Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Desde criancinha a gente é ensinada a ser sociável, viver em comunidade.Bem assim: Antes de ensinar a menininha a falar vovó, a mamãe supereducada fala para a filhinha:

“Meu bem, qual é a palavrinha mágica? – Fala obrigada pro moço”.

“Pede licença”, “Diz por favor, menina”.

“Vamos às Bodas de Algodão da tia Filomena, você precisa aprender a viver em sociedade… Ai… ai… ai.”

“Vem “pra” sala comer cuscuz com a dinda e as amigas da mamãe”.

“Pelo amor de Nossa Senhora dos Afogados, não vai morar sozinha. Você só tem 29 anos, não pode fazer isso com sua mãe e com seu pai”.

 “Vai viajar soziiiinha? Pra onde? Fazer trilha na Chapada dos Veadeiros? – Para um Hostel nos Vinhedos de Bordeaux na França? Soziiiiinha? Tá doida?”.

Então, ninguém nos ensina ou incentiva a viajar, a ser, a estar sozinhas.

E não é por mal não, é dito que é por amor e, principalmente, porque só aprendeu isso também.

E “estar” sozinha vira um estigma… E então a gente se sente mais sozinha ainda.

Daí, você que está ali, bem ou muuuito mal acompanhada, consumindo sua vida há tempos, por aprendizado e comodidade, de repente, é pega pelo término que já estava com morte anunciada, dando todos os sinais. E você fingindo que não via, por achar que se ficasse quietinha sem fazer barulho poderia adiar o término, até passar.

Outras vezes é pega de surpresa mesmo, porque tem maluco pra tudo.

E se vê sozinha de verdade, sem ter aprendido nada sobre esse estado.

E agora? O que fazer?

Vivenciar as fases!

Eu sei como é, já vivi em carne viva, é muito difícil mesmo, mulher fica cega e quando cisma, empaca. Em qualquer idade. É normal. Defeito de fabricação, além do que, geralmente mulher nem sempre é prática ou racional. Desaba, chora, se descabela, inventa motivos para assumir toda culpa, acha que só existe ele(a) no mundo e que se ele(a) não te quis é porque você é “pouco”.

Nada disso. Acredita em mim. Vamos clarear seus pensamentos. Se você realmente fosse pouco, você acharia normal ele te deixar, certo? É porque no fundo você sabe que é “maravilhosa” e por isso não está entendendo.

Vamos às etapas a serem vividas!

Como lidar com a solidão depois de um término

1. Luto rápido

O tempo de deletar, bloquear e parar de segui-lo em TODAS as redes sociais. Quer parar de sofrer? Então, fala sério!

Mesmo que seu dedo fique esticado que nem uma pedra e congele na hora de deletar, insista, segure forte com a outra mão até conseguir e retire imediatamente sua foto do ex-casal da “tela”, do “papel de parede” do seu celular, do porta retratos ao lado da cabeceira e coloque fotos suas, lindas sorrindo.

Tirar a foto não é coisa de mulher raivosa nem despeitada, nããão, é medida de emergência, sobrevivência.

As fotos dele ou do ex-casal que estiverem no celular = arquive! Se houver alguma impressa, guarde junto com seu último exame de sangue.

Chame sua melhor amiga para chorar no ombro dela. Vá dormir mais cedo no escuro depois de tomar Maracugina com chá de camomila.

Se vitimizar e demonstrar sofrimento parece que atenua a dor, porque nos faz merecedoras de carinho, pena e atenção. Mas na verdade não leva a absolutamente naaaada, o que melhora de verdade é voltar a produzir endorfina e ter objetivos novos na vida.

Você tem duas opções, sucumbir ou reagir. Então, vamos lá para a segunda etapa?

2. Limpeza geral

Doe o ursinho que ganhou dele e com o qual você dormia abraçada.

Aliás, guarde todos os presentes que ganhou em uma caixa e coloque na área de serviço até decidir o que tem utilidade. Para não ocupar muito espaço na área de serviço, que tal colocar embaixo da lata de lixo ou do cesto de roupas sujas?

