Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Você é do tipo que não sabe como desapegar do que faz mal? Seja de uma blusinha que você não usa tem anos, seja de uma amizade tóxica, às vezes é difícil a gente abrir mão de alguma coisa que sempre esteve ali, bem no centro do nosso convívio, ou que tem alguma importância emocional.

Mas desapegar é um ótimo exercício quando estamos praticando o amor próprio. Tirar alguma coisa do armário ajuda a renovar as energias, assim como abrir mão de um relacionamento que nos deixa totalmente exaustas pode deixar a nossa rotina mais leve. É pensar no que a gente pode fazer para ficar mais em paz.

Se você precisa de ajuda, não se preocupe, a gente separou algumas dicas incríveis para ajudar nesse processo:

1.Reconheça o que não faz bem

Esse é um exercício de olhar para dentro com carinho: é importante você olhar para a sua vida, para o que você sente no seu dia a dia, e saber exatamente o que não te faz bem. É uma questão de reconhecimento: você observa o que faz normalmente e percebe como se sente, não é difícil quando você presta atenção nas sensações ligadas ao seu relacionamento, ao seu trabalho, com as roupas que você usa ou quando você está perto daquele seu grupo de amigas.

2.Imagine a vida que você gostaria de ter

Se o primeiro exercício é difícil de fazer ou de visualizar, você pode tentar este segundo: visualize a vida que você gostaria de ter. Pense em tudo, no emprego dos sonhos, no chefe compreensivo, nas amigas que te apoiam, no namorado ou marido que são parceiros de vida. Se preciso, escreva tudo isso numa folha de papel. Depois, faça uma comparação. A sua realidade hoje está mais próxima ou distante da vida que você quer? Esse é um balizador interessante para você começar a entender onde estão as suas insatisfações e do que você precisa desapegar do que faz mal para ficar mais próxima da sua felicidade. É claro que não estamos falando aqui para você descartar tudo o que tem em prol de uma fantasia: existe uma diferença entre o que vivemos e o que imaginamos. O truque é pensar em uma vida ideal que seja palpável e realista, que você possa alcançar.

3.Saiba priorizar

Agora eu você já pensou na sua vida ideial e reconhece o que não te faz bem, é hora de priorizar. Evidencie o que é bom na sua vida, o que você gosta, e foque nisso. Desapegar do que faz mal não precisa ser um processo dolorido ou sofrível. A partir do momento que você coloca a sua meta em se sentir bem e a concentrar os seus esforços no que a sua vida tem de bom, isso acontece naturalmente. É comum, inclusive, algumas amizades tóxicas ficarem mais distantes. Comece a dar mais atenção para o que te faz bem, mas saiba que isso pode significar que o seu relacionamento vai terminar, se ele cair na lista de coisas que não te fazem bem.

4.Trabalhe a sua confiança

Mais do que cortar pessoas tóxicas da sua vida ou terminar um relacionamento desgastante, é importante você lembrar de trabalhar a sua própria confiança. Pessoas apegadas demais muitas vezes são inseguras e não sabem como se desvincular do que elas têm. É uma sensação de acreditar que não vão conseguir coisa melhor e por isso é tão importante ficar apegada. Mas isso é mentira, e aprendendo a ser mais confiante você vai entender que você é capaz de ter uma vida que melhora a cada dia.

5.Crie o hábito de olhar para frente, sempre

Principalmente quando falamos de um relacionamento é fácil nos pegarmos olhando para o passado o tempo inteiro, e mantermos aquele apego à uma pessoa que não está mais no nosso convívio. Você precisa criar o hábito de olhar sempre para frente, para o presente e para o futuro que te aguarda. Não adianta ficar presa no que já passou, não é saudável e com certeza não muda os fatos. Se for o caso, faça planos para ajudar você a focar em outra coisa que não o seu desapego – como uma viagem, por exemplo.


Você sabe como desapegar do que faz mal? Que tal ajudar a nossa leitora, respondendo a pergunta abaixo?

@ load more