Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quem nunca parou pra pensar se deveria ou não fazer alguma coisa? Tomar decisões, assim, “de bate pronto”; ou foi pego de surpresa com uma novidade e ficou em dúvida se era algo bom ou uma tremenda roubada?

Oportunidades únicas e situações inesperadas podem acontecer a qualquer momento, não há como prever. Coisas como uma proposta de trabalho, uma viagem e até um convite para sair em meia hora surgem repentinamente, sacudindo a vida e te tirando do eixo. Quando isso acontece, é natural não saber o que fazer, que decisão tomar.

E é quando o dilema começa que surgem as opções (pra tornar tudo ainda mais difícil):

  • Pensar mais, afinal há muitas coisas envolvidas?
  • Dizer não, de cara, já que não dá pra mudar o rumo sem um plano traçado, uma meta clara, duas planilhas automáticas, vários gráficos e alguns testes prévios?
  • Bora! O que eu tenho a perder ao tomar certas decisões?

Bom, muitas vezes, não dá tempo de pensar, tem que decidir na hora, correr o risco mesmo, dizer Sim ou Não. Aí, eliminamos a alternativa A.

Sobraram B e C – o eterno dilema dos indecisos, ansiosos e alguns librianos (leia mais aqui). Conheço pessoas, algumas bem próximas, que, diante de um simples “Sim ou não”, “Cara ou coroa”, “direita ou esquerda” são capazes de desenvolver uma úlcera por conta da indecisão.

Sobre tomar decisões: que mal tem em arriscar? 1

E agora, com apenas duas alternativas, o que você faz? Bom, se você disser sempre não a tudo de novo e inesperado, nunca provará novas experiências, novas sensações. Bora se jogar, então?

Já li que não adianta planejar porque as melhores coisas acontecem por acaso. Eu não acredito em acaso, então, creio que as melhores coisas acontecem na hora certa e uma oportunidade perdida dificilmente volta a ocorrer.

Por isso, dificilmente consigo dizer não quando algo me toca a alma ou acelera o coração. Se me dá frio na barriga ou me faz abrir um sorriso involuntário, mesmo de canto de boca, tem muitas chances de ser aceito.

Sobre tomar decisões: que mal tem em arriscar? 2

Recear menos traz novas alegrias e adivinhe só: novas frustrações. Embora eu acredite que as chances de sucesso sejam muito grandes, nem sempre isso ocorre. E tudo bem porque a vida é assim mesmo; não dá para ganhar todas. Mas dá pra aproveitar muito e aprender SEMPRE.

Isso não significa viver sem juízo, aceitar tudo que aparece. Significa que surpresas, pequenas casualidades, podem levar a grandes realizações.

E não há resposta certa ou errada; existe a atitude mais adequada ao seu momento. A vida é sua, você decide o que é melhor. Toda decisão tem consequências e isso precisa sempre ser pesado, levado em conta. Mas arriscar, sair da zona de conforto, pode te trazer experiências únicas. E, como eu disse, pode ser uma experiência ruim, sim.

Sobre tomar decisões: que mal tem em arriscar?

Diante do mais simples: “Vamos?”, surgem mil dúvidas e perguntas: “E se der errado? E se eu não gostar? E se…”. Mas a história da humanidade não foi escrita com “Se”. Alguém, algum ousado, diante do medo, da incerteza, simplesmente foi lá e fez (leia mais aqui). Muitos fizeram e hoje, aqui estamos. E parece que tem dado mais certo que errado, não é?

Então, na próxima vez que alguém te perguntar: “Vamos?”, tente apenas responder: “Só se for agora!”

Imagem: via Pinterest

@ load more