Quem somos Termos / Política de Privacidade Contato
< Superela.com
Você está em:
Clube Superela
+18
home recentes populares temas relacionamentosexoautoestimabelezaestilotrabalhoentretenimento perguntar

Preciso de opiniões: sobre se estou realmente certa em minhas cobranças

Então meninas, tô em um relacionamento de 5 anos e noiva tem 1 ano e meio. A casa q eu e meu noivo iremos morar fica no terreno do pai dele (mas terá entrada independente talz) e quem fará a obra será meu noivo com o auxílio do pai ( o pai dele é pedreiro e meu noivo trabalhou como ajudante de obra com o pai dele por um tempo). Enfim, nosso plano era de casar em janeiro, mas por questões de o pai dele enrolar pra algumas coisas e talz acabamos começando a obra MT depois do previsto.  Não temos MT grana, eu juntei uns R$ 4000,00 e tenho mais uns R$1500,00 e pouco em outra conta pra casa. Meu noivo não juntou quase nada, mas por enquanto os materiais estão sendo pagos por ele, pois parcelou no cartão. Não temos MT grana, mas como não pagaremos pedreiro (q é o mais caro da obra) e ganhamos algumas coisas como mileiro de tijolo e pisos já dá pra economizar bastante. O meu problema é que meu noivo q tá fazendo a obra. E u vou ajudá-lo mais pra frente, qnd começar a colocar os tijolos (pq não sei fazer nada né). Só que meu noivo é MT imaturo. Agora ele trabalha meio período, de 13:00 as 17:30 h de segunda a sexta. E dois sábados por mês, de 8:00 as 13:00h. Sendo q a parte da manhã seria pra ele adiantar a obra, e depois ir pro serviço.  Nossa casa é próxima de onde ele trabalha, e não tão distante da casa dele (dá pra ir a pé, mas anda um bocado).  A obra já tá atrasada e ele tá fazendo uns bicos de dar aula de luta perto de casa dias vezes na semana. Se ganha 200 contos é MT. Sendo q esses dias q ele deixa de ir adiantar a obra contribuem para o atraso. Deoois ele veio com o lance de trabalhar na obra sábado até às 17:00pra adiantar. Ok. Sendo q só nos vemos sábado de sábado de tarde (depois do almoço) até domingo por volta de umas 17:00h no máximo. Não dormimos juntos pq meus pais são tradicionais e mandam a gente dorme as 23 h com medo de nós levarmos de madrugada. Fiquei MT chateada pois ele não quer abrir mão desse bico de luta pra adiantar a casa mas quer abrir mão do pouco tempo q temos juntos (não moramos perto). A questão é q a grana q ele ganha nesse bico é a grana q gastamos a mais na obra pra ela ir mais rápido (tipo, se embolsar é mais barato mas MT mais demorado. Ele quer fazer de drywal a parede q saí mais caro mas vai ser ser mais rápida a obra, oq tempo é dinheiro. Palavras dele.). Mas qnd falo pra ele largar de dar a aula pq isso ia agilizar bastante ele não quer abrir mão. Sendo q ele com essa luta é uma coisa. Fico fula pq essa é tipo a prioridade da vida dele. Já brigamos diversas vezes por isso. Ele não dá a aula nem tanto por conta da grana, e sim pq gosta de lutar. Para além disso ele quer largar o emprego de carteira assinada, onde ganha pouco, mas tem uma grana certa todo mês, para trabalhar por conta própria.  Fica dizendo q o patrão explora ele (oi? Se o padrão não explorar não consegue lucrar, vivemos no capitalismo) e com essa ideia de empreendedorismo. Nada contra, mas cada hora ele quer algo diferente. Já largou pra trabalhar com drywal, depois voltou a trabalhar no mesmo lugar com o mesmo patrão. Agora o lance dele é vender blusa com estampa. Gastou um dinheiro em um monte de máquinas tem mais de uma ano e não vendeu nenhuma até agora. Sendo q pra ele vender tem q ter mercado, ele pode fazer 500 blusas, mas ele tem q ter alguém q queira comprar. Coisa q ele não possui. Além disso, as máquinas dele acabam sendo meio limitadas e ora comprar máquinas q façam qualquer tipo de blusa vai gostar mt grana a mais. Eu hoje briguei com ele só pra variar. Ele tem 28 anos (fez niver ontem) e fica com essa infantilidade achando q vai sair do emprego e ser rico do nada. Eu disse, se não gosta do emprego, procura um melhor, qnd achar sai. Pq todo lugar q for trabalhar o patrão não vai te tratar como rei e será explorado. O q vc pode fazer é estudar, fazer um concurso público e talz. O pai dele sempre trabalhou com bicos e ela tem esse tipo de criação. Uma coisa é fazer bico por necessidade, outra é largar um emprego de carteira assinada sem ter nenhum tipo de público pra comercializar e achar q vai viver bem assim. Enfim, esse tipo de coisa me preocuoa, pois como vamos casar isso vai afetar a mim tbm (já afeta). Ele é MT imaturo e infantil nesse aspecto. Fica falando q não posso obriga-lo a fazer as coisas. Sendo q essas decisões me afetam ou afetarão a mim por sermos um casal. Eu até sugeri dar um tempo até ele tomar um semancol. Tô errada nessa? Realmente, a vida é dele.mas se ele quiser ter algo sério cmg tem q amadurecer.
Carolina leonina . 4 anos

