Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Minha vida literária nunca foi tão movimentada e eclética quanto nesse ano. Sinto que dei um passo adiante e me permiti não só duplicar a quantidade de livros concluídos, como conhecer novos autores e gêneros.

Esse novo caminho percorrido me levou à obras incríveis, de modo que me tornei ainda mais amante da boa literatura mundial.

E já que minha estante nunca foi tão heterogênea quanto agora, resolvi indicar para vocês as melhores 12 leituras do ano, a partir dos livros mais marcantes de cada mês. Bora se inspirar?

12 livros para ler em 2019

JANEIRO: Coluna de Fogo – Ken Follett

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Contexto histórico fiel à realidade das batalhas entre católicos e protestantes;
  • Trama intrigante e, ao mesmo tempo, de fácil leitura;
  • Detalhismo na descrição dos personagens e de seus anseios;
  • Romance envolvedor que incrementa a trama;
  • Autor está entre os mais vendidos há bastante tempo.

FEVEREIRO: Leonardo da Vinci – Walter Isaacson

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • É uma biografia imparcial: o autor mostra os acertos de Leonardo, sem deixar de apontar seus erros;
  • O relato é rico em detalhes;
  • As ilustrações são boas e permitem analisar os pontos levantados pelo autor na análise das obras de Leonardo;
  • O final é inspirador, pois mostra como podemos aprender com a genialidade de Da Vinci.

MARÇO: Ensaio sobre a cegueira – José Saramago

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Saramago é leitura obrigatória para quem deseja estar por dentro de livros clássicos;
  • Você subirá um nível em relação à leituras complexas, pois sua forma de escrita praticamente sem pontos e acentos é um verdadeiro teste;
  • Por mais que a trama seja tão chocante que te tira da realidade, ainda assim é possível enxergar a metáfora por trás da cegueira da pessoas e entender que ela não é apenas física.

ABRIL: Os sofrimentos do jovem Werther – Goethe

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • O livro é clássico do século XVII que, além de se tornar muito famoso, ocasionou o “efeito Werther” devido à onda de suicídio de jovens que se espalhou na região da Alemanha depois de seu lançamento. Muitas vezes, os jovens utilizam as mesmas cores das roupas de Werther para cometer o ato contra sua própria vida, confirmando o efeito que o livro tinha nas pessoas;
  • É realmente bastante impactante, mas nos faz abrir os olhos para a depressão, uma doença tão silenciosa que pode nos acometer repentinamente;
  • Nos faz reparar mais nas atitudes de quem convive conosco e, pelo menos para mim, despertou interesse em falar mais sobre temas como a prevenção do suicídio.

MAIO: Sapiens, uma breve história da humanidade – Yuval N. Harari

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Para ter assunto com várias pessoas que também leram (sério, parece que todo mundo leu);
  • Porque você vai se sentir mais inteligente depois desse livro;
  • Para entender de forma objetiva questões sobre a nossa existência nos primórdios da humanidade;
  • Para conhecer a visão do autor sobre assuntos pertinentes atualmente, como capitalismo, sustentabilidade, religião, etc.

JUNHO: Quarto de despejo – Carolina Maria de Jesus

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Essa obra conta a história real de uma favelada que escreve um diário de sua rotina e sonha com que ele seja publicado;
  • Embora tenha sido traduzido para diversas línguas, no Brasil, país onde viveu Carolina, é pouco conhecido;
  • Para dar tom real, a editora resolveu manter ​os erros de gramática da autora, modificando apenas aqueles que dificultavam o entendimento do texto;
  • Ele nos conscientiza sobre a invisibilidade de pessoas socialmente excluídas. Isso é explicado logo no título do livro. A autora diz que as regiões centrais e nobres de São Paulo são a sala de estar da cidade, enquanto a favela é o quarto de despejo, onde ficam as pessoas/coisas indesejadas.

livros para ler em 2019 - 2

JULHO: A mágica da arrumação – Marie Kondo

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • O método apresentado no livro é efetivo. Comecei a praticá-lo em julho e posso dizer que minha casa (e minha vida) se mantém organizadas, e o melhor é que uma vez que o método é aplicado, fica fácil de manter;
  • Consegui desapegar daquilo que não me trazia nenhum benefício e percebi que preciso de menos do que imaginava para viver;
  • Tive clareza daquilo que é realmente importante para mim. Logo, não virei minimalista hard core, mas percebi quais itens me fazem feliz e quais eu só adquiria por motivos irrelevantes.

AGOSTO: Todo dia a mesma noite – Daniela Arbex

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Daniela Arbex é autora de outros relatos jornalísticos investigativos, tendo propriedade para contar de forma imparcial vários lados do mesmo fato;
  • Para que as vítimas do incêndio na Boate Kiss não sejam esquecidas, de forma que possamos mostrar solidariedade em relação às famílias, quanto para que outros estabelecimentos não negligenciem locais públicos e evitem novas tragédias como essa.

SETEMBRO: Madame Bovary – Gustave Flaubert

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • É um clássico que 1856 que dá início aos romances realistas, subsequente à era romântica da literatura mundial;
  • Madame Bovary está no momento de choque entre o sonho do amor perfeito e a realidade de um casamento comum e de uma vida tediosa reservada às mulheres na época;
  • O autor, Gustave Flaubert, é minucioso na escrita dessa obra, colocando muita energia nos detalhes, nas palavras e na objetividade da trama.

OUTUBRO: Decameron – Giovanni Boccaccio

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Na época em que os contos foram escritos (1348 e 1353) e lançados, a obra chegou a ser proibida por conta de seu senso erótico. Vale a pena observar as mudanças do padrão do erotismo de lá para cá;
  • As novelas contidas na obra unem o cenário extremamente religioso da época, somado à retratos promíscuos e contrastantes com a cultura da época.

NOVEMBRO: Asiáticos podres de ricos – Kevin Kwan

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • Para conhecer um pouco da cultura asiática. Afinal, no Brasil, estamos mais acostumados a ler romances ocidentais;
  • Para se divertir com um texto leve e divertido;
  • Para conhecer uma protagonista menos idealizada e mais “comum