Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Você ouve falar diariamente sobre relacionamentos abusivos, mas não pensa que eles podem estar mais perto do que imagina. Podem estar dividindo a mesma cama nesse exato momento ou já terem levado metade do seu coração.

O mais interessante dessa história é que quase sempre o modo de ação é o mesmo. Iniciam de forma muito charmosa a sedução. Eles são maravilhosos, te falam tudo o que você quer ouvir, são ótimos amantes, te oferecem todo o conforto e carinho e aos poucos vão te dominando e você vai se deixando levar porque acredita ter encontrado a outra metade da laranja, ou simplesmente porque não acredita na maldade.

Eles sabem exatamente o que fazer!

Os abusadores falam sempre de forma tão convicta que você realmente acredita até na mentira mais absurda. Eles te olham nos olhos e te convencem. Mostram-se até protetores e dispostos a te ajudar por suas “confusões”. Sobre o que eles mesmos já disseram alguma vez de contraditório, eles conseguem negar com tanta veemência suas próprias mentiras que mesmo que hajam provas concretas você começa a duvidar até mesmo do que seus olhos veem.

Para atacar eles também costumam buscar algo muito estimado pela vítima, como por exemplo, os filhos, que usam de alguma maneira.

Por que nos deixamos enganar?

Tudo vai se desenvolvendo tão lentamente que a vítima dificilmente se percebe nesse ciclo. São mentiras e sarcasmos bem pontuais que vão acontecendo gradualmente. Outra coisa que vale observar é que as ações do abusador não combinam em nada com suas palavras.

Além disso, conseguem criticar e diminuir o valor da vítima e logo em seguida, elogiar por alguma coisa, o que confunde mais ainda, embora seja realmente essa a intenção calculada. Eles sabem que isso tudo enfraquece e que essas pessoas precisarão de alguém para ajudar, o que vai criar um laço de dependência forte.

Sinais de alerta!

Mais pontos podem ser observados como, por exemplo, o ato de projetarem na vítima suas características ruins acusando-as constantemente de serem o que eles são. Para manter um controle ainda maior, também isolam de tudo e todos, até mesmo da família, manipulando mais informações.

Além disso, costumam espalhar a todos o quanto você é louca e se esforçam para te mostrar o quanto todos são mentirosos. Só ele é bom, só ele te entende e só ele está ao seu lado, apesar dos seus defeitos e apesar dele ter que fazer um esforço imenso para te suportar as vezes. Esse é o discurso corriqueiro.

Do romance ao terror!

Com o passar do tempo o mar de rosas vai mostrando os espinhos escondidos, as pétalas murcham e o perfume se vai. Ele já não é o príncipe dos contos de fadas, mas você está isolada no castelo, duvidando de si mesma e há tempos deixou de ser protagonista de sua própria história para ser coadjuvante do que ele ditava.

A máscara cai e ele mostra a verdadeira face egoísta, insensível, fria e até mesmo sarcástica. Agora ele já te aponta defeitos, ele já não tem tempo para seus “dramas”, ou “loucuras”. Aqui se intensificam agressões psicológicas e/ou físicas, por enquanto ainda mescladas com discursos de arrependimento e lágrimas de crocodilo.

Mas e agora?

Agora várias situações podem te prender a esse ciclo: ele te faz sentir culpada, você pode ter diversos tipos de dependência, a sua identidade já se perdeu há tempos, você acredita que pode ser responsável por tudo isso.

Mulher, acredite: ele é isso mesmo. A culpa não é sua!

Busque ajuda profissional e saia desse ciclo. Tenha certeza de que existe vida pós relacionamento abusivo e você sempre merece ser feliz!

Imagem: Unsplash

@ load more