Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A felicidade e o otimismo são combustíveis poderosos para o sucesso, afirma o psicólogo e pesquisador de Harvard, Shawn Achor, autor do livro “the Happiness Advantage”.  Achor comprovou que a felicidade é precursora do sucesso e não seu resultado. Quando somos mais positivas, nosso cérebro fica mais ativo, engajado, criativo, motivado e cheio de energia. Também ficamos mais resilientes e produtivas no trabalho.

ter mais felicidade

Existem diversas técnicas e estratégias que nos permitem reprogramar nosso mindset. Temos a capacidade de mudar a forma como processamos nossos pensamentos, mudar nossas trilhas neurais e processos mentais, a fim de nos tornarmos mais positivas e adquirir uma vantagem competitiva em nossa vida e no trabalho.

Neste artigo listei 8 dicas que podem ser úteis na sua jornada pessoal de crescimento e, consequentemente, ter mais felicidade em 2018. Mesmo as pessoas mais pessimistas podem colocar algumas técnicas em prática, maximizando seus resultados e tendo um ano mais feliz. Algumas delas são tão simples que é possível colocar praticar hoje mesmo. Algumas exigirão um pouco mais de esforço, pois se tratam de passos maiores.

1. Mantenha uma atitude positiva

Pensamento positivo é uma característica sempre presente na maioria das histórias de sucesso. Nossa mente precisa estar convicta de que somos capazes de fazer determinada tarefa, antes mesmo de executá-la . Logo, fique atenta à sua mente e ao que fala sua “voz interior”. Nós temos uma voz interna que conversa silenciosamente conosco. Porém, nem sempre estamos conscientes do que falamos para nós mesmas e nem sabemos como isso nos afeta. Comece prestando atenção e ouvindo seus pensamentos. Se você ouvir ou perceber pensamentos negativos, pare por um segundo e substitua-os por pensamentos positivos. Dalai Lama certa vez disse: a maneira de superar os pensamentos negativos e as emoções destrutivas é desenvolvendo o oposto, emoções positivas que são mais fortes e poderosas.

2. Seja gentil com você

Se você deseja ter mais felicidade, seja gentil consigo mesma. Reserve tempo para si, para cuidar de si. A cada dia, reserve um momento para realizar atividades que lhe tragam alegria. Você pode ler um livro, desenhar, escrever um diário, ouvir música ou tocar um instrumento musical. Teve um dia difícil? Entrou em uma discussão com um colega de trabalho? Permita-se desligar um pouco. Tome um banho demorado, relaxante, se possível mergulhe em uma banheira, massageie seus pés ou o couro cabeludo, sem pressa. Perdoe-se! Se cometeu alguma falha, absorva o aprendizado e nada de ficar remoendo o que já passou. Você precisa amar quem você é, ou ninguém mais o fará. Permita-se alguns mimos, presentei-se, ame-se.

3. Medite

ter mais felicidade

Neurocientistas já comprovaram que a prática de meditação contribui para aumentar a região do córtex pré-frontal esquerdo, região responsável pelo sentimento de felicidade. Cinco minutos diários para observar a respiração já são eficientes para o começo. A meditação é uma das intervenções mais eficientes para reduzir o estresse e proteger o sistema imunológico. Eu gosto e uso bastante o aplicativo Headspace. Descobri recentemente o app da Vivo Meditação, já em português. Trata-se de um aplicativo de meditação guiada, com mais de mil meditações e aulas criadas por um monge brasileiro. Todas as meditações adotam a técnica de meditação Natha, estruturada e fácil para iniciantes. Os exercícios têm durações variadas de 5 a 50 minutos.  Quem sabe você não começa a meditar em 2018?

4. Supere seus medos

Todos nós possuímos algum tipo de medo. Medo de falar em público, de fracassar, de assumir riscos, etc. O medo faz parte de quem somos e é natural. No entanto, ele é paralisante. Nos impede de arriscar, de ousar e construir coisas novas e grandiosas. Nos impede até mesmo de encontrar a felicidade! Para superar seus medos é preciso antes adquirir consciência deles. Do que você tem medo? Por que? Tenha curiosidade sobre quais pensamentos geram seu medo, onde você sente o medo e como você reage a ele? Mais uma vez, seja uma observadora do que está acontecendo. E por fim, assuma o controle. A maioria dos medos são criados pela nossa imaginação para tornar a realidade mais assustadora do que é. Quando você age e enfrenta seus medos, eles ficam mais fracos porque você percebe que a realidade não é tão ruim quanto sua imaginação.

