Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quem aí é fã de Netflix? Talvez, a melhor pergunta seja quem não é fã, não é? Então, como boa fã que sou, acaba uma série e eu já fico meio desesperada atrás de outra história para maratonar e contar para todo mundo. Nessas idas e vindas de Netflix, conheci a série The Sinner. Para quem gosta de séries policiais ou desvendar o comportamento humano (meu caso), ela é uma excelente pedida.

The Sinner

Você vai encontrar várias resenhas por aí, principalmente no que diz respeito à direção, fotografia e cenário que são de tirar o fôlego. A atriz principal e também diretora é a brilhante Jessica Biel (queridinha das comédias românticas, mas se não se lembra dela, clique aqui e confira a filmografia de sua carreira). Ela conseguiu me prender em frente à telinha e me assustou com uma trama que é muito real.

Chega de suspense não é? Pra quem ainda não viu a série, o enredo se desenrola a partir de um assassinato cometido por uma “inocente” mãe de família. O episódio acontece de repente e sem muitas explicações e o enredo se desenrola na tentativa de descobrir o que a levou ao assassinato. O mais legal é que a criminosa, Cora (Jessica Biel), inicialmente também não sabe muito bem o que aconteceu (como assim né?).

Então se você ainda não viu The Sinner, pare de ler agora e vá assisti-la!

The Sinner

Tradução: pare!

Se já viu, que tal falarmos um pouco do que aconteceu com a jovem Cora Tanneti?

Repressão Sexual

Logo nas primeiras cenas de The Sinner já notei algo de estranho em Cora. Seu relacionamento com o marido parecia bem robotizado, sem espontaneidade ou desejo. Infelizmente, isso não me assustou tanto, pois sei bem que isso acontece muito por aí.

Em um primeiro momento, achei que a felicidade de outros casais (a cena da vítima com uma parceira no lago) poderia realmente ser o gatilho para algo, mas os motivos eram muito maiores do que o simples desejo não atendido em seu relacionamento. A partir do desenrolar da história de Cora, o que mais me chamou a atenção foi a criação dela e de sua irmã (Phoebe).

the sinner

As duas cresceram em um ambiente completamente intolerante, fazendo com que ambas crescessem sem orientação em relação a tudo que se refere a sexo. A partir daí as duas foram descobrindo a vida sexual da maneira que era possível para elas, mas as consequências seriam um pouco maiores do que uma aventura de uma noite.

Casamento Superficial

O marido de Cora, Mason, não fazia ideia do que estava acontecendo. Ele simplesmente viu sua esposa ser presa por um assassinato cometido em público, mas não tinha nenhum conhecimento de quem era a vítima ou o que tinha acontecido no passado de sua esposa.

the sinner

Será que esse é um caminho para um relacionamento? The Sinner não deixa claro quais foram os motivos para Cora nunca ter contado ao marido a respeito do seu passado, mas é muito estranho que alguém não tenha conhecimento nenhum da história de uma pessoa que escolheu para ser parceiro. O mínimo e o mais saudável seria proporcionar um ambiente seguro para que Cora se sentisse acolhida para contar os momentos mais difíceis de sua vida.

Transtornos Psicológicos

Muita coisa aconteceu na história de Cora e era natural que a superação dos acontecimentos fosse tão difícil. O que acontece é que deixar situações tão complicadas em aberto em nossa história não contribuem em nada para nossa saúde mental.

Os episódios traumáticos foram reprimidos por ela e, consequentemente, não foi possível acessar memórias importantes de sua vida. Mas, por que Cora não procurou ajuda em um momento mais propício? Talvez fosse a negação de um real problema, ou a vergonha do seu passado. Mas a verdade é que não podemos deixar de lado nosso sofrimento mental. Tudo o que passamos é sempre legítimo e precisamos dar atenção a todos os detalhes.

E o final foi…. 

The Sinner

Se você ainda não se convenceu em assistir a série e deu uma pesquisada por aí, vai ver várias pessoas comentando sobre sua decepção em relação ao final da trama. A meu ver, talvez as pessoas esperassem algo sobrenatural ou fora do comum, mas a verdade é que as coisas fizeram muito sentido e aconteceram de maneira, a meu ver, real.

O meu medo é que coisas como essa acontecem o tempo todo e infelizmente não é possível prever como as pessoas vão reagir a um trauma, mas as consequências podem ser como as que podemos ver na série, ou piores.

Então, fique de olho nas histórias das mulheres que fazem parte da sua vida. Alguém muito próximo a você pode estar pedindo socorro mesmo sem dizer nada.

Imagens: Divulgação


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more