Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Eu achava que era uma pegadora até conhecer ela. Achava que era foda na cama até conhecer ela. Achava que era a passa rodo da Zona Sul até conhecer ela. Hoje vocês vão ter a melhor experiência das suas vidas narrada por mim.

Nicole é linda. Uma mulher de bastante curvas, uma bunda empinada, um cabelo curto vermelho cereja. Ela estava no bar de saia rodada de bolinhas brancas e blusa preta com um batom rosa. Um batom pra deixar aquela boca carnuda ainda mais ressaltada. Bebia uma cerveja sozinha, enquanto eu bebia minha água.

Eu estava lá, mexendo no celular, como sempre falando com trezentos e noventa e cinco pessoas, postando no Instagram uma foto conceitual do bar vintage, marcando um encontro com o boy (que certamente eu não vou), desmarcando a psicóloga, adiando o chope com a amiga e remarcado pro mesmo dia do tal boy que eu já sei que não vou.

Minha vida é assim. Marcar mil encontros, mil pessoas, desmarcar com duas mil e comparecer de última hora com quem me der na telha. Eu sou bem descomprometida. Por isso não me amarro em ninguém. Meus amigos só são meus amigos, por que haja paciência e muito amor envolvido de anos.

Mas a Nicole estava lá sozinha.

Sem mexer no celular, só bebendo a cerveja. Eu olhava pra ela, pro no celular. Olhava pra ela de novo e nada de ninguém aparecer ao lado dela. Será que ela está de boas ali bebendo?

30 minutos depois. Não tenho mais o que fazer nesse bar, até eu estou sem saco de mexer no celular. Minha água já acabou faz horas e ela já pediu umas 5 cervejas. Fui lá sentar ao lado dela.

– Opa, tudo bem? Tu tá esperando alguém?
– Oi, tudo bem! Não, não. Algum problema?
– Não, é que na verdade eu estava te observando de longe e me amarrei! Tu vir pro bar beber, sem mexer no celular. Me ensina? Eu sou viciada. Não largo esse vício (risos)
– Ah, essa é a minha meditação. Uma vez na semana venho aqui e fico um tempo pensando na vida sem celular. Bebo minha cerveja e só fico pensando na vida mesmo, uma forma de terapia interna, saca?
– Nossa, adorei! Preciso disso. Podemos conversar? Ou vou te atrapalhar?
– Claro, podemos! Acho que o tempo da terapia já acabou (risos)

Conversamos… Uma hora, duas horas… O bar fechou. Fomos para outro bar. O outro bar fechou.

– Vamos lá pra casa? Moro aqui pertinho
– Bora, amanhã é sábado mesmo!

Fomos. Quando deu 5 horas da manhã ainda estávamos conversando. Nossa, como a Nicole é incrível. Como ela é engraçada, como ela tem histórias. Foi a partir daí que cheguei a conclusão que eu sou a semi-virgem do Leblon. Eu não sabia de nada. Ela me ensinou tantas coisas, me contou várias histórias, e eu cada vez mais encantada naquela mulher.

– Vou fazer um strip pra você! Olha como que se faz

Rimos e ela botou uma música sexy e começou…

No começo estávamos rindo, mas depois eu comecei a realmente sentir tesão naquilo. Não era só brincadeira. Eu não estava bêbada, afinal, nem bebo. Eu comecei a sentir minha boceta ficando molhada, comecei a sentir o bico do meu peito ficando duro. Comecei a sentir vontade de beijar ela inteira. Ela ia tirando a roupa e minha vontade era de atacar, tirar toda minha roupa e jogar ela na cama. Eu já estava enlouquecida, minha boceta estava escorrendo de tesão pela Nicole.

nicole - 2

– E aí, gostou? Aprendeu?
– Se eu te disser que estou excitada, é uma ofensa?
– Porra! Tive que apelar para o masoquismo pra você entender né? Você gosta mesmo de sofrer ou você demora a entender os sinais?

Tirou minha roupa e começou a me chupar. Mas ela me chupou como nenhum homem nunca me chupou. Com tanta fome de mim. Com tanta vontade de me fazer gozar. Com tanta boa vontade, aquilo sim era sexo. Eu gemia mais e mais e a sensação era cada vez melhor, era como se fosse um cubo de gelo subindo pelas minhas pernas.

Como se fosse um looping de montanha russa várias vezes, até que eu gozei. Quando eu gozei, eu não tive vontade de parar e virar pro lado. Eu tive vontade de retribuir tudo aquilo. Minha vontade era dar o mesmo prazer, cada momento que eu tive. Várias vezes. Consegui fazer Nicole gozar, pra mim foi como ganhar um troféu. Fazer um homem gozar é bom, mas fazer uma mulher gozar, meu amor, é maravilhoso.

E você acha que acabou por aqui, minha linda? Não, não. Nicole é insaciável. Ela não cansa. Ela não tem pau. Ela não precisa esperar o pau endurecer. Graças a Deus. E eu? Eu me apaixonei e nunca mais desmarquei encontros com Nicole.

Um beijo.

Imagem: Phazed

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more