Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Mulheres são acostumadas a lidar com a vida amorosa da seguinte forma: tem o período em que você está namorando e o período em que você está procurando alguém. Colocaram na nossa cabeça que não somos completas sozinhas. A ideia de que precisamos encontrar “a banda da nossa laranja” está tão intrínseca que vemos pessoas solteiras como alguém que “ainda não encontrou a pessoa certa”. Mas será que aquela pessoa realmente está procurando?

Por causa desse pensamento é que ficamos mal quando um relacionamento não dá certo mesmo sem amar o outro. A gente se sente na obrigação de fazer dar certo porque estar solteiro é errado. A gente se culpa por falhas que podem não ser nossas – de repente não era mesmo pra você estar com aquela pessoa. E não porque tem algo de errado com você ou com a pessoa, mas porque vocês não combinam mesmo.

Para nos libertarmos dessa cobrança é necessário entender, primeiramente, que precisamos de pessoas que somam não que preencham. Já nascemos inteiras, não há nada a ser preenchido, mas adicionado. Ninguém vai te dar o que você precisa pra ser feliz, sua felicidade tem que depender somente de você. Dessa forma não se cria expectativa e o que vem do outro é sempre lucro.

Também é importante lembrar que há uma idealização do amor romântico. Relacionamentos não são fáceis. Como rainha Jout Jout disse num vídeo esses dias: “é um saco de complexidade batendo com outro saco de complexidade”. É a receita certa pra dar treta. Se ficarmos com a utopia de conto de fadas na nossa cabeça, vamos sempre achar que somos um fracasso toda vez que nos desentendermos com a pessoa e vamos sempre achar que aquela não é a pessoa certa. Ninguém nunca vai concordar em tudo com você, paciência. Discordar é normal e diálogo é imprescindível.

Visto que esse mundo está cheio de gente maravilhosa, é importante considerar se, na verdade, essa ideia de pessoa certa não é invenção. Se o que não acontece realmente é a existência de várias pessoas certas. Que dá certo até que não dá mais – e aí foi lindo enquanto durou e bola pra frente, mas não deu errado, deu certo por um tempo.

Quando é você que leva o fora é mais complicado de lidar porque bate a insegurança. Importante então lembrar que o seu valor não é medido pela pessoa com quem está ou deixa de estar em um relacionamento. Tem muita gente namorando que não deveria estar namorando e se mantem em relacionamentos abusivos só pra não ficar sozinho. Você não é um fracasso, você é só humano. Então, se dê um abracinho e entenda que as coisas estão aí pra serem vividas, inclusive a bad. A bad tem que ser vivida pra gente aprender com ela, levantar a cabeça e errar de novo. Porque falhar é humano e repetir o erro também.

Imagem: Pexels

@ load more