Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

O capitalismo e a facilidade que a internet nos deu de resolver as coisas, independentemente do local em que a gente se encontra ou do horário, é tanto bom quanto ruim. É bom porque é prático. É ruim porque cobra de nós uma produtividade desumana. Começa com a comparação, porque sempre parece que tem alguém lidando melhor do que a gente com essa peripécia que é tomar as rédeas da vida. Então a gente fica se medindo porque “se fulano consegue eu consigo também“. Só que a gente esquece que as pessoas funcionam de formas diferentes.

Pense em tirar 7 horas da sua semana pra fazer algo por você. Pra meditar, pra aprender algo, pra se exercitar. Você acha que consegue? Sete horas é muito tempo, né? Mas não devia ser. A gente deve sempre colocar nossa saúde mental em primeiro lugar (leia sobre aqui). A gente precisa dedicar um tempo pra comer bem, dormir bem, passar um tempo com as pessoas que gostamos. Além desses momentos nos manterem sãos e saudáveis, muitas vezes a inspiração vem do lazer. Às vezes, as ideias vêm quando você não as está procurando.

Temos essa mania de pegar muitas responsabilidades achando que daremos conta e isso é muito problemático porque: a quantidade de atenção que você vai dar para cinco coisas não é a mesma que você daria se tivesse só duas, logo, você provavelmente vai acabar não conseguindo ser tão bom em todas elas. Fazer mais não necessariamente significa fazer melhor. Isso desencadeia, muitas vezes, na gente duvidando do nosso valor e da nossa capacidade. Tudo bem não saber equilibrar mil pratos ao mesmo tempo, nós só temos duas mãos.

A gente perde momentos importantes que não envolvem produtividade – como conversar com nossa família, brincar com nosso animal de estimação – por medo de não estar usando nosso tempo direito. É extremamente necessário um momento de pausa pra que os momentos de trabalho/estudo sejam eficientes. Se você tem dificuldade de não procrastinar e acaba demorando mais do que necessário nas tarefas, eu sugiro uma tática que funciona pra mim chamada Técnica de Pomodoro, o princípio dela é você se concentrar em algo por 25 minutos sem interrupções – isto é, colocar celular no silencioso e não checar redes sociais – depois fazer uma pausa de 5 minutos. A cada quatro ciclos desses, você faz uma pausa de 30 minutos.

Mas como eu disse anteriormente, cada pessoa funciona de uma forma. Essa minutagem é uma sugestão, o ideal é que você encontre a melhor porção de tempo que funciona pra você. Se por exemplo você, assim como eu, tem mania de lembrar de coisas não relacionadas ao que você está fazendo e fica com medo de esquecer sobre depois, deixe um papel ou um bloquinho ao seu lado pra anotar. Dessa forma, você pode olhar aquilo na sua pausa e não vai ter atrapalhado sua linha de raciocínio. Essa técnica permite que você tenha mais tempo livre porque torna seus momentos de concentração mais eficientes.

Uma outra dica é não deixar que suas refeições sejam feitas enquanto você trabalha ou estuda. No trabalho normalmente tem-se horário de almoço, o que torna isso mais fácil. Mas na faculdade as vezes temos horários em que saímos direto de uma aula para outra. Nesse caso tire pelo menos dez minutos pra somente comer. Sem computador, sem caderno, sem nada. É um momento seu que deve ser utilizado para recarregar suas energias. É necessário lembrarmos que não somos robôs.

É importante rever o que significa sucesso pra você. No final das contas, do que você realmente se orgulha de ter realizado na sua vida? De repente você deveria priorizar essas coisas e cortar as que não te adicionaram em nada. Se isso quer dizer procurar um emprego diferente, trocar de curso na faculdade. O importante é a gente ser o mais feliz que der dentro das nossas circunstâncias.

Imagem: Pinterest

@ load more