgar os erros das outras pessoas quando você teve todos os recursos para não cometê-los, né?

Olha só: se você é contra o aborto, mais uma vez, tudo bem. É um direito seu. Mas não venha com argumentos desse naipe. A prefeitura dá camisinha de graça? E se a mulher que engravidou nunca teve acesso, sequer, a outro local que não o bairro dela? E ainda: e se a menina que engravidou tem um namorado abusivo que não quer colocar a camisinha? E aí?

E outra: por que não falamos dos meninos que também teriam acesso a essas informações? O dever é delas, em aprender tudo e assumir qualquer risco, ou DELES, em aprender tudo também e entender que tem mesmo que usar a camisinha, e que essa de “só a cabecinha” não cola?

3 – Quem mandou ser tão rodada? É claro que uma hora isso ia acontecer!

Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Se a menina é promíscua, isso é um direito dela. Tanto ela, quanto a menina inocente que resolveu transar pela primeira vez sem camisinha, levam a culpa da sociedade pela gravidez acidental.

Ninguém sequer julga o rapaz, que transa todo dia com uma mulher diferente. Se ele engravida a menina, o primeiro comentário de algumas pessoas que são contra o aborto fazem é: mas essa mina também deu mole, né?

Entendam: ter uma vida sexual ativa é um direito nosso. Não precisamos ser crucificadas por causa disso caso tenhamos uma gravidez indesejada.

4 – A opinião dela não importa

Olha, calma lá. Sim, eu sei que quem é contra o aborto defende o direito à vida e coisa e tal. Mas essa não é a melhor forma de expressar tal opinião.

Gravidez é uma coisa séria, ainda mais quando indesejada. Quem vai carregar a criança por nove meses será ela. Quem recebe olhos julgadores quando anda na rua é ela. Quem vai ter que criar o bebê caso o pai resolva desaparecer e não assumir o filho é ela.

Então, por mais que você seja pró-vida, lembre-se de que o buraco é muito mais embaixo. Nem todas as pessoas nasceram como você, têm as suas condições e nem mesmo as suas ideologias. Logo, se você acha que o ser-humaninho lá dentro deve ser levado em consideração, perfeito. Eu também penso isso.

Mas a opinião dela importa sim. Importa mais que a sua, pode ter certeza.

Enfim…

contra o aborto

Todo comentário que culpabiliza a mulher, e deixa o homem de lado nessa é um reflexo do machismo. E uma coisa tão misógina como ele não deveria ser levada em conta em um assunto tão delicado quanto esse.

Na boa? Seja contra o aborto, e não contra a mulher.

 

Imagens: Phazed

@ load more