Pegue a escova de dente dele e jogue direto na lixeira lá do corredor. Vai dar bolor e fungo, o que fazem mal pra saúde.

Se ele dormia na metade da cama, mesmo que de vez em quando, mude a cama de lugar. Coloque uma colcha colorida, nova e linda e encha a metade da cama, com coisas verdadeiramente úteis: seu laptop, escova de cabelos, um cremezinho para as mãos, um bom livro para ler, outro para colorir e uma garrafinha de água gelada.

Dê uma limpeza geral no seu armário para renovar energia.

Certamente tem muita coisa ocupando espaço, sem utilidade, que você não usa há séculos. Certo?

As ‘coisinhas’ dele, que ele ainda não buscou? Nada de ligar ou mandar mensagem “fofa” como pretexto.

Sugestão de mensagem:

“Oi Fulano, hoje fiz uma faxina na casa, joguei um monte de coisas fora. E as suas, coloquei numa sacola. Deixei com o porteiro, por que eu posso não estar em casa quando você quiser buscar, e, como na portaria, encomendas só podem ficar no máximo três dias, caso você não queira mais, falei que ele pode distribuir entre eles, ok? Espero que esteja tudo bem por aí. Te cuida!”

3. Substituição do pensamento

Se você tentar tirar um pensamento da sua cabeça, aí que ele vai te atazanar. Só há uma maneira: colocar outro(s) pensamento(s) no lugar.

Cada momento em que se lembrar dele, mentalize uma placa enorme escrita, “PARE”, ”STOP”, e imediatamente pense em uma coisa maravilhosa, um lugar, uma vitória que teve, algo que pode comprar, uma comida deliciosa. Faça isso toda vez. Vai se surpreender com o resultado. Tudo na vida é exercício!

4. Nova rotina

Pesquisas (Londres) comprovam que você pode mudar um hábito em 24 dias se repetir isso insistentemente todos os dias.

Primeiro hábito a mudar: pare de se lamentar e se sentir vítima.

  • Mude o trajeto que faz todo dia por um completamente diferente.
  • Troque seu horário na academia.
  • Faça pela primeira vez alguma coisa que você nunca fez.
  • Baixe músicas animadíssimas, para ouvir na hora do banho, no carro, no ônibus, e cante junto para só pensar em coisas alegres.
  • Eleja suas prioridades

Prioridade nº 1 = VOCÊ = Academia, praia, clube, cinema, cursos, caminhadas, andar de bicicleta, ir a exposições, ver amigos, viajar, ler, escrever, tomar sorvete ou comer empadinha sem culpa, raspar, pintar os cabelos de azul ou deixar os cabelos brancos à vista por que são lindos.

Não obrigatoriamente essas sugestões e nem nessa ordem! Faça sua lista, desde que tudo te leve a assuntos, pessoas, trajetos, lugares e rotinas NOVAS!

5. Prevenção contra desespero

Teve vontade de ir a casa dele ou de ligar para tomar satisfação, se desmilinguir, se sacudir, chorar ou esclarecer o que aconteceu?

Geralmente já está claramente esclarecido. Então se lembre do comportamento dele no final do relacionamento, da pessoa que ele realmente é hoje ou demonstra ser (muito diferente da que você amou).

Pense no que ele fez quando vocês terminaram, ou no que deixou de fazer. De todos os motivos horrorosos que ele deu para você ter querido se separar, das frasezinhas banais, ridículas que ele disse tipo: “O problema não é você… sou eu”, “Você merece uma pessoa melhor que eu”, “Vamos dar um tempo”, etc. Ai… ai… aiiiiiii. Ou pior, da traição desonesta , feia e imerecida. Pense nisso, garanto que a vontade passa.
A gente só sofre e sente saudades do que é bom. E se acabou, as lembranças recentes serão sempre ruins – se lembre delas, por que são as que estão valendo agora.

Ficou que nem uma bananeira plantada olhando para o celular para ver se toca?

Agarra o telefone, liga para uma amiga(o) e vai caminhar na praça, tomar um açaí, um café com creme e fale sobre qualquer assunto novo, diferente e que te remeta pra frente.

