Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

O amor muda. E ele muda porque as pessoas mudam.

Tenha em mente o seguinte: as coisas que fizeram você se apaixonar pela pessoa aos 20 anos, não são as mesmas que vão garantir a paixão de vocês aos 50.

Por isso, é preciso que vocês cresçam, evoluam, se desenvolvam e comecem a olhar para a nova pessoa que vive com você, não apenas buscar os traços daquela juventude que já se foi.

É preciso reinventar o casamento, redescobri-lo. Afinal, a decisão de ficarem juntos para sempre é racional, e fazer isso com paixão é ainda mais gratificante.

Neste artigo, vamos te mostrar 5 hábitos que você deve implementar em seu relacionamento para possibilitar sua reinvenção constante.

Hábitos para reinventar o casamento

1. Alimente sua individualidade

Nunca pare de fazer coisas que são importantes para você. 

Se você gosta de determinada arte, música, esporte, idioma, hobbie, continue se nutrindo disso para sempre.

Quando você se dedica a uma coisa sua, você consegue ter sempre algo novo a agregar em conversas, por exemplo.

Além disso, você gera admiração e passa a entender que existe algo grandioso em você.

Outras formas de trabalhar sua individualidade é nutrindo seu relacionamento com amigos e família de origem.

Desta forma, você percebe que o amor provem de diferentes fontes, o que aumenta a sua autoestima e permite um relacionamento mais saudável.

Também não pare de fazer cursos e ler livros sobre assuntos que são do seu interesse.

Tudo isso, vai dar a você a possibilidade de sempre crescer em áreas que não estão necessariamente ligadas ao seu relacionamento, o que gera uma oportunidade única de se tornar uma pessoa ainda mais interessante para a pessoa que você ama.

2. Experimente

Mesmo que você fizesse 1 coisa nova todos os dias da sua vida, do dia que nasceu até o dia da sua morte, ainda existiriam muitas coisas no mundo que você não teria experimentado.

Isso significa que SEMPRE há campo para conhecer coisas novas, se apaixonar por novas ideias, novos pratos, novos lugares…

Quanto mais você experimenta, mais você alimenta a sua alma, melhor você se conhece e melhor você consegue mudar, sem deixar de ser quem é.

Isso traz um ar de novidade que areja o relacionamento.

Lembre-se que os hobbies e interesses do menino de 20 não serão os mesmos do homem de 50.

Pra que você possa evoluir e saber o que se encaixa no seu eu mais maduro, você precisa experimentar.

3. Pergunte mais, escute melhor

Com o tempo, também vamos partindo do pressuposto que conhecemos tudo sobre a pessoa que amamos.

Entretanto, lembre-se que a pessoa que você ama evolui.

Ela passa a ter novas influências, novos conhecimentos, novos interesses, novas ideias, novas formas de ver o mundo e tudo isso acontece sem que, necessariamente, você se atualize sobre isso.

Por isso, tenha o costume de perguntar mais, até aquelas coisas que você acha que já sabe de cor.

Afinal, nosso amadurecimento frequentemente traz novas percepções sobre acontecimentos passados.

Uma pessoa aos 20 contará sobre a infância e a relação com os pais de um jeito, mas essa mesma pessoa, aos 50, contará sobre a MESMA infância de um jeito completamente diferente.

Então pergunte mais sobre a pessoa que você ama e escute melhor, com mais atenção, observando a evolução e tentando entender de que maneira ela surgiu.

Quanto melhor você escutar, mais facilmente você conseguirá se reapaixonar pela nova pessoa que o seu amor se tornou.

4. Saia da rotina rotineiramente

Tenha um tempo programado na sua semana para fazer um encontro com a pessoa que você ama.

Esse encontro pode ser o clássico ‘sair para jantar’, mas pode ser também qualquer outra coisa que vocês decirem.

Usem esse tempo de vocês para fazerem coisas diferentes toda semana.

E façam o mesmo com o ‘fim de semana’.

Não deixem que a rotina de vocês seja maçante.

Assim, vocês não vão depender apenas do famoso “como sair da rotina” pra dar aquele gás na relação.

Esse gás simplesmente nunca sumirá.

5. Quebre o padrão

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

Tenha a tendência de quebrar o padrão com alguma frequência.

Quebrar o padrão é fazer algo diferente daquilo que você costuma fazer.

E a diferença de quebrar o padrão e de sair da rotina é que a quebra do padrão não precisa necessariamente ser fora da rotina.

Quando você diz sim para algo que sempre diz não, você quebra o padrão.

Quando você aceita algo que constumeiramente rejeita, você quebra o padrão.

Quando você faz algo que não costuma fazer, você quebra o padrão.

As vezes pode ser uma comida, uma massagem, um filme diferente, um café da manhã na cama, uma recepção calorosa para a chegada do trabalho, um bilhetinho surpresa escondido na agenda da pessoa… 

Tudo isso serve pra quebrar o padrão.

Quando você quebra o padrão você flexibiliza a noção que a outra pessoa tem sobre quem você é, o que você gosta ou não, o que você faz ou não, e isso gera uma abertura muito maior para as melhorias no relacionamento.

Nunca pare de quebrar o padrão no seu relacionamento.

Para finalizar…

Existe uma célebre frase de Einstein que diz que “É insanidade fazer as mesmas coisas e esperar resultados diferentes”.

Embora isso seja uma verdade, nos relacionamentos, temos que lembrar que existe uma variável importantíssimas que NUNCA PARA de mudar: o tempo.

E esse “tempo” influencia muitas outras variáveis, como a maturidade, o conhecimento de um pelo outro, a disposição, a saúde, entre outros.

Logo, no fim, fazer a mesma coisa sob tantas circunstâncias diferentes dificilmente trará os mesmos resultados.

Por isso, precisamos reinventar o casamento e nos adaptar a essas novas circunstâncias, permitindo que o amor siga fluindo entre vocês.

Como isso funciona no relacionamento de vocês? Vocês praticam algum desses hábitos?

Imagem: Unsplash

@ load more