8 Respostas

Blair . 4 anos
Eu até entendo as suas preocupações com a casa e com o futuro de vcs, a questão de trabalho com carteira assinada é realmente importante.
Mas achei vc muito exagerada nas cobranças. Querendo controlar muito ele. Tipo, ele gosta de dar aula e serão duas vezes na semana. Esse tempo vai fazer assim tanta diferença na construção da casa? Ele precisa realmente abrir mão de uma coisa que ele gosta pq vc quer adiantar a obra? Vc quer que ele adiante a obra, Ele propôs adiantar no sábado e vc não gostou. Ele tem abrir mão da luta dele e vc não quer ceder que seja no sábado. Vcs iam passar menos tempo juntos só que por um motivo justo.

Vcs tem que entrar num acordo, combinar os horários, sem que ele precise parar a vida dele por causa da obra. Obra sempre atrasa, relaxa. Não tem nada de anormal nisso.

A questão do trabalho, empreender e tals, por mais que te afete, é decisão dele. Ele tem 28 anos, já está bem grandinho pra tomar as próprias decisões. O que vc pode fazer é conversar, ajudar a buscar informações sobre empreendedorismo (principalmente do lado financeiro), estruturar o projeto antes de ir tentar a sorte, amadurecer a ideia. Sem essas coisas eu acho que é muita loucura, mas cada um sabe de si, tem coisas que a gente só aprende quebrando a cara.

