Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Leia a parte 1 aqui

Como nos tornamos um casal completo – parte 2

Depois que contei minha aventura para meu marido, pedi que ele me contasse uma e aí eu descobri um novo homem. Nunca imaginei que ele tivesse tanta história pra contar. Ele me perguntou se eu queria algo como “9 semanas e meia de amor”? Disse que por mim poderia ser “Lua de Fel” ou até “Ninfomaníaca”! Ele riu e falou que era uma ótima ideia! (Quem assistiu a esses filmes vai entender. Quem não viu, deve assistir!)

Resolveu me contar da época em que tinha uma submissa!!! Eu não tinha entendido nada até ele começar a falar. Vou deixar ele escrever daqui pra frente:

Bem, pessoal, minha gata já me apresentou, então vou direto aos fatos:

Há muito tempo atrás, eu reencontrei uma amiga minha da época da adolescência, que sempre cobicei, mas nunca tinha conseguido experimentar. Quando nos reencontramos, já adultos, tudo ficou mais fácil e a levei pra cama. Mas na primeira vez que transamos eu saí meio frustrado, foi uma transa muito morna, sem nada que valesse à pena detalhar.

Quando rolou de sairmos novamente, eu nem fazia questão, mas como pintou um clima eu acabei deixando rolar. Neste dia eu estava diferente, mais aceso, nem sei direito. A gente tinha ido a uma festa e ela topou ir dormir em minha casa, porque morava longe e “não queria me incomodar”.

Assim que ela saiu do carro e começou a subir as escadas, eu a puxei pelos cabelos e tasquei um baita beijo, daqueles. O beijo já foi diferente de todos que já tínhamos dado na primeira vez. Percebi que ela gostou quando puxei os cabelos e fiz de novo só pra testar. Dito e feito, ela foi ficando um tesão! Num dos beijos, cravei minhas unhas em suas costas – ela estava com uma mini blusa que deixava as polpas de seus seios à mostra.

Ao invés de gemer de dor, ela gemeu de satisfação e ficou toda ouriçada. O cheiro dela mudou, o olhar, a saliva, tudo foi ficando mais e mais gostoso. Fomos esbarrando em todos os móveis até chegar na cama e só paramos quando nossas pernas esbarraram nela, e nos jogamos no colchão sem interromper os beijos. Ela tinha uma língua muito gostosa e eu estava adorando senti-la em minha boca. Num dado momento, puxei novamente os cabelos, mas dessa vez, pra expor seu pescoço e fiz como um vampiro, cravei meus dentes com gosto, e ouvi um sussurro de tesão pedindo: Mais forte, mais forte!

Eu falei: “Mas vai te deixar marcada!”

Ela respondeu: “Tudo bem, quero levar as marcas de nosso encontro pra ficar curtindo depois!”

Gente, eu não sabia que gostava tanto de um sexo mais intenso, é muito bom, ao mesmo tempo que eu puxava os cabelos com uma mão, com a outra eu enfiava as unhas nas costas dela, quase entrando nas costelas, e mordia, mordia muito o pescoço, os ombros, os seios fartos dela.

Fui descendo e deixando marcas por onde passava, até chegar na buceta – detalhe, eu sempre gostei muito de chupar uma buceta. Eu chupava e apertava os seios e ela pedia pra morder e eu chupava e mordia. Depois, fui colocando um dedo em sua buceta pra massagear o ponto G enquanto chupava e ela, enlouquecida me pedindo: “Mais, mais forte!”

Eu apertava e chupava e ela pedindo mais, quando eu pus o segundo dedo, ele pegou em meu punho e empurrava. Pus o terceiro dedo, o quarto e pasmem: pus os cinco dedos dentro dela. Ela urrava de prazer, estava delirando. Minha sensação era completamente insana! Um tesão louco de sentir minha mão inteira dentro daquela mulher completamente enlouquecida e ela gozando!

Ela precisou de um tempo pra se recompor, de tanto gozar. Depois que ela voltou a si, pegou meu pau, que ainda estava duro feito pedra e começou a chupar como nunca ninguém tinha chupado em minha vida. Ela punha inteiro em sua boca gulosa e massageava minhas bolas com a mão, chupava todo ele e depois ia tirando da boca devagar, enfiava tudo até engasgar e ria dizendo que adorava sentir a glande sufocando sua respiração. Ela ficou nessa brincadeira por uns vinte minutos até eu anunciar que ia gozar. Aí ela acelerou e logo depois que dei a primeira esguichada de porra em sua boca ela direcionou meu pau pros seios e ali eu terminei de gozar, satisfeito.

Transamos novamente pela manhã e depois do café, antes dela ir embora.

Desse dia em diante eu ganhei alguém para saciar meus desejos. Eu era o senhor dela e ela era minha submissa. Eu e ela fizemos loucuras inacreditáveis. Depois conto mais algumas histórias pra vocês.

A cara de minha mulher, enquanto eu contava essa aventura estava impossível de descrever! Quando pus meu pé na entrada de sua buceta, senti como estava encharcada… pelo visto ela gostou muito. E vocês, gostaram?

Imagem: Tumblr

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more