Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Que o parto normal é muito melhor para mãe e bebê todo mundo já sabe. Mais do que nunca esse assunto tem sido tema de debates em todos os lugares, de redes sociais à mesas de barzinho. E aí? Por que ainda parece tão difícil ter um parto normal, e mais difícil ainda um parto respeitoso?

O parto normal não é para todas, essa é a grande verdade.

parto normal

Imagem: pexels

A taxa nacional de 80% (que é assustadoramente maior que os 15% recomendados pela Organização Mundial da Saúde) dos nascimentos via cesárea está aí para esfregar na minha cara, na sua e na de quem mais acreditar que todas essas mulheres tiveram sequer algum poder minimo de escolha, ou autonomia no dia do nascimento de seus filhos.

Vivenciar um parto normal no Brasil, para muitas, é uma enorme conquista.

O que fazer então para remar contra maré e fazer parte desses 20%?

1. Mude sua forma de falar

Antes de mais nada abandone frases como “vou tentar o parto normal, “se Deus quiser vai nascer de normal”. Ou ainda “se tudo der certo vai ser normal”. Tenha um momento Bela Gil e substitua tudo isso por eu quero o parto normal. Tudo bem se acontecer alguma coisa e no final das contas você precisar de uma cesárea. 15% das mulheres vão realmente precisar. Acontece que 90% do parto acontece na sua cabeça, então antes de mais nada você precisa ser a primeira pessoa a acreditar na sua força e se determinar para atingir esse objetivo. Assista o documentário O Renascimento do Parto, de preferência com o seu parceiro. Vai te dar muita força.

2. Aproveite ao máximo seu Pré Natal

Não estou falando aqui de apenas ir uma vez ao mês às consultas médicas, chegar, sorrir, ouvir o que ele tem a dizer e ir embora. Não! Você pode e deve realmente aproveitar as consultas. Tenha um diário, agenda, bloco de notas, qualquer coisa onde você registre todas as suas dúvidas (TODAS MESMO) ao longo do mês-semana e apresente ao seu médico nas consultas. Conversem sobre o desenvolvimento do bebê, conversem sobre seus medos e principalmente conversem sobre seu parto. Desde as primeiras semanas se quiser. Não deixe para o final. Pesquise por fora também (aqui, aqui e aqui podem ser boas referências)

3. Use o Google a seu favor

Tudo no Google parece pior. Ele é, sem dúvida alguma, o mais pessimista dos médicos. Porém, se você fizer a pesquisa corretamente, ele pode se tornar seu melhor amigo. Busque por Relatos de Parto +”nome do hospital/médico que vai te acompanhar”Assim você já vai descobrir como esse lugar/profissional costuma trabalhar e o que você pode esperar deles. Lembre-se que é SEMPRE cedo o suficiente para mudar de médico.

4. O bebê é seu, o parto também
parto normal

Imagem: pexels

Não entregue seu parto na mão de ninguém. Depois do dia do seu casamento, esse é o evento que ficará marcado na sua memória, alma e coração para todo o sempre. Você pode escolher muitas coisas. Você pode ter um dia sendo tratada como uma Deusa, você tem esse poder. Então mesmo que confie plenamente nos profissionais que escolheu, pergunte a taxa de cesárea deles, pergunte sobre suas escolhas na hora do parto, se poderá comer, caminhar, tomar banhos, ter liberdade de escolha para a posição de nascimento, se será devidamente assistida pela equipe clínica porém sem exames de toque frequentes…

A lista é enorme, como seria a de um casamento. Tudo, tudo mesmo pode ser sonhado e muito pode ser aplicado. Mesmo que na hora possa – e vá – acontecer muitas coisas diferentes.

5. E, por fim, busque por apoio

A busca por apoio é essencial, tanto para você ter forças para continuar a busca pelo seu parto dos sonhos quanto para poder falar, pensar, discutir, chorar. Grupos virtuais de apoio ao parto normal podem ser ótimos para isso. Os melhores que conheço são “Cesárea, não obrigada”, “Parto com Amor”, “Parto Natural” e “Parto Cesário Sim! Porque não???”.

Contrate uma Doula. Ela poderá te dar suporte profissional presencial diferente de qualquer outra pessoa, seja da sua família ou da equipe do seu médico. O foco de trabalho da Doula é único e exclusivamente o seu bem estar. Ela poderá te dar orientações valiosas sobre as últimas semanas de gestação, sobre os sinais de trabalho de parto e vai estar com você durante todo o tempo do seu parto te oferecendo suporte, confiança, alivio para dores e o que mais você precisar. A Doula é a profissional que acredita em você e no seu poder mesmo quando até você tem dúvidas sobre ele.

Imagem: visualhunt


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more