Agora, se a imaturidade dele é tanto problema assim, vc deveria repensar o casamento. Pq ele não vai amadurecer de um dia pro outro, isso leva um tempo.
+6 arrasou
Carolina leonina . 4 anos
Então Blair, além da aula q ele dá ele faz aula de luta duas vezes por semana de noite. Ou seja, oks, é um hobby dele. Mas ele mesmo deixando de dar a aula, vai continuar praticando. Pra ser sincera, acredito que o tempo faz diferença, pois a obra está mega hiper ultra atrasada, e ele poderia parar de dar essas aulas até terminar a casa e depois voltar. Eu não gostei dele adiantar sábado pois ele não abre mão de parar de dar a aula de manhã pra adiantar a casa (sendo q ele iria continuar praticando na parte da noite) mas quer abrir mão do pouquíssimo tempo q temos juntos, entendeu?
A questão do trabalho é que ele já fez isso antes, sendo q foi com o drywal, por um tempo deu certo. Mas com essa crise tá foda, tanto é q ele reclamava q tava difícil de arrumar algo e voltou pro mesmo patrão q reclamava (se fosse tão bom trabalhar por conta própria não teria voltado). Sobre o lance das blusas: ele tá contando q o patrão dele vai comprar as blusas com ele pros funcionários da loja (mesmo q o cara compre 100 blusas, não é todo mês q ele vai comprar. E os outros meses, faz como?). A questão é q como pretendemos casar, as decisões dele afetam a mim tbm, não somente ele. O Brasil tá numa crise danada, largar um emprego simplesmente oq acha q o patrão o explora e q o patrão não o trata como ele gostaria é absurdo. O q acontece é q ele sempre trabalhava com bicos e nunca tinha carteira assinada. Então não tá acostumado a ter certas responsabilidade e cobranças q se tem em um emprego formal.
0 arrasou
Manuela lele . 4 anos
nao é pelo dinheiro da luta homem gosta de ter um trabalho ser sentir util se ele não fizer esse bico da luta ele vai achar que não tem condições de se casar que é um inutil pra ele é importante sim ter um trabalho nunca vá contra o trabalho de um homem tente apoiar sempre.Essa questão de prefirir bico a trabalho com carteira assinada nunca ira mudar vc nao pode força a barrar a unica coisa que vc pode fazer é apoiar. Quando vc conheceu ele ja era assim vcs estao a mais de cinco anos juntos ele nao vai mudar nunca vc tem a opção de terminar com ele mas sei lá se fosse pra fazer isso deveria ter sido feita a um tempao atras. A prioridade nesse momento não será vc acho que vc tem que aceitar isso pq quanto mais vc brigar quanto mais vc for contra menos tempo ele vai querer passar com vc realmente a questao da camiseta nao ta dando certo mais ao inves de esfregar na cara dele ta vendo eu avisei bl blabla vc deveria ajudar ela a encontrar uma soluçao que nao seja estudar e trab de carteira assinda pq vc sabe muito bem que ele nao nasceu pra isso.Tenta ajudar ele a montar um plano para abrir um negocio alguma coisa que ele seja bom e ajude ele a organizar as finacias de apoio a ele.
+1 arrasou
Manuela lele . 4 anos
ps: ele não esta querendo passar tempo com vc pq é chato ficar ao lado de uma pessoa que só reclama. Aposto que quando vcs estao juntos vc só fala sobre problemas.
Bem eu entendo vc não ficaria com um cara imaturo mas sei la meio que vc escolheu isso eu nao ficaria um ano com um cara assim quem dira 5 ou pensar em casamento.mas vc escolheu isso entao se quiser ficar com ele vai ter que aturar.Pode ser o caso de cancelar o casamento mas é complicado 5 anos não são 5 dias ne?
nao que vc esteja errada de estar chatiada mas esta errada na forma que esta cobrando.
+2 arrasou
Palomaa . 4 anos
Acho que vc esta cobrando demais.
0 arrasou
Carolina leonina . 4 anos
Obrigada pelos conselhos meninas. Então Lara, qnd éramos só namorados eu reclamava, mas não me extressava tanto, pois se desse errado pra ele seria apenas problema dele e só ele sofreria as consequências disso. Na verdade, eu quando comecei a namorar nunca tive pretensão de casar. Nem com ele, nem com ninguém. Casamento era uma coisa q não me passava pela cabeça. Ele ficou MT tempo insistindo nessa cmg e finalmente conseguiu me convencer. Na época q o conheci ele não tinha nem o ensino fundamental, pois parou de estudar com uns 13 anos. Então mesmo q quisessem, seria bem complicado pra ele conseguir um emprego de carteira assinada. Sabemos q mesmo hoje em dia até pra ser faxineiro, tão pedindo ensino médio completo. Enfim, eu q estimumei ele a estudar, a querer se especializar em algo, e por influência minha ele começou até a faculdade. Esse emprego dele q é tbm no mesmo lugar q ele trabalhava antes, ele conseguiu pq o dono da empresa é amigo do pai dele. Sobre a questão das camisas, eu até apoio ele, em partes. Não acho q ele deve se jogar de cabeça, tem q haver um planejamentos, e sobretudo um mercado pra ele comercializar. Coisa q não há. Eu disse pra ele continusr no emprego e paralelamente ir investido no lance das blusas. Se der certo ao longo de ele consegui se sustentar aí sim sai do emprego. Agora investir sem ter mercado nem nada, acho mt loucura. Eu procuro apoiar ele dentro do possível, fui eu q sugeri o nome da marca das blusas, pensei em um logo, criei a página no Facebook e a administro. Eu q tirei diversas das blusas pra colocar na página e etc e tal. Eu sei q cobro demais dele, pois qnd vc é solteiro, não tem MTS preocupações q vc tem qnd é casado. Atualmente ele nos com a mãe, ele ajuda ela mas ela tbm ajuda ele, assim como recebe uma ajuda de custo do pai dele. Agora qnd casarmos, vai ser por nossa conta. Ele não vai poder ficar contando com dinheiro da mãe nem do pai, e eu tbm não, entende?  Então meu medo é de casar com ele, ele ficar nessa ilusão de q vai conseguir se sustentar com o lance das blusas, não conseguir, e depois ficar tudo nas minhas costas. Ps: as blusas não são o primeiro "negócio" por conta própria q ele inventa de ter. Ele já trabalhou com drywal, elétrica, entre outros. E em nenhum deles conseguiu se firmar. Ele pensa: trabalhando por conta própria posso ganhar MT mais. Realmente, tem mês q dá pra tirar uns R$3000,00. Agora em outros é 500 contos e olhe lá...
0 arrasou
Blair . 4 anos
Mas mesmo assim eu penso que vc está cobrando muito.
Ele tbm está com o mesmo senso de urgência em relação à obra? Ou isso é coisa sua e vc tá pressionando? Vcs tem que conversar, estabelecer uma carga horária x pra ele trabalhar na obra e o resto do tempo dele ele faz o que quiser.

