Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A cada dia que passa vemos os avanços da industria tecnológica e como ela afeta outros setores da nossa vida. Não só o consumo como também o trabalho. Desde que as mídias sociais foram englobadas como um meio fácil de contato com a vida pessoal de diversos artistas, essas redes foram transformadas em ferramentas de divulgação de trabalho e de marcas. Com isso, muitas pessoas começaram a sonhar em se tornarem um digital influencer ou influenciador digital. Uma pessoa que constrói sua carreira baseada nos hábitos do dia a dia, sua rotina e o conteúdo que produz.

Conversamos com a psicóloga e digital influencer de moda Luana Abe sobre a profissão e o destino que ela acredita que terão os famosos influencers.

Luana nos fala que começou a produzir conteúdo voltado para desenvolvimento profissional em 2009 com um blog sobre moda, mas por conta dos estudos de psicologia percebeu que o Instagram fornecia uma plataforma com público mais acessível e instantâneo. Por lá pôde explorar melhor a rotina em tempo real, fazendo assim que o público a acompanhasse através da rede:

“Para quem quer investir na área as redes sociais são uma ótima opção! Assim, o público acompanha as novidades na hora que acontecem e fica mais divertido do que ler uma resenha sobre um produto”.

A carreira é tão abrangente que o digital influencer pode se dividir em subgêneros e também associar as suas formações primárias nas áreas de interesse ou simplesmente começar algo que seja de seu interesse. Como foi o caso de Luana, porém ela diz que no futuro pretende agregar o conteúdo da psicologia, já que está investindo sempre no crescimento do seu perfil e do público:

“Hoje eu já tenho a ajuda de um assessor que me indica qual a melhor forma de me comunicar com o público, mas acredito que a essência de tudo é produzir algo que te interessa e que faz parte da sua rotina, assim você sempre vai ter conteúdo e vai se divertir, fazendo com que tudo flua naturalmente”.

O que se confirma com a matéria da jornalista Daniela Pintão para a Folha de S. Paulo em Fevereiro de 2019, que ressalta que cada dia mais a carreira de influência está acessível para quem quer começar a produzir conteúdo com um público reciproco que passa em média 50% do seu tempo consumindo conteúdos de videos em diversas plataformas.

Luana termina falando que o digital influencer se tornou aquele amigo distante que te aconselha no que você precisa sem realmente ter o contato frente a frente. Porém possui uma exposição muito grande. O digital influencer tem que se preparar para ouvir pessoas que tem opiniões diferentes da sua e infelizmente, ser atacado por pensar diferente.

“Não é uma tarefa fácil, não é ganhar mimos, é um trabalho! Você tira seu tempo para testar e demonstrar isso e algumas vezes leva horas. Somos iguais a todos e temos que pagar nossas contas no final do mês. Se formos deixar um tempo para um trabalho a parte, uma faculdade e o tempo com a família, não sobraria tempo para pesquisar e oferecer conteúdo ao público, por isso é algo que ainda tem que ter sua visão sobre a área pensada. Mas se você ama e está disposto também a ser comprometido, vá em frente e conquiste, o sucesso sempre vem com o tempo, assim como qualquer outra profissão.”

Imagem: Shutterstock

@ load more