Está no estágio desesperado de querer encontrar outra pessoa de qualquer jeito?

Preste atenção! Acredite em quem já viveu e ouviu isso tantas outras vezes antes de você: ideia fixa e desespero, transparecem, assustam, intimidam, te fazem pouco atraente e as suas escolhas serem pouco criteriosas.

Já ouviu dizer que muitas mulheres ficam obcecadas para terem filhos, fazem tratamentos, simpatias, rezas, e quando se desligam ou relaxam, engravidam? Então.

É isso garota, calma! Tem muita coisa boa te esperando.

6. Defesa pessoal

Quando estamos apaixonadas, imprudentemente entregamos nosso tempo e às vezes nossa vida inteira ao outro, sem nos lembrarmos que ela é nossa (a vida). Nos afastamos dos amigos porque eles não nos fazem falta naquele momento que está plenamente saciada, farta e abarrotada de promessas.

E é assim mesmo. Só dá tempo para o desfrute do amor. Acontece que toda paixão é finita, mesmo quando vira amor, e nenhum amor (fora filhos) é incondicional, nem tem certificado de garantia.

Por isso, primeiro tente não se afastar completamente dos(as) amigos(as) e depois, tenha uma lista “reserva” da vida inteira, para emergências.

Para não criar mofo, use-a pelo menos uma vez no final do ano, mesmo que sua vida esteja maravilhosa. Para não se comprometer e mandar aquela mensagem neutra, simplesinha de final de ano, para todo o seu “mailing” para que eles se lembrem de você.

Daí, quando tiver passado a fase crítica (quero dizer, as três ou quatro fases já citadas acima), se você achar indispensável a companhia de uma pessoa, pegue sua lista de “reservas” que certamente têm telefone, e-mail, Whatsapp, face dos “ex” amigos(as) nos quais não tem interesse amoroso (se ficou no passado algo mal resolvido é perigoso hein). Utilize cada um(a) para sua especialidade: só conversar, ir à praia, ir ao cinema, tomar um chope, reinaugurar o beijo na boca e tudo mais para o qual tiver apetite naquele momento.

Esse recurso pode ser bom para dar certo aconchego, e você pode falar de vários outros assuntos diferentes. Inclusive rir de coisas que vão relembrar juntos.

E se já estiver se sentindo preparada para experiências completamente novas, o que não faltam são recursos virtuais, sites e todos os meios de comunicação que certamente você conhece melhor que eu.

Gente, presta bem atenção, cuidado! Não é para ser muleta não hein. Nem se jogar de corpo, pensamento e alma de uma vez só. Senão você vai sair de um buraco e cair em outro. É só uma “ponte”, rito de passagem para a próxima fase que é a definitiva.

7. Reedição

Há momentos em que perder é inevitável, mas, se apegar a perda e se descuidar da própria vida são escolhas. Absolutamente opcionais.

Pare aí só um minutinho, pense e me responda:

  • O que você está escolhendo para sua vida?
  • Desse jeito, sua vida está ruim, média ou boa?
  • O que tem feito de verdade, para sua vida melhorar?
  • O que SÓ VOCÊ pode fazer?
  • Quais são as 10 coisas, lugares, programas ou decisões que te deixariam mais feliz e te fariam se sentir mais forte, nesse momento?
  • Escreva as 10 em um papel por ordem de importância/desejo e ao lado delas, coloque a data que pretende executar.
  • Escolha as duas mais fáceis como meta para cumprir essa semana!

Definição de REEDITAR para te ajudar:

Reeditar: relançar uma obra, por estar sob nova administração, ou para se fazer revisão.

Em qual dessas definições você quer que se encaixe sua vida nova daqui para frente?

EPÍLOGO: Você tem se tratado bem?

Você foi sempre assim? Claro que não se lembra.

Está na hora de voltar a ser gentil consigo mesma.

Minha querida, você não foi a primeira nem será a última que vai escapar, sobreviver e se sentir maravilhosa de novo, quando decidir por isso.

O mundo é de quem se reabastece a cada dia.

Busca lá o batom!

Imagem: Unsplash

@ load more