Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

O ansioso quer fazer tudo ao mesmo tempo agora. Espera, vou parar de me esconder atrás do diagnóstico e corrigir a sentença: EU quero fazer tudo ao mesmo tempo agora.

A dificuldade de focar em alguma coisa e ir até o final já me fez abandonar vários projetos ao longo do caminho. Apenas para enumerar alguns: curso de francês, teatro, comunicação visual de moda, blogs pessoais (contei seis de cabeça, mas deve ter algum que eu estou esquecendo), curso de escrita criativa, dramaturgia para teatro, Filosofia, etc, etc. E BOTA ETC. nisso! 

Ninguém pode me acusar de ser preguiçosa porque eu começo tudo com muito afinco. Eu me dedico, me debruço por horas/dias/semanas/meses em cima de uma ideia, mas é TANTO empenho e TANTA euforia que eu queimo todas as minhas energias antes de poder concluir algo. E o que sobra de tudo isso?

Frustração! 

Para você entenderem como é a sensação: imagine um jogador de futebol que pega a bola do lado do adversário, atravessa o campo inteiro, faz vários dribles incríveis, mas quando está pra chutar para o gol… ele cai de cara no chão. É isso! Esses projetos inacabados representam a minha cara no chão a cada tentativa. E como é difícil levantar e começar tudo de novo. 

Veja bem que é diferente de chutar e bater na trave.

Todos que se arriscam estão expostos ao fracasso, mas nunca tentar de fato tem um sabor muito mais amargo. 

Mas eu não estou aqui para chorar as pitangas ou dar uma de coitadinha. Não foi pra isso que eu comecei esse projeto. Eu tô aqui pra contar uma história legal. Pra contar que – aos trancos e barrancos – consegui concluir um curso que já estava namorando há muito tempo. Na última semana, apresentei meu projeto no curso de roteiro e PUTA QUE O PARIU, que sensação maravilhosa! 

Não espere resultados, apenas FAÇA!

É porque meu roteiro ficou incrível? Não! Ele ficou bem razoável (pra falar a verdade) e muito aquém do que eu desejava. Eu entendi que não é a glória que deixa a gente feliz, mas a sensação de dever cumprido. De dever cumprido comigo mesma. De conseguir responder a um chamado do meu coração (opa, olha aí a frase brega que não pode faltar). 

Não é fácil conseguir vencer as frases que ficam gritando na sua cabeça “deixa isso pra lá, você nem é tão boa nisso”, “pra que perder tempo, isso não vai dar em nada mesmo”, “que boba, você acha mesmo que tem algum talento pra escrever?”. 

A tal da ansiedade faz você estar sempre com os olhos no futuro e ela exige muito de você. Ela quer sucesso, lacre, perfeição. Se você deixar, ela vai sugar a sua alma e tirar a toda a alegria de simplesmente estar na jornada.

O que ela não conta é que você pode ser feliz durante o percurso, independente do resultado final. Conhecer pessoas incríveis, trocar experiências, relaxar e simplesmente aprender alguma coisa nova. 

Eu consegui vencer a ansiedade. Só por hoje. 

Dessa vez, eu não caí de cara no chão. Eu marquei o gol!  

Cala a boca, ansiedade! Hoje eu não quero saber de nada, eu só quero correr pro abraço! E eu tô feliz demais pra ter dar ouvidos! 

Por O Ano do Novo

@ load more