Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Gretchen, a gente te ama. Aqui no Superela, a gente já mostrou alguns dos memes da musa do bumbum, mas não podemos deixar de pontuar quando ela mesma, a rainha da internet, reproduz uma mentalidade machista. Isso porque Gretchen deu uma entrevista em que comentou sobre como não se considera feminista porque ‘gosta de agradar o seu homem’. Não só isso, mas porque ela também ‘gosta de ser dona de casa’.

Ser feminista não impede ninguém de ser dona de casa

Existe uma ideia de que uma mulher que é feminista não pode fazer algumas coisas, como ser dona de casa ou emagrecer. Na verdade, o feminismo defende que homens e mulheres são vistos como iguais perante a sociedade e, principalmente, que as mulheres são livres para escolherem o que quiserem.

Isso inclui ser mãe em tempo integral ou decidir cuidar da casa e não trabalhar. Uma mulher pode ser dona de casa e feminista, porque ela é livre para escolher o que é melhor para si mesma. A diferença, porém, é quando uma mulher faz essa escolha porque ela acha que é obrigada a só cuidar de casa porque esse é o seu papel como mulher.

E isso não é verdade. O que o feminismo defende é que essa ideia, de que a mulher só tem uma função no mundo (de cuidar dos filhos ou da casa), acabe, e que a mulher possa escolher o que quer fazer sem ser julgada por isso ou sem ser responsabilizada totalmente por uma função que é compartilhada – isso é o caso de cuidar de uma criança ou da casa, por exemplo.

É por causa dessa ideia que tantas mulheres fazem uma jornada dupla ou tripla, em que dividem o trabalho tradicional com os cuidados com a casa e a criação dos filhos, mesmo quando têm um parceiro presente. Historicamente, cuidar da casa e dos filhos é visto como uma obrigação 100% feminina e que não deveria ser compartilhada com o homem.

Mas isso é só uma convenção social. O que queremos dizer é que uma mulher pode, sim, ser dona de casa, desde que isso seja uma escolha única e exclusivamente sua. Existe uma vergonha em assumir que uma mulher é dona de casa por escolha, mas isso não precisa acontecer – essa é uma profissão (sim, profissão!) tão digna como qualquer outra, mas muito pouco reconhecida.

A única questão é como essa escolha foi feita e com qual sensação. Tudo bem você gostar de agradar o seu parceiro, mas faça isso porque você quer e não para garantir o amor do outro. Ame a si mesma primeiro e faça o que tem vontade. O resto é resto!

Foto: Reprodução

 

@ load more