Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Você já ouviu falar sobre a Introdução Alimentar BLW?

BLW são as iniciais de Baby-Led Weaning (que em português significa o “desmame guiado pelo bebê”), ela é uma abordagem de introdução alimentar em que o bebê tem o seu desenvolvimento, ritmo e autonomia respeitados.

A fase da Introdução Alimentar, que vai de 6 meses à 2 anos, é o momento que começa o desmame, ou seja, quando o bebê para de se alimentar exclusivamente de leite materno ou fórmula, e passa a ter outros alimentos ocupando esse espaço. É o período de transição em que até 1 ano de idade o leite ainda é o alimento principal, e a partir de 1 ano passa a ser complementar.

O BLW se popularizou no Brasil nos últimos anos e agora vou passar aqui um passo a passo de como fazer uma Introdução Alimentar BLW de sucesso!

Passo a passo para a Introdução Alimentar BLW

1. Acesse o aplicativo BLW Brasil App (gratuito!)

A primeira coisa que você tem que fazer é baixar gratuitamente o primeiro e único aplicativo do Brasil que ensina como fazer a abordagem BLW. Ele foi feito para ajudar pais, pediatras e nutricionistas a se apoiarem em como fazer essa forma introdução alimentar.

O app é super completo, lá tem um guia sobre como preparar e oferecer os alimentos de forma segura e saudável, fotos, vídeos, cardápios e receitas mil. Clique aqui pra baixar no iOS (iPhone) ou clique aqui pra baixar no Android.

Parte do conteúdo daqui foi baseado no que está lá! 😉

2. Comece a Introdução Alimentar BLW a partir dos 6 meses

Antes dos 6 meses o bebê só precisa de leite materno ou fórmula. Então ele não precisa, nem deve, experimentar nada. Isso porque antes disso o sistema o imunológico e digestivo ainda são imaturos, se eles começarem antes tem uma chance maior de desenvolver intolerância a certos alimentos, alergias, obesidade e outros problemas.

Além disso, o leite materno ou fórmula são muito mais nutritivos do que qualquer pedaço de cenoura, não tem porque tirar um alimento super completo para dar outro não tanto, apenas pela sua ansiedade.

Inclusive, a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e a Academia Brasileira de Pediatria orientam leite materno ou fórmula exclusivos até os 6 meses. 

E se ele apresentar todos os sinais de prontidão:

View this post on Instagram

E aí, se deve começar o BLW (e qualquer outra forma de introdução alimentar)? Apenas se você puder marcar um V em TODOS os pontos abaixo: . -Ele tem 6 meses ou mais. Antes dos 6 meses ele só precisa de leite materno ou fórmula. Então ele não precisa, nem deve, experimentar nada. Isso porque antes disso o sistema o imunológico e digestivo ainda são imaturos, se eles começarem antes tem uma maior chance de desenvolver intolerância a certos alimentos, alergias, obesidade e outros problemas. Além disso, o leite materno ou fórmula são muito mais nutritivos do que qualquer pedaço de cenoura, não tem porque tirar um alimento super completo para dar outro não tanto, apenas pela sua ansiedade. Inclusive a recomendação na Organização Mundial da Saúde, o ministério da saúde e a Academia Brasileira de Pediatria orientam leite materno ou fórmula exclusivos até os 6 meses. . -E ele apresenta todos os sinais de prontidão: -Senta com o mínimo de apoio ou nenhum apoio. A postura correta do bebê diminui o risco de engasgo. Se eles tiverem um alimento na boca e quiserem expulsar, é importante que eles estejam retos e possam se inclinar pra frente se necessário, assim a gravidade ajuda a comida sair da boca. Dessa forma eles conseguem ativar o reflexo de GAG com segurança, se estiverem tendo GAG, estar inclinado pra trás só vai piorar. E ao conseguir ficar sentado assim, significa que ele já é capaz de sustentar a cabeça e ter controle sobre o tronco, e isso permite ele ter a mobilidade necessária com os braços para alcançar o alimento, pegá-lo e levá-lo à boca. -Leva objetos à boca. Bom, se ele ainda não leva um brinquedo à boca, ele provavelmente também não vai levar a comida. -Mostra interesse pelos alimentos dos adultos. Quando ele vê que a família está comendo, ele também quer participar e explorar esse alimento. Geralmente ele olha, fica curioso e com interesse em pegar o alimento. Se ele ainda não tiver os sinais, espere mais uns dias, e observe de novo. Não costuma demorar muito mais, eu só comecei a IA com a Alice com quase 6 meses e meio, e deu tudo mais que certo, não precisa ter pressa. Se o bebê for prematuro, usa-se a idade corrigida, converse com seu pediatra.

A post shared by BLW Brasil App (@blwbrasilapp) on

3. Saiba fazer a manobra de Heimlich

Estudos comprovam que os riscos de um bebê se engasgar com leite, papinha ou alimentos sólidos (oferecidos da forma adequada) são os MESMOS. 

O engasgo é um evento raro de acontecer, mas muito sério e por isso é necessário você saber o que fazer nesse momento. Mesmo quem for oferecer papinha, não se pode de forma alguma achar que não pode ocorrer um engasgo.

