Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

“O exagerado sentimento de culpa ligado à sexualidade está na origem de quase todas as dificuldades sexuais femininas. E isto é resultado da característica educação das meninas a este respeito.”

Começo o artigo de hoje fazendo você refletir sobre a sua educação sexual na infância e  adolescência… Como foi? Você se recorda de falar livremente sobre sexo com seus pais? Com seus professores, etc?

Acredito que não! Culturalmente falando, meninas “direitas” não falam sobre sexo. Crescemos acreditando que não poderíamos falar livremente sobre o assunto – até porque mulheres que gostam de sexo não são bem vistas socialmente, ao contrário dos homens, que ao falarem sobre sexo mostram-se viris. A finalidade deste texto não é começar um debate de gênero, mas sim uma reflexão.

Então, vamos retomar um pouquinho…

Pensando um pouco na fase da adolescência, este momento representa um complicado emaranhado de sentimentos dentro da mente das meninas que estão amadurecendo. Veja se você se identifica com estes conflitos:

  • Quando ocorre a primeira menstruação, a menina não entende o que estava acontecendo e, naturalmente, não estava preparada para isso.
  • Não se fala abertamente sobre menstruação, sexo, mudanças corporais, e etc. Logo, ela tem vergonha de perguntar o que está acontecendo com o seu corpo.
  • Por não se falar abertamente sobre o assunto, as primeiras descobertas das meninas ocorrem através da internet, revistas e livros, e/ou quando começam a namorar (leia mais aqui).

Frigidez feminina X Repressão da sexualidade: como lidar? 1

Outro grande drama da puberdade e adolescência feminina é a prática da masturbação (que não é um tabu tão grande para os  meninos, que iniciam suas práticas mais cedo).

  • Este processo de descoberta traz uma carga culposa terrível.
  • Existe uma repressão de caráter religioso. (A repressão de caráter religioso mostra a dificuldade da pessoa em lidar com a contradição interna entre desejo X proibição cultural, que já foi interiorizada).
  • Existe uma repressão introjetada da sexualidade (porque se adolescente não pode ter dúvida nenhuma, imagine uma criança quando faz uma pergunta sobre o tema…).
  • Logo, todas as suas práticas são consideradas como um crime passível de punição (e se eu vou ser punida por alguma coisa, porque eu vou falar sobre isso?).

Frigidez feminina X Repressão da sexualidade: como lidar? 2

A partir dessa reflexão, podemos entender porque em alguns casos existe um sentimento de que a própria sexualidade é algo indigno de ser plenamente exteriorizado.

E, às vezes, esse sentimento é tão intenso que as mulheres são incapazes de se excitar além de certa intensidade na presença de qualquer parceiro masculino (aliás, é bom assinalar que quanto mais valorizado o homem, maior é a dificuldade), de tal forma que o orgasmo se torna quase sempre inatingível (como nesse caso aqui). O que é mais curioso é que muitas das mulheres que enfrentam essas dificuldades e que praticam a masturbação chegam ao orgasmo com enorme facilidade.

Uma das hipóteses levantadas é a de que a intensidade da repressão da sexualidade feminina na infância e adolescência tem função direta na intensidade do instinto sexual. Isso significa que a presença exagerada do sentimento de culpa ligado à sexualidade representa a existência de um forte desejo que deverá ser sentido como indigno e inadequado – e este sentimento faz a mulher “se controlar” (Claro que de forma inconsciente, ninguém de se dá conta disso… Até agora, espero).

Frigidez feminina X Repressão da sexualidade: como lidar? 3

Em outras palavras, a frigidez sexual é uma defesa contra uma sexualidade sentida como muito intensidade e que, se for plenamente manifestada, levará a um resultado catastrófico (como foi aprendido anteriormente).

Para saber se sua sexualidade tem sido prejudicada por culpa e vergonha, ou efeito colateral de um remédio, ou por um parceiro ruim mesmo, você precisa parar e refletir sobre ela.

Esse é o momento!

Sexo não feio, não é errado, nem indigno – e você pode falar sobre isso sim!

Lembre-se que o primeiro passo para a mudança começa com a reflexão!

Boa sorte pra você, e continue rumo à caminhada para ser a mulher dos seus sonhos.

Imagens: Pinterest

 

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more