Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Quantas vezes dizemos ‘eu não tenho o que vestir’, mas na verdade nosso guarda-roupas está entupido de roupas?

Seja por alterações no peso, moda ou até mesmo por questões de idade acumulamos um monte de roupas para um dia voltar a usá-las.

Vamos ser sinceras, esse dia nunca chega!

Não se trata então de adquirir mais e sim de “dar uma geral” e ver se por acaso não está na hora de iniciar um processo de descarte. Assim como nosso corpo, a nossa casa também precisa de um detox, de limpeza, de renovação. E até mesmo de um olhar mais crítico quanto aos nossos hábitos de consumo.

Muitas vezes mantemos inúmeras peças esperando uma oportunidade de voltar a usá-las e, com isso, vamos acumulando roupas e mais roupas num espaço que não comporta nem metade daquilo que temos. Chegou então o momento de renovar… não estou falando em comprar mais, hein?! Estou falando em des-car-tar.

Não é preciso deixar sua casa de pernas para o ar. Você pode definir como e quando isso será feito. Aproveite um dia em que estiver de bom humor, coloque uma música animada ou relaxante e mão na massa!

O processo de renovação pode ser realizado com leveza e, para isso, aqui vão algumas sugestões que podem ajudar!

Pare de repetir ‘eu não tenho o que vestir!’ com essas dicas:

1. Reveja suas peças de roupas com um olhar mais crítico

Reúna aquelas mais simples como blusas e shorts, até as mais sociais como blazers e terninhos e veja se combinam com o seu estilo atual. Vista algumas peças, desfile com elas em frente ao espelho e perceba se o visual te agrada, se valoriza seu corpo. Lembre-se, este momento é só seu.

Isso vale também para presentes. Quem nunca ganhou uma blusa, agradeceu e guardou no fundo da gaveta porque não teve coragem de dizer que não combinou com você?

Peças de roupas

2. Se você estiver mesmo comprometida a mudar o comportamento, vale adotar o Método Konmari*

Abrace peça por peça e se pergunte: “isso me traz felicidade?”. Reflita sobre o que te traz alegria e não apenas sobre como organizar ou conseguir espaço no armário. Aqui vale a filosofia de que menos pode ser mais. Esta visão minimalista vai te ajudar a manter somente aquilo que realmente importa. Fizemos um texto sobre essa técnica aqui.

3. Procure categorizar suas roupas e mantê-las no mesmo espaço

Na medida do possível, evite roupas espalhadas por cômodos. Se elas te fazem bem, considere isso uma troca de energia e retribua com um lugar adequado e especial. Concentrar as roupas no mesmo ambiente facilitará a escolha dos looks, a rotina e a manutenção da organização.

4. O seu problema é espaço?

Se o seu problema é realmente espaço e pensa em adotar um estilo de vida mais sustentável e até minimalista, talvez seja hora de adotar algumas técnicas da autora Francine Jay** e ser mais radical. Reserve um momento para refletir sobre o seu estilo de se vestir, as cores que mais gosta, quais os tipos de tecidos que lhe deixam mais confortável e avalie peça por peça.

Olhe para esse espaço e perceba a quantidade de roupas que passam mais tempo guardadas que no seu corpo. É uma boa ideia para você combinar apenas aquilo que usa de fato e criar vários looks.

escolha de looks

5. Uma vez separadas as roupas, identifique o destino de cada uma delas

Se for o caso de conserto estipule um prazo para que não corra o risco de deixá-las esquecidas num canto do seu quarto.

Se há peças com furinhos ou rasgadas, o ideal é descartar, já que os furos tendem a se expandir e abrir ainda mais, sem contar que não traz boa energia.

Se enjoou e vai doar, há várias instituições disponíveis a aceitá-las.

Se simplesmente não quer mais e pensa em vender que tal organizar um bazar?

Tenha prazer em organizar suas roupas e não tome esse momento como uma obrigação, mas como uma necessidade de manter a vida agradável e harmoniosa.

Na medida do possível faça disso um evento só seu. Digo isso, porque muitas vezes somos suscetíveis às opiniões de familiares e amigos (não que isso seja ruim) e acabamos sendo influenciadas a manter uns objetos ou nos desfazermos de outros sem que tenhamos certeza.

Opiniões serão sempre bem vindas, contando que você esteja certa daquilo que quer no espaço que tem disponível, seja ele suficiente ou não. E, nesse caso, só você sabe da sua rotina, das suas necessidades e estresse quando está procurando, por exemplo, aquela calça jeans favorita que anda perdida. E olha que não falei ainda de sapatos, bolsas e acessórios!

felicidade

*Método de arrumação desenvolvido por Marie Kondo, especialista em estilo de vida e autora do livro “A mágica da arrumação: a arte japonesa de colocar ordem na sua casa e na sua vida”.

**Autora do livro “Menos é mais, um guia minimalista para organizar e simplificar sua vida”.

Fotos: Unsplash

@ load more