O que acontece é que quem faz a Introdução Alimentar BLW fica tão preocupada com isso, que acaba se aprofundado e aprendendo como desengasgar um bebê (e isso é ótimo!).

4. Aprenda a como oferecer alimentos (corte e textura) 

Os alimentos devem estar macios para que eles possam ser mastigados com a gengiva. Para saber o ponto, basta colocar o alimento no céu da sua boca e ver se você consegue amassar com a língua, se você conseguir, ele também vai conseguir com a gengiva.

Mas eles também devem estar nos cortes certos para que o bebê consiga pegar sozinho com a mão e levar à boca! De modo geral devem estar em formato de bastão um pouco maior que o tamanho da mão do bebê fechada, como essa cenoura.

5. Deixe o bebê estar no controle do que coloca na boca

Ele vai pegar a comida da mesa/prato e colocar sozinho na boca, assim ele consegue entender melhor qual quantidade ele deve colocar e em qual profundidade da boca. 

6. O bebê deve estar sentado na posição vertical (pode ser no seu colo ou em uma cadeira própria)

Um bebê que está com a comida na boca (seja líquida ou sólida) nunca deve estar inclinado pra trás ou deitado. Isso garante que ele consiga colocar pra fora com mais facilidade um alimento que não queira ou consiga engolir.

7. Na introdução alimentar BLW coma junto com o bebê

Bebês aprendem muito através da observação e acabam imitando os movimentos. Além disso, se ele está comendo com alguém olhando (cheio de expectativa) ou colocando a mão para “ajudar”, pode ser bem chato e desmotivá-lo. Foque na sua comida e deixe ele fazer o mesmo com a dele.

View this post on Instagram

Engraçado como a maioria das pessoas que me mandam direct falando que o bebê não tá querendo comer, eu faço a pergunta “você come junto com ele?” e elas respondem que não. Eu te garanto que esse é um grande diferencial na introdução alimentar. Você adora melancia? coma melancia junto com ele. Ama abobrinha? Quando você estiver almoçando, coloque ele no cadeirão e dê abobrinha pra ele. Vai fazer mais sentido para o bebê comer, se ele tem exemplo, ele vendo você, a avó, o irmão ou quem estiver próximo comendo, vai ser mais fácil ele entender pra que que serve aquele “brinquedo verde”, do que se ele comer sozinho. Bebês aprendem muito através da observação e acabam imitando os movimentos. Além do que, ele comendo e alguém olhando cheio de expectativa, ainda mais se você fica o tempo todo colocando a mão "ajudando", pode bem ser chato e ele facilmente pode se desmotivar. Foque na sua comida e deixe ele fazer o mesmo com a dele. Não precisa ser todas refeições, até porque as vezes os horários não batem, mas se ele jantar as 17hs, será que você não gostaria de beliscar uma frutinha? Ah, e se você não quiser comer exatamente a mesma comida que ele (eu entendo, as vezes a vida pede uma pizza), você pode pegar um pouquinho da comida dele e colocar no seu prato, só pra ele ver que ela também está lá. Espero que ajude <3 No app (link na bio) você tem todo um checklist (amo rs) do que você deve prestar atenção caso o seu bebê não esteja comendo, veja na sessão >Guia > SOS ele não quer comer.

A post shared by BLW Brasil App (@blwbrasilapp) on

8.  Não force ou o distraia para ele comer

A gente tá tão acostumada com a ideia de que temos que atochar comida pra criança crescer saudável (e quanto mais gordinha, melhor!) que acabamos desrespeitando o processo natural de introdução alimentar deles. 

Não se deve forçar a comer, distrair com aviãozinho ou desenho animado, ele não precisa disso, o alimento já é um brinquedo muito legal. 

Isso na verdade pode atrapalhar ele a perceber quando está satisfeito (e queremos que ele aprenda a saber quando está satisfeito e quando ainda está com fome, certo?). Sem contar que pode ser perigoso, a falta de atenção aumenta o risco de engasgo.

Ele vai comer o quanto achar necessário, se ele tiver fome pode ter certeza ele vai dar um jeito de te avisar (que nem ele fez com 1 dia de vida!). Se o bebê sempre tiver alimentos e leite (materno ou fórmula) disponíveis ele não vai comer menos do que ele PRECISA.

9. Continue amamentando em livre demanda

Eu sei que isso pode parecer complicado “se eu estou amamentando, como é que ele vai sentir fome pra comer?”. Mas agora ele precisa entender que comer vai matar a fome dele. Então mesmo com leitinho na barriga, quando ele começar a engolir a comida (e ele não vai engolir porque está com fome, ele vai engolir apenas com a intenção de brincar e experimentar algo diferente), ele vai passar a entender que ela também dá uma sensação de saciedade nele.

Dê tempo para ele aprender isso. Conforme você perceber que ele está comendo, veja se ele vai pular a mamada. Não ofereça, deixe ele pedir. Se ele estiver com fome ele vai te avisar, assim como ele faz desde que nasceu. Como eu já falei no início, o leite é o principal alimento até 1 ano de idade.

10. Tire fotos e filme!

Isso tudo vai passar muito rápido, relaxe e aproveite muito essa fase do seu bebê!

Fonte: BLW Brasil App
Imagem: Unsplash

@ load more