Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

“Ninguém está preparado para a morte” ouvimos ao longo da vida. E para um suicídio, então? As dúvidas, a dor da perda, o remorso que abalam a família, amigos e conhecidos dão conta do sofrimento psíquico vivenciado.

Para ressignificar a dor do suicídio, famílias e amigos têm contado a história de seus entes queridos sob prismas diversos e a Netflix disponibiliza três documentários sobre o tema.

Documentários da Netflix sobre suicídio

1. Elena

Documentário brasileiro que narra a história da atriz e dançarina Elena Costa. De modo absolutamente poético, sua irmã Petra Costa utiliza imagens de arquivo, escritos e entrevistas para contar a história de sua irmã mais velha cujo sonho era ser atriz em Nova York.

Da infância permeada pelas ligações políticas dos pais e pela alegria do nascimento da irmã caçula, à angústia em relação ao futuro e à expectativa de se firmar como atriz, a obra consegue evidenciar a evolução do sofrimento de Elena até o ato de desespero final. Destaque para a delicada e amorosa relação entre a mãe e as filhas.

2. Evelyn

A obra britânica narra a jornada de uma família para compreender o suicídio de Evelyn, o irmão caçula. Durante uma viagem, os três irmãos, os amigos, os pais e a madrasta se reúnem para relembrar momentos com Evelyn.

Mágoas, segredos e remorsos vêm à tona, enquanto tentam exorcizar o silêncio que tomou conta da família, após o suicídio. Ao longo da caminhada, em meio a paisagens magníficas, desconhecidos indagam o grupo sobre o motivo da viagem e surpreendem os irmãos ao narrarem suas próprias tragédias.

3. Nosso Reino

Seis anos após o suicídio de um pai de família, sua parceira e seus sete filhos procuram compreender a morte precoce do pai, enquanto precisam lidar com suas dificuldades psíquicas, financeiras e familiares.

Talentosos, os irmãos compõem uma canção para homenagear o patriarca e decidem o que fazer com diversos objetos guardados e suas lembranças ora dolorosas, ora felizes.

O documentário também revela a convivência dos irmãos que lidam com o transtorno do espectro autista e dislexia o que possibilita um rico entendimento sobre os transtornos mentais e os distúrbios de aprendizagem.

As imagens da intimidade da família são enriquecidas pela profusão de arquivos gravados e fotos, muitos deles gravados pelo pai. A narrativa dos filhos enfatiza o desafio da mãe em vencer a dor da perda e a criação de sete filhos sozinha.

Os três documentários assinalam as doenças mentais que acometiam os protagonistas e que contribuíram para a ideação suicida. Os filmes dão um alerta: é preciso levar a sério os transtornos mentais.

Se você precisa de apoio emocional ou conhece alguém que precisa, entre em contato com o CVV. O atendimento é gratuito, sigiloso e 24 horas por dia, todos os dias da semana. Procure ajuda!

@ load more