Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

[LEIA A PARTE I CLICANDO AQUI]

Naquele momento me arrepiei toda, foi uma sensação tão gostosa, que juro, minha calcinha ficou toda molhada. Minha perna ficou bamba e eu não sabia o que responder. Então disse um sim, meio que gaguejando. Quando me virei, me encontrei com seu lindo sorriso e sua boca carnuda. Ela tinha um sorriso safado como se estivesse debochando da minha reação.

– Você está bem? – Ela me perguntou.

– Sim. Sim, eu estou muito bem. – Falei pausadamente, mas tentando parecer segura do que eu estava falando.

– Ah, sim. Mas você está um pouco pálida e tremula. Parece estar nervosa, aconteceu algo?

– Não. – Foi apenas o que eu consegui responder.

– O que você faz por aqui? Veio conhecer nosso espaço? Esses dias te vi observando nossa plaquinha pelo vidro…

Eu percebi que aquele dia realmente tinha alguém me olhando e que eu não estava louca. Então respondi que tinha ido fazer uma aula experimental, pois pretendia iniciar minhas aulas de luta em breve. Ela deu uma gargalhada e disse:

– Huuuum, então você é a minha nova aluna?! A recepcionista havia me falado de você. Agora eu já tenho uma aula marcada, mas volta mais tarde que eu te dou uma aulinha…

Tenho certeza que você vai gostar e vai querer ficar conosco. Prometo que vou me dedicar para isso, vou caprichar e te ensinar coisas que você não irá esquecer. Neste mesmo momento, ela passou a mão nos meus cabelos, tirando um fio que estava grudado nos meus lábios molhados e o colocou atrás da minha orelha.

Mais tarde, como havíamos combinado, eu voltei para a nossa primeira aula. Quando cheguei, a porta estava fechada e a sala com as luzes apagadas. Eu achei estranho, mas percebi que a porta estava encostada, então entrei. Fui entrando e quando cheguei na sala de lutas, ouvi um barulho de chuveiro ligado vindo do vestiário. Cheguei na porta e então perguntei:

– Tem alguém aí? Desculpa ter entrado, mas é que a porta estava aberta e eu tinha uma aula marcada para agora…

Então ouvi uma voz abafada de mulher dizendo que eu podia entrar no vestiário.

– Vem cá, estou tomando um banho antes da nossa aula. Estou aqui o dia inteiro, está muito calor, eu estava precisando muito de um banho…

Quando eu entrei, logo a vi tomando banho. E por mais que tentasse, eu não pude deixar de olha-la nua e admirá-la, ela era linda demais e eu não contive meus olhos e a fiquei observando por um tempo. Até que ela claro percebendo o que estava acontecendo comigo, brincou e disse:

– Entra aí, toma uma ducha também!

Eu morri de vergonha, e meio confusa dei uma de desentendida…

– Não precisa ficar acanhada, todo mundo toma banho aqui. Na hora que eu sair, se quiser pode entrar e tomar um banho.

– Ah, sim. Entendi, claro!

Porquê… o que você tinha entendido?

– Não, nada…

Enquanto ela se enxugava me perguntou se eu ia fazer aula do jeito que estava vestida. Eu disse que não, mas que ainda não tinha a roupa adequada, então que havia levado roupa de academia. Então ela disse me deixando ainda mais sem graça:

– Por acaso você não acha que vai colocar aquela calça branca que usava para malhar que aparecia sua calcinha fio dental e que marcava todo o desenho da sua vagina, né? Porque se for eu não vou me responsabilizar. Nós temos uma roupa reserva naquele armário ali, acho melhor usá-la senão não conseguirei me controlar e me concentrar na aula…

Eu não disse nada, apenas peguei o kimono no armário e fiquei parada com ele na mão.

– Ué, não vai se trocar? – Perguntou ela. – Não temos a noite toda, pode se trocar aqui mesmo, eu não mordo! – Disse piscando o olho sorrindo com o canto da boca.

Comecei a me trocar, e ela ficou ali me observando em pé parada encostada na porta. Começou a me olhar, me dizendo o quanto eu era linda, o quanto eu era sedutora, o quanto minhas curvas chamavam a atenção…

Ela veio e começou a me rodiar e depois que viu o quanto eu estava estremecida, me chamou para a sala para que começássemos a nossa aula. Quando chegamos na sala, percebi que não havia mais ninguém. Então disse que devia ser porque a porta estava encostada e as luzes apagadas, que os alunos deviam estar esperando lá fora e que então era melhor ir lá ver. Foi então que mais uma vez ela me surpreendeu e me disse que não teria mais ninguém, que a aula era apenas nós duas e que o espaço já estava fechado. Que ela preferiu assim pois queria mais privacidade para nós duas, que eu como iniciante não iria conseguir treinar no meio dos alunos que estavam há mais tempo. Ela só queria me proteger e se dedicar somente a mim me dando toda a atenção devida!

Então ela me puxou pela faixa do kimono que estava mal amarrada na minha cintura e colocou a mão sobre meus seios, logo depois me deu um golpe, que eu desconheço o nome, tão rapidamente que quando percebi já estava no chão com suas pernas entrelaçadas as minhas e com o seu olhar fixo no meu. E ela foi aproximando o seu rosto do meu bem devagarzinho…

[LEIA A TERCEIRA PARTE CLICANDO AQUI

Imagem: via Pinterest

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more