Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Nem sempre é fácil encontrar um bom parceiro para o amor. No mais, nunca foi tão difícil como em nosso tempo.

Não é porque as pessoas perderam os valores. É porque a aceleração dos ritmos de vida tornou o espaço para o amor mais frágil.

Mudanças na economia, nos empregos, nos estilos de vida, nas exigências, no que a tecnologia permite – toda a mudança que aconteceu nos últimos 50 anos tornou mais difícil encontrar o amor para toda a vida.

O que é o “hoje”, na vida do casal, pode ser bem diferente daqui a 10 anos, e se ambos não se adaptarem à mudança do mesmo jeito, as divergências podem ser profundas.

É por isso que, hoje em dia, encontrar o amor parece quase ser uma jogada de sorte, como quem joga na Ruleta77 apostando em um só número.

Entretanto, continuam existindo dicas importantes para encontrar um amor que dure. Confira em seguida.

Dicas para encontrar o amor e o parceiro certo

1. Conheça a si mesma

Já todo o mundo falou que o homem perfeito não existe, porque o que é perfeito para uma mulher não será perfeito para outra.

O primeiro passo é se conhecer a você mesma. Conheça seus medos, seus objetivos, seus sonhos e perceba como se poderá relacionar com a sociedade à sua volta.

Lembre-se que encontrar o amor é como jogar no ESC Online e ganhar o jackpot.

Pode procurar um homem para ser seu parceiro nas lutas da vida, mas não para resolver seus problemas. Lembre-se do poema português que diz:

“O amor é uma doença quando nele julgamos ver a nossa cura”

2. Procure alguém para poder falar à vontade

O amor é sua casa, e sua casa é o local onde você se deve sentir mais livre. É fundamental que você possa falar à vontade com seu amor, sobre qualquer assunto.

Pode ser sobre política, sobre religião, filmes, seriados, plataformas de jogo online como o Roleta77, o que está acontecendo em sua cidade, sobre seus empregos, sua família e amigos.

Isso inclui poderem rir junto, sobre as mesmas coisas. Se um acha a Porta dos Fundos hilária e o outro não, será um sinal menos positivo sobre a possibilidade de serem felizes em conjunto.

3. Evite diferenças de opinião muito grandes…

O ponto anterior nos traz a este. Há diferenças de opinião que, com o passar dos anos, se podem tornar muito grandes.

Quando a circunstância muda, essas diferenças poderão fazer com que as duas partes do casal evoluam de forma diferente e acabem por pensar que deverão seguir caminhos separados. E ainda nem chegamos ao tema de educar crianças em comum quando os pais não concordam sobre os valores básicos.

Se, ao conhecer uma pessoa, você compreende que pode falar sobre qualquer assunto e pode rir com as mesmas piadas, é provável que essas diferenças na forma de ver o mundo, nos valores, etc., não sejam grandes.

Mas lembre-se: uma pessoa pode ter um bom coração, ser positiva, ser honesta e leal, e tudo o mais, mas ter valores e opiniões completamente diferentes dos seus.

4. …mas procure alguns opostos

A estatística diz que, na maior parte dos casais, os dois elementos têm características pessoais diferentes.

Um pode ser mais arrumado, o outro mais descontraído. Um pode ser mais virado para o exterior e as pessoas à volta, o outro mais para a casa.

É conhecido o caso de um piloto de Fórmula 1, cujo trabalho é desafiar a morte todo o domingo, mas que dá seu celular para a esposa porque detesta falar no celular e prefere que ela fale por ele.

Essas diferenças pessoais não são como as diferenças nos valores e na forma de ver o mundo. Com abertura e tolerância, o casal só sai fortalecido se seus membros forem diferentes.

5. Exija confiança

Uma relação sem confiança absoluta não é uma relação a 100%. O ciúme e o controle (que acontecem tanto dele para ela como o inverso) são sintomas de falta de confiança. Confie no outro e exija confiança do outro em si.

E para isso acontecer, é mais fácil que os pontos anteriores tenham sido cumpridos: é necessário que você saiba o que quer, fale abertamente com o parceiro e esteja certa que partilham uma visão do mundo e de vocês mesmos bastante semelhante.

E planos para o futuro?

Lembre-se daquele conceito básico: o casal é o mais pequeno de todos os movimentos coletivos, dos grupos. Tem o país, a empresa, o clube, o partido, a família, a cidade, etc., e o mais pequeno desses coletivos é o casal.

Nenhum coletivo sobrevive sem que exista uma visão comum para o futuro entre seus membros, por menor que seja. Os planos de futuro do casal serão influenciados por muitos fatores: a idade, a qualificação acadêmica, os valores, a situação econômica, etc.

Mas é importante que o casal seja aberto sobre suas expectativas desde cedo. Não precisa ser desde o primeiro dia, mas chega um momento em que se um quer filhos no futuro e outro não, a relação irá parar em um beco sem saída.

E por fim… Não tenha pressa

Para terminar, regressamos ao primeiro ponto. Se ainda não sabe o quer, dê um tempo a si mesma e não tenha pressa. Abra suas portas, mas não precisa correr para o primeiro que aparece.

Aprecie seus momentos de solidão, cultive suas amizades, seus passatempos. Leia, estude, invista um pouco em si mesma.

Se já é mamãe, faça o mesmo: rodeie-se de pessoas (amigos, família) que possam ajudar em sua rotina familiar. Só quando você conhecer a si mesma, estiver equilibrada e confiante, o parceiro certo poderá aparecer.

@ load more