Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quando Michelle Williams adotou os cabelos curtos, há muitos anos, eu fiquei enlouquecida com a ideia de fazer o mesmo. Porém, o meu sonho do cabelão na cintura continuava muito vivo, e eu nem imagina ficar sem ele (mas, se você acompanha o Superela, sabe que eu mesma já precisei lidar com essa decepção e fazer um tratamento sério para queda de cabelo).

Corta a cena para 2016 e eu decidi entrar para o time dos cabelos curtos oficialmente, com um corte joãozinho que agora é o meu grande amor. Se antes eu achava que não me sentiria feminina com um cabelo tão curto, hoje eu não consigo me ver de outro jeito e apesar de ainda pensar em deixar o cabelo crescer um pouco daqui para frente, eu acho que não tenho mais a pretensão de fazer como Yasmin Brunet e cultivar cabelos de sereia.

View this post on Instagram

eu gosto tanto de gostar de você

A post shared by maki de mingo (@desancorando) on

Ainda assim, eu percebi que muita coisa muda quando você corta o cabelo curtinho – e por mais que seja uma experiência muito empoderadora, existem algumas coisas a serem consideradas antes de isso acontecer:

1.Busque muitas referências

Todas as que puder, para levar para o cabeleireiro analisar e entender o que você tem em mente.

2.Aceite que nem sempre o corte será igual ao da sua inspiração

Cada cabelo é um cabelo, e nem sempre o corte da Michelle Williams ou da Emma Watson ficarão bons em relação ao seu roto e tipo de cabelo. Deixe que o profissional entenda o que você quer e descubra o que é melhor para o seu biotipo.

3.O cabelo perde o corte muito rápido

Com o cabelo comprido, nem sempre a gente percebe o quanto ele cresceu em algumas poucas semanas, mas com o curtinho, a diferença é gritante. Por isso, o ideal é fazer uma visita ao salão a cada dois meses para manter o corte em dia.

4.Sim, você não vai gastar nem metade do vidro de shampoo em seis meses

Agora você vai perceber como exagerava com o produto na hora de lavar a cabeça.

5.Você vai se redescobrir

A gente se prende muito ao cabelo, e quando ele sai de cena, percebe que tem uma pessoa ali atrás (dur!) que agora está totalmente exposta. Você vai aprender a se vestir de novo, qual tipo de maquiagem que você mais gosta de usar, o que você sente que fica bem e o que não funciona mais.

6.E talvez começar a apostar mais em acessórios

Tipo brincos de argolas enormes ou outros compridos, que dão mais destaque para o rosto.

7.As pessoas vão perguntar se você não se sente ‘menos mulher’

Porque mulheres de cabelos curtos são vistas como menos femininas do que as de cabelos compridos.

8.E você vai perceber a necessidade de compensar o cabelo curto

Meio que para se encaixar no padrão, meio que para entender quem você é com essa mudança. Talvez você sinta vontade de passar mais maquiagem ou usar mais vestidos, por exemplo. E tudo bem, com o tempo, você vai entendendo o que quer passar com a sua nova imagem e tudo volta para o lugar. 

Apesar de tudo isso, o principal é você se sentir confortável na sua própria pele, e tomar essa decisão certa de que a mudança será grande, mas você se adapta. Cortar o cabelo é visto como um momento de transição – quando queremos mudar, a primeira coisa que fazemos é radicalizar o look – e tenha certeza que, apesar das dificuldades, você vai se adaptar ao novo visual, só é preciso um pouco de paciência e cuidado!

Foto de capa: Reprodução / Emma Watson

@ load more