Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Leia a parte 2 aqui.

Como nos tornamos um casal completo – parte 3

Olá, pessoal. Vou continuar agora contando como fechamos nossa noite de confidências, quando tanto eu, quanto meu marido tiramos a máscara de puritanos e nos abrimos um para o outro. Lembrando que eu comecei contando de minhas aventuras com meu professor, na época de faculdade. Ddepois, ele contou de como “ganhou” uma escrava sexual e se iniciou como sadista. Quando eu terminei de contar minha parte, ele chupou deliciosamente minha bocetinha até me fazer gozar bem gostoso e, quando ele terminou de contar a parte dele, eu já estava super excitada de novo, mas achei justo chupá-lo e retribuir o carinho. Quando tirei seu pau pra fora, antes de colocá-lo na boca ele bateu com aquela delícia em meu rosto, com força, várias vezes. Maravilhoso!

Adoro chupar meu macho e sentir ele explodir de tesão em minha boca, mas esse dia, essa chupada foi ainda mais gostosa do que o normal. E depois de engolir uma parte e sentir o resto escorrer em meus seios, pescoço e rosto, ele estendeu uma taça com o restante do vinho para eu beber, me beijando em seguida.

Mal ele tinha gozado e já me pediu para contar mais uma história antes de irmos pra cama.

A despedida de solteira

Como prometi para vocês, resolvi narrar minha despedida de solteira na casa de swing. Eu já tinha saído umas 3 vezes com meu professor tesudo e safado, estava morrendo de medo de me apaixonar porque ia me mudar em breve pra casa de meu noivo na época. Eu gostava dele, mas na cama ele era muito fraco. Ele não gostava de preliminares, mal me dava uns beijos e já queria penetrar. Depois que gozava, virava pro lado e dormia. E só.

Resolvi cortar a relação com meu professor, então falei pra ele que ia casar e que não poderíamos mais sair. Achei que ele ia ficar bravo comigo, ou insistir pra gente continuar se vendo, mas ele me surpreendeu, como sempre. Perguntou se era o que eu queria e me desejou felicidades. Falou que era um sortudo por ter me conhecido e que era meu amigo, independente de qualquer coisa. Aí, brincando perguntou se eu tinha planejado a despedida de solteira, falou que se eu quisesse, ele me levava numa casa de swing, como presente de casamento. Dá pra acreditar? Eu sempre tive curiosidade e, sem pensar aceitei. Combinamos de ir numa quinta-feira, depois da aula.

Nunca uma aula demorou tanto pra acabar…

Ele me pegou e fomos comer algo, depois chegamos no Clube por volta das 23h30. Ele, como estava habituado, me orientou a levar roupas “leves” para me vestir lá, levei uma minissaia e uma camiseta curta e bem folgada. Troquei de roupa e entramos. O lugar parecia uma balada normal, principalmente a pista de dança, no salão principal. Pegamos uma bebida e nos sentamos pra assistir ao show que começou à meia-noite. O strip-tease e as danças sensuais não me deixaram excitada, mas tudo bem, a noite prometia.

Assim que acabou o show eu vi os casais entrando para a esquerda e os homens sozinhos, para a direita. Terminamos a bebida e ele me convidou pra conhecer a casa, começando pelo lado dos casais, foi me mostrando os espaços, tinha um bar americano vazio, uma sala de cinema com dois casais começando a se amassar, depois fomos a uma sala onde parece que estava todo mundo reunido. Uma cama gigante e um sofá em volta, vários casais se pegando. Eu vi duas mulheres paradas e olhando, sentadas no sofá, enquanto uma terceira se divertia com três machos, provavelmente os parceiros das duas e mais um. Eu nunca tinha visto uma mulher cavalgando um homem, e aquela, além de tudo, ainda chupava outro e segura firme outro pau.

Seguimos nossa caminhada e entramos em outro espaço bem amplo, com sofás em todas as paredes, e uma cama gigante. Escondida, depois da cama, tinha uma cadeira erótica. Meu professor me levou até ela e perguntou se eu queria. Nem esperou pela resposta e me acomodou, beijando minha boca e descendo rápido até meu playground, como ele se referiu! Rsrsrs

Como ele sabe chupar, meu deus! Aquela língua, os dedos, os lábios, tudo ele usava com maestria. Eu estava nas nuvens com aquele verdadeiro banho, com cada movimento de meu macho.

