Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

E para começar, desapegue da ideia de que desapego é sinônimo de desamor.

Não, você não precisa deixar de amar. Você não precisa se isolar do mundo. Você apenas precisa aprender a também amar a si mesma. A se incluir nesse pacote.

O desapego, quando aplicado de forma consciente, faz com que você se enxergue para, assim, poder enxergar o próximo com mais clareza.

Portanto, desapegue das coisas, pessoas e sentimentos que não lhe impulsionam a ser alguém melhor. Que te privam de viver a liberdade que tanto almeja.

Você não precisa se livrar de suas roupas, porque o que realmente importa é ser capaz de despir-se da necessidade de se encaixar em algum padrão que não condiz com a sua verdade.

Você não precisa deixar de se relacionar. Você apenar precisa aprender que importante mesmo é ter ao seu lado quem realmente tem afinidade com seus sonhos.

Pratique o desapego da necessidade de agradar a todos, e entenda que você é interessante pelo simples fato de ser você mesma. A verdade é que você não tem que provar nada para ninguém, porque o que realmente conta é a sua determinação em fazer o seu melhor dentro das suas possibilidades.

Quando você desapega do “tenho que fazer” e realmente se entrega para aquilo que você acredita, para aquilo que realmente te define, sua vida se transforma.

Portanto, desapegue sim

desapego

Desapegue do passado. Desapegue do futuro.

Desapegue da ideia de que você pode controlar tudo e a todos.

Desapegue do ciúme. Desapegue dos medos que te aprisionam. Desapegue das crenças que te limitam.

Desapegue dessa versão de si mesma, e redescubra-se, reinvente-se.

Aceite-se exatamente como é.

Aceite suas ideias. Seus erros. Suas manias. Suas qualidades. Seus questionamentos.

Desapegue dos velhos hábitos para que você possa desenvolver outros tantos, muito mais saudáveis.

Desapegue da necessidade de estar sempre certa. E aprenda a rir com um pouco mais de leveza de si mesma.

Aliás, aprenda a evoluir com seus erros. Porque é para isso que eles existem.

Pratique o desapego da falsa ideia de que você tem que fazer milhares de coisas ao mesmo tempo, e acostume-se a dar um passo de cada vez. Porque é na simplicidade dos nossos atos que a vida se revela.

Desapegue de tentar ser extraordinária, porque, na verdade, você já é.

Desapegue dessa busca incessante pelo sucesso, pela fama, pelo dinheiro. Deixe que eles venham até você se realmente isso for o ideal para você.

Permita que eles sejam apenas uma consequência de um propósito muito maior.

Desapegue da ideia de que você deve fazer isso ou aquilo.

Não é o que você faz, mas o como você faz que define o que você quer atrair para sua vida.

Desapegue de toda reatividade.

Desapegue do seu ego que te impele a ter sentimentos que não acrescentam

Desapegue de toda raiva. De todo tipo de reclamação.

Desapegue de todas as vezes que você foi rejeitado por ser quem você é.

E simplesmente seja a sua melhor versão.

Desapegue de todas as vezes que te disseram que você não era capaz, e simplesmente deixe que sua vida flua com aquilo que há de melhor para você.

Pratique o desapego da ideia de que a felicidade mora ao lado.

Pois o fato é que a felicidade, que você tanto procura, já existe.

Ela não é um caminho. Não é um lugar para o qual devemos nos direcionar. Ela já está em nós.

Basta que tenhamos coragem de fazer escolhas que nos libertem para a vida que nos foi dada como um presente divino.

Para sermos felizes de verdade basta que aprendamos acessar o nosso eu interior.

E é quando aprendemos a viver de acordo com a nossa essência, fazendo apenas aquilo que realmente nos revela, que o mundo ganha cor.

Que o seu mundo seja iluminado por todas as mais belas cores, é o que eu te desejo para hoje.

E sempre.

Imagem: Pexels


E o que você responderia a essa pergunta logo abaixo, feita por uma de nossas colunistas do Clube Superela?

@ load more