Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Marie Kondo é uma guru de organização que ficou famosa com seu livro “A Mágica da Arrumação” e que agora está alcançando muito mais gente com seu método através da série “Ordem na Casa com Marie Kondo” em parceria com o Netflix. Eu mesma fui uma dessas pessoas.

Apesar de já ter lido o livro dela, a série mostra a técnica KonMari de arrumação de forma mais prática e aplicada no dia a dia: basicamente você vai organizar a sua casa inteira ficando apenas com objetos que te tragam alegria. Parece loucura? No começo eu achei algo meio radical, coisa que só aqueles doidos por arrumação fossem gostar mas quando apliquei a técnica, sem pretensão nenhuma, vi minha vida mudar completamente e, mais do que isso, vi mudar a minha relação com meus objetos pessoais.

KonMari-zando sua casa, trabalho e relações

Veja bem, eu não sou daquelas acumuladoras mas sempre fui um pouco desorganizada. Quando comecei a fazer home office com maior frequência, percebi como um ambiente organizado contribui e muito para a minha produtividade. Além disso, chegar todo dia na sua casa e ver que ela está arrumadinha dá uma sensação muito gostosa, fala a verdade!

Vivemos uma época tão cheia de informações, de redes sociais, de estímulos que estamos um pouco desesperados por qualquer tipo de coisa que traga ordem e paz pras nossas vidas. Apesar de parecer meio evangelizador, eu digo com muita clareza: hoje sou outra pessoa depois de conhecer a Marie Kondo e o método KonMari rs.

O método dela é simples e recomendo fortemente você ver um episódio da série para entender todos os detalhes mas a ideia é:

  1. Comece arrumando sua casa por categorias e não cômodos: roupas, livros, papéis, outros objetos e itens de valor sentimental, nessa ordem.
  2. Coloque tudo a vista, tipo em cima da cama.
  3. Pegue cada objeto e se pergunte “isso me traz alegria?”. Se a resposta for sim, guarde (ela tem um método incrível para guardar roupas, se liga no gif!). Se a resposta for não, agradeça pelo que aquele objeto fez por você e descarte.

Simples assim. Aparentemente. Porque olhar para cada objeto e entender se ele me fazia feliz ou não me fez pensar em muitas coisas da vida, principalmente no consumo excessivo que é característico do tempo em que vivemos. Hoje eu compro muito menos coisa e dou muito mais valor para os itens que tenho, principalmente porque sei que eles me fazem feliz e hoje consigo enxergar tudo o que tenho.

Depois de arrumar a minha casa, comecei a ser mais organizada no trabalho também, seguindo as mesmas regras dela: categorizar, separar, analisar, guardar ou descartar. Fiz isso com emails, arquivos do computador, itens salvos que achei que ia ler um dia e nunca mais abri, papelada, cadernos, blocos de anotações e nossa, como isso fez diferença no meu dia a dia! É surreal!

E também fiz isso com algumas pessoas e situações.

Claro que nem sempre é fácil/possível descartar alguém da sua vida como um objeto, mas esse é o grande lance que a Marie Kondo teve pra mim: parece bobo mas a técnica dela faz você olhar o que te cerca com mais critério, te faz não aceitar mais de forma automática o que você tem na vida e você começa a repensar tudo o que te faz chegar a conclusão de que, simplesmente, não te faz feliz.

Seja uma roupa, um livro, um namoro, uma amizade, um emprego. É muito louco mas você começa a entender que as coisas/pessoas/situações às vezes tem uma importância nas nossas vidas, vêm para ensinar algo e chega algum momento em que temos que apenas agradecer pela lição e seguir em frente.

Se te traz alegria, você guarda. Se não, vai embora.

Já assistiu a série e conheceu o método KonMari? Me conta se deu certo na sua vida ou não!

Imagem: Twitter

@ load more