Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Venhamos e convenhamos: quando o assunto é Imposto de Renda muita gente sente até um arrepio na espinha. De fato, fazer a declaração já foi um estorvo na vida de muitas pessoas. Mas hoje em dia tudo está bem mais simples do que era anos atrás.

Nesse quesito, nossa querida amiga tecnologia veio para ajudar e muito! Com a declaração 100% online, é bem mais fácil inserir seus dados e enviá-los à Receita Federal após alguns minutos. É claro que algumas situações específicas dá um pouco mais de trabalho, mas não é nada que te faça perder os cabelos.

Sem contar que se você estiver com muito medo de fazer algo errado ou com uma dúvida bem complexa, vale pedir ajuda para uma amiga experiente no assunto ou uma especialista na área.

As principais orientações são: ter todos os informes organizados e não deixar para a última hora. Parece óbvio né? Mas não duvide que muita gente come mosca e acaba caindo na malha fina por coisa boba.

O que é Imposto de Renda?

Bem, antes de fazer sua declaração, você precisa saber sobre o que ela se refere não é? Nesse caso, o Imposto de Renda é um dos tributos administrados pela Receita Federal e precisa ser pago tanto por pessoas físicas quanto jurídicas.

Em um país em que pagamos tanto imposto, podemos dizer que esse é o principal deles. É dever de todo cidadão brasileiro com renda, dentro das condições definidas, pagar uma porcentagem de seus ganhos ao governo.

Criado há quase um século, o IR arrecadado pode ser usado para financiar, entre outras coisas, a expansão urbana, a saúde pública e o setor de educação. Quem dera que esse valores pagos por todos nós ano após ano fosse melhor empregado, né? Mas aí já é assunto pra outro post.

Como funciona?

O esquema de funcionamento do Imposto de Renda é bem simples. Durante o ano que acabou de encerrar, chamado de ano-calendário ou ano-base, você precisa guardar todos os recibos e registrar suas despesas. Isso porque, no início do ano seguinte, será preciso fazer sua declaração.

Dessa forma, o Imposto de Renda que você vai declarar agora em 2018 diz respeito aos seus rendimentos e despesas de 2017.

Se você nunca declarou e este ano será a primeira vez, o passo inicial é descobrir se você se encaixa no perfil de contribuinte. Veja as condições deste ano para quem deve declarar:

  • Pessoas que receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.
  • Contribuintes que receberam rendimentos isentos acima de R$ 40.000,00.
  • Aqueles que obtiveram, em qualquer mês do ano passado, ganho de capital na venda de bens ou realizou operações na Bolsa de Valores.
  • Quem obteve receita bruta acima de R$ 145.789,50 em atividades rurais.
  • Aqueles que tinham posses somando mais de R$ 300 mil até dia 31 de dezembro de 2017.
  • Todos que passaram a ser residentes no Brasil em qualquer mês.

Se você se encaixa em uma dessas situações, é hora de reunir todos os informes e recibos para fazer a declaração. Nessas horas ter uma boa educação financeira e organização em dia são uma ajuda e tanto.

Como declarar o Imposto de Renda?

imposto de renda - 1

Caso seu banco ainda não tenha te enviado os informes sobre sua conta corrente, poupança e investimentos, faça a solicitação o quanto antes. Lembra que falei que a tecnologia é uma mão na roda na hora de declarar o imposto de renda? Isso é porque, se antes era preciso esperar tudo chegar através dos correios, agora dá para pegar essas informações pelo internet banking no computador ou no celular.

Outro documento importante é o informe feito pela empresa que você trabalha. Se você ainda não pegou, corre lá no departamento pessoal e peça o seu. Ele servirá de base para você inserir os valores que ganhou de salário, férias e bônus no ano passado.

O segundo passo é baixar o programa da declaração no site oficial da Receita Federal. É através dele que você vai informar seus ganhos e gastos no ano passado. Também será preciso inserir informações sobre investimentos (mesmo os isentos), doações, bens (como carro, moto e casa própria, por exemplo), caso você possua.

Se tiver dúvida sobre como e onde inserir cada informação, peça ajuda. A internet também facilita muito as coisas nessa hora. Só se lembre de não confiar em informações dadas por sites ou blogs pouco conhecidos. Prefira buscar a solução para a sua dúvida diretamente no site da Receita.

Depois de tudo preenchido corretamente, é hora de decidir se você vai escolher a declaração completa ou a simplificada. A notícia boa é que o próprio programa te dá os valores a serem restituídos ou pagos em cada situação. Aí é só avaliar qual das opções é melhor para você e enviar a declaração para a Receita Federal.

Viu só? Não é tão complicado quanto parece. Prometo que é bem provável que todo esse processo dure apenas alguns minutos se você tiver tudo organizado. Por isso, nada de deixar para a última hora, ok? Veja logo a seguir o porquê desse aviso.

Detalhe esquecido

Um dos problemas de deixar para fazer tudo no último minuto é a chance de esquecer algum gasto que pode ser abatido e, devido ao prazo quase acabando, pode ser mais difícil conseguir os comprovantes.

Sistema sobrecarregado

Sabemos que a arte de procrastinar é bastante comum por aqui. Então, há uma grande chance de que, no último dia, o sistema da Receita fique mais lento ou até saia do ar devido ao alto fluxo de acessos. Sem contar que o seu computador ou a rede de internet da sua casa podem resolver não funcionar bem no dia. Imagina o desespero?

Declaração errada

imposto de renda - 2

Vai falar que quando você está com pressa não tem a impressão que tudo resolve dar errado ao mesmo tempo? Pois então, digitar correndo para entregar a declaração ainda dentro do prazo pode te dar muita dor de cabeça.

Erros de digitação e preenchimento de uma informação no campo errado podem parecer algo bem pequeno, mas não é bem assim. Detalhes aparentemente insignificantes podem se transformar em um grande problema.

Já imaginou colocar um zero a mais ou a menos na hora de preencher seus rendimentos? A Receita pode entender que você está recebendo mais do que realmente está declarando e levantar a hipótese de que há alguma irregularidade. Já parou para pensar no tamanho do problema?

Por isso, é importante não deixar para declarar no último dia e se atentar a cada detalhe para não cair na malha fina nem ter que pagar multa. Tem obrigações na vida que são realmente bem chatas de fazer, mas você pode se planejar e com isso diminuir bastante o estresse com essas tarefas.

Não vá achando que sua vida financeira é tipo filme de comédia romântica em que no meio da confusão tudo dá certo. Infelizmente, você pode cair na malha fina e ter um problemão daqueles. Vai pagar pra ver?

Imagem: Twitter

@ load more