Enquanto eu delirava de prazer com sua língua entrando em mim, tocando meu sino e me desnorteando, eu senti uma mão em meus cabelos, me acarinhando bem delicada. Quando olhei, vi um casal bem pertinho, ela continuou com a mão em meus cabelos enquanto ele cochichou coisas em meu ouvido, elogiando meu corpo e dizendo que estava maravilhado com o que estava vendo.

Ela beijou minha testa e veio descendo, perguntando se podia, aproximou-se de minha boca a ponto de eu sentir seu hálito me convidando. O homem então falou para eu beijá-la, e eu, que nunca tinha sequer imaginado beijar uma mulher, estava ali, sendo chupada magistralmente e, ao mesmo tempo, chupando a língua de uma desconhecida.

Enquanto isso, senti duas mãos subindo por minha barriga e, como se fosse combinado, senti meus seios serem acariciados, ao mesmo tempo. Gente, vocês não conseguem imaginar como pode ser tão prazeroso sentir vários estímulos ao mesmo tempo. Para aumentar ainda mais a excitação, o casal resolve beijar e chupar meus seios ao mesmo tempo. Aí foi demais, eu gozei escandalosamente, com uma língua incandescente me chupando a boceta e duas bocas gulosas em meus seios. Enquanto eu ainda gozava, fui beijada na boca por todos os três, nem sei a ordem.

Enquanto eu me recompunha, meu parceiro me perguntou se eu estava bem, disse que eu decidia o que poderia ou não acontecer. Deixou bem claro que, a qualquer momento, se eu ficasse incomodada com qualquer iniciativa, bastava eu avisar. Ali só acontecia algo se a mulher permitisse, se ela quisesse. Isso me deixou mais segura e eu pude entender porque o casal me perguntou se podia, antes de me beijar.

Nos levantamos e eu quis ir conhecer a ala dos solteiros, e fomos. Como era óbvio, havia vários homens sozinhos, parados nos corredores, a espera de alguma mulher disposta a dar-lhes prazer. Meu professor me puxou pra uma cabine e disse que estava morrendo de tesão e que queria me comer. Mal falou e fechou a cabine e abriu a calça, pondo uma camisinha em minha mão.

Na hora eu abri e pus naquele cacete apetitoso e me ajeitei pra recebê-lo dentro de mim. Como eu já estava mais do que lubrificada, fiquei de quatro e ele entrou deslizando, me preenchendo e me levando à loucura novamente. Quando abri os olhos, vi que tinham uns buracos nas cabines e que, num deles, um homem tinha colocado seu membro duro e pulsante.

Quando olhei pra trás, meu macho deu uns tapas firmes em minha bunda e me mandou chupar. Eu adorei aquilo tudo, os tapas somados àquela ordem imponente eram enlouquecedores, agora, sentir um pau indo fundo até seu útero, e chupar outro ao mesmo tempo, é muito mágico! Senti uma tempestade de calafrios e choques elétricos tão intensa que perdi completamente a noção das coisas, a coordenação dos movimentos. Eu gritava, falando coisas sem nexo, milhões de pensamentos, cheguei a pensar que ia morrer de tanto tesão. Acho que desmaiei por uns instantes.

O mais engraçado é que enquanto eu falava, contando para meu marido, o tesão me dominou novamente, me deixando mais uma vez alucinada. Pra vocês terem uma ideia, agora, enquanto escrevo, estou sentindo minha calcinha encharcar.

Mas voltando à história, acordei me sentindo A Bela Adormecida, com um beijo delicioso e demorado. Meu homem me perguntou se podia abrir as cortinas pro pessoal poder me admirar. Lógico que concordei e, como fiquei com pena daqueles homens todos (nem sei quantos), falei pra abrir a porta da cabine.

Como era pequena, bem apertada, só entrava um de cada vez, e foram entrando, um por um, punham o preservativo, me penetravam até gozar, depois saiam, dando lugar a outro, e outro, e mais outro. Eu sei que foram três porque, depois do terceiro eu pedi pra parar e irmos embora. Não aguentava mais. Tinha perdido a conta de quantas vezes tinha gozado. Jamais imaginei que eu tivesse tanta energia e que era possível gozar tanto em minha vida. Na volta, fiz questão de chupar o pau de meu mestre do sexo, enquanto ele dirigia, só parando já na garagem de casa, depois dele gozar muito em minha boca. Ele como sempre, me beijou dividindo comigo seu leitinho precioso!

Imagem: SuperPhazed

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more