Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Danadinhas, hoje o meu artigo é QUENTE! Aliás, o mais OUSADO desde nosso primeiro encontro. Hoje eu vou te ensinar a ter uma EXPERIÊNCIA ORGÁSTICA. E para isso, eu vou te convidar para um EXERCÍCIO.

Eu batizei este exercício tântrico de MEDITAÇÃO ORGÁSTICA (falei mais sobre ele aqui).

Você pode ter CERTEZA que mudará sua dinâmica após conhecer este exercício e vai elaborar uma fantasia de orgasmo BEM INTENSO.

Primeiro de tudo, é importante você reservar de 30 a 60 minutos do seu dia para este exercício. Tenha certeza que estará SOZINHA, sem risco de ser incomodada. Este momento é único e exclusivamente SEU.

Comece o exercício se dando prazer da forma que já costuma fazer. Nesta primeira vez, comece encenando o ORGASMO que você geralmente alcança, porém, desta vez, ANTES de estar muito excitada.

Mova-se, contraia os músculos, fique deitada bem rígida, faça movimentos pélvicos, emita ruídos. PERMITA-SE tudo que lhe pareça exagerado.

Solte gemidos, arranhe, dê socos na cama, grite (quanto mais exagerado, melhor!). Se quiser, pare de se masturbar, ou não, enquanto encena seu “orgasmo”.

Nas primeiras vezes, é PROVÁVEL que você se sinta desajeitada, mas ficará cada vez mais fácil com a PRÁTICA.

Lembre-se: a sua forma de atuar, não é o que faria numa situação natural, nem a que deveria ser. Neste exercício, você é a estrela de sua própria fantasia orgástica.

Repita este exercício de 2 a 3 vezes na próxima semana (pelo menos uma vez por sessão de autodescoberta), é libertador eu GARANTO! Acredite, no final de semana você estará mais SEGURA de si e perceberá a ausência do medo, da crítica de se soltar, já que descobriu movimentos e sentimentos que temia deixar acontecer na hora H.

Após ter feito este exercício, responda a si mesma as seguintes perguntas:

  1. Você teve consciência de quaisquer pensamentos ou sentimentos que a perturbaram em relação ao exercício?
  2. Você associa a ideia de ser orgástica a ser promíscua?
  3. Quando você, ao ser desinibida e é capaz de reagir sexualmente, o que te vem à cabeça?
  4. Você tem medo de que mudanças enormes ocorram na sua vida?
  5. Você tem medo de que pensará o tempo todo em sexo?

Estes medos decorrem de ANTIGAS experiências, que nos levaram a acreditar que o sexo era RUIM e que as sensações sexuais poderiam fugir do nosso controle.

Sentir a própria sexualidade significava, em geral, guardar segredo e se sentir culpada. Ao crescer, a maioria de nós provavelmente recebeu advertência contra relações sexuais, nos preocupando com nossa reputação e a perda do respeito próprio. Ser uma pessoa “sexual” ficou associado a ser leviana ou promíscua, não sendo respeitada pelos outros.

Você não é mais uma pequena menina INDEFESA que precisa se proteger de possíveis abusos sexuais (esta postura de evitar qualquer assunto ou contato sexual lhe protegia nesta idade, é verdade).

Hoje você cresceu, é uma linda e FORTE mulher, que precisa evoluir sexualmente e despir a ambivalência destes conflitos!

Dado o tipo de educação que a maioria de nós recebeu, é natural sentir-se com receio. Toda mudança gera um tipo de conflito interno, porém você não está mais em um patamar de criação, e sim sendo co-criadora, se respeitando e percebendo que a maneira como se sentia no sexo, não precisa ser o que você sente hoje.

Quantas de nós não disseram: “Eu vou fazer isto de maneira diferente com a minha vida, com meu parceiro(a), meus filhos, meu trabalho, minhas amigas”, e assim por diante?

Nós aprendemos sim com as experiências de nossos pais e amigas, mas quando ficamos adultas, podemos ESCOLHER se queremos guardar ou descartar os hábitos e atitudes das crenças que nos foram passados.

É possível DECIDIR por si mesma como vai trilhar a vida adulta em relação ao sexo. Se quiser vê-la como algo positivo, que a faz sentir-se bem consigo mesma, você poderá aprender a se sentir assim.

As coisas que tem feito ao seguir este exercício servem para isso. Dê a você mesma a CHANCE de MUDAR, reciclando padrões de prazer.  Mesmo que você tenha aprendido bastante sobre o seu corpo e as suas respostas físicas atingiram a fase de excitação na adolescência, VIVENCIAR um orgasmo é fonte VITAL e saudável para a sexualidade humana.

Então, PERMITA-SE! Você não tem nada a perder e muito mais a ganhar!

Agora que eu te entreguei uma MISSÃO, você tem outra! Você vai me contar o que você achou desta dica e o que achou dos exercícios. Como está sua vida depois de EXPERIMENTAR essas novas sensações? Eu quero fazer parte da sua TRANSFORMAÇÃO.  

Então você vai me mandar um direct no Instagram ou no Facebook e me contar sua experiência com os exercícios e a mudança no seu autoconhecimento. Te espero lá para conversarmos mais sobre isso!

E não deixa de assistir este vídeo sobre como ser uma deusa e ter o poder nas suas mãos sobre as infinitas possibilidades genuínas do seu corpo!

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more