Ele gosta de dar aula, bem ou mal é um trabalho honesto e é um dinheiro a mais entrando, pode ser uma possibilidade se sair do emprego atual.

Tbm concordo que é loucura ele ir tentar a sorte mas não é vc que tem que decidir isso. Conversar tentando orientar é mais eficiente do que brigar tentando impor. Pelo jeito ele não vai desistir da ideia, então conversa com ele sobre a importância do planejamento, estruturar o projeto, procurem se informar antes. Vc já sabe que ele é assim e não vai mudar, então veja bem com quem vc está casando. Cinco anos de relacionamento é muito tempo mesmo, só que vcs precisam entrar num acordo.

Casamento envolve responsabilidades, bancar uma casa não é fácil e vcs tem que acertar esses pontos antes de casar. O projeto das camisetas pode dar certo como tbm pode dar errado. Então façam um plano B. Procurem o sebrae, tentem fazer a coisa organizada.

Eu não me casaria com alguém assim, mas é de cada um. Passei a minha vida toda ouvindo minha mãe reclamar da maneira irresponsável que o meu pai lida com dinheiro. As vezes ele torrava tudo com bobagens no supermercado e no final do mês não tinha um  real pra comprar pão. Eles são casados há 40 anos mas isso nunca mudou. Ela "aceitou" esse comportamento dele e até hoje se acha no direito de reclamar. Então veja se é uma coisa com a qual vc consegue lidar ou não, antes que isso torne sua vida um verdadeiro inferno.

Tem  pessoas que por mais que a gente fale, não dão ouvidos e essas discussões nunca levam a lugar nenhum.
+2 arrasou
Carolina leonina . 4 anos
Obrigada pelas respostas Blair. Então meu senso de urgência é maior q o dele. Até porque minha mãe se comprometeu a ajudar com alguns móveis e precisa se planejar para tal tbm, ela tbm precisa de uma posição pra se organizar em nos ajudar, até pq está pensando em sair de um dos empregos. Havíamos sim combinado de uma carga horária pra ele trabalhar na obra, mas MTS vezes ele não cumpre pois acaba fazendo outras coisas nesse meio tempo.  Sobre a questão de aconselhar ao invés de brigar, já fiz inúmeras vezes. Mas não adianta, ele é MT impulsivo e faz as coisas na emoção sem pensar MT antes.   Realmente, tô repensando se vale ou não continuar. Eu sempre prezei pela estabilidade  financeira. Até mesmo pelas experiências q tive aqui em casa, onde meus pais só depois de terem filhos já em determinada idade q foram conseguir isso. E olha que meus pais trabalhavam de carteira assinada, e ainda assim passaram por mts perrengues. Obrigada pelos conselhos.
0 arrasou

Sua resposta AQUI

Que bom que vai responder!! Só lembrando que estamos aqui para realmente AJUDAR outras pessoas, então pense nisso! Obrigada! :)
relacionamentosexoautoestimabelezaestilotrabalhoentretenimento
🙋 Editar resposta 🙅 Excluir resposta 👀 Ocultar resposta 👀 Republicar resposta 😠 Denunciar resposta 😠 Remover denúncia
...