5. Crie um ambiente inspirador

Para ter mais felicidade, procure criar ambientes agradáveis e que sejam inspiradores para você! Seja em casa ou no trabalho. O ambiente em que você passa horas e horas define seu humor e sua energia. Estar em um ambiente iluminado, alegre, com objetos agradáveis visualmente fará com que você goste de estar ali e se sinta bem. Você pode dar um toque pessoal ao escritório com um pequeno vaso de flores, um porta retratos ou, dependendo da empresa, poderá até levar seu bichinho de estimação. Em casa, tente manter seus espaços organizados, onde você tenha prazer de permanecer, deitar e relaxar. Crie espaços onde você goste de estar!

6. Ajude outras pessoas quando puder

Realizar um trabalho voluntário algumas horas por mês ou por semana podem contribuir para reduzir os níveis de ansiedade e prevenir a depressão. Concentrar-se nas necessidades dos outros ajuda literalmente a mudar nosso pensamento. Quando experimentamos sentimentos como compaixão, benevolência e bondade, afastamos as emoções negativas. Quando se promove um impacto positivo na vida de outra pessoa, também gera-se um impacto positivo na própria vida. Eu atuei como voluntária durante 10 meses em um residencial de idosos, ajudando alimentar idosos com quadros avançados de Alzheimer, esquizofrenia e demência. Foi um período muito gratificante! Você pode escolher uma entre diversas entidades ou simplesmente ajudar quem está do seu lado. Mesmo pequenas gentilezas com pessoas que estão ao seu redor, já fazem a diferença.

7. Tenha um animal de estimação

Ter um bichinho de estimação pode ajudar a reduzir o estresse. Pesquisas mostram que apenas acariciar um animal de estimação pode aliviar o estresse e reduzir sua pressão sanguínea. Mesmo assistir peixes nadando em um aquário reduz o estresse. Também pode ajudá-la a relaxar e praticar a atenção plena. Os animais de estimação são carinhosos, companheiros, leais, honestos e consistentes. Se você se sente isolada e com pouco apoio, um animal de estimação pode ajudar a reduzir sua solidão. Um bichinho pode proporcionar-lhe uma sensação de propósito, que ajuda a melhorar as condições de saúde mental, como depressão e ansiedade. Se você tem um animal de estimação, nunca estará sozinha e também será responsável por cuidar dele. Além disso, eles criam oportunidades para uma melhor sua interação social, especialmente se você sai para passear com ele pelas ruas ou parques da sua cidade. Se puder levá-lo ao seu local de trabalho então, melhor ainda. O seu bichinho pode ajudar a aumentar a sua rede social. Você com certeza fará novos amigos apenas levando-o para uma caminhada ou esperando no veterinário, devido ao interesse compartilhado em seus animais de estimação. Essa dica foi a que adotei por último e mais recentemente!

tenha um bichinho de estimação felicidade

Esse é o Freud, meu pequeno amiguinho! Está aqui do meu lado no escritório enquanto escrevo este artigo! Faz a maior festa com a galera! 🙂 

8. Faça terapia

Sou super suspeita para falar de terapia, afinal de contas faço terapia há anos e ainda por cima fundei a Vittude, startup focada em saúde mental. Mas, se tem uma coisa que me ajuda é aquela uma horinha semanal com a minha psicóloga. Todos nós temos pontos cegos, nem sempre conseguimos ver as coisas com clareza e, infelizmente, nem todo mundo sabe nos dar feedbacks assertivos. Às vezes pisamos na bola e ninguém vira e fala “você errou”. Um psicólogo, ao contrário, é um profissional neutro, que está ali sendo pago e está 100% à sua disposição para ajudar o sujeito a se ver e se conhecer. Inteligência emocional e autoconhecimento exigem horas e horas de prática, de fala, de escuta e de reflexão. A capacidade de se manter flexível e com a mente aberta em tempos incertos não é apenas uma coisa de personalidade. Também depende do que você faz.

Se ainda não experimentou, recomendo que avalie essa opção!

Imagem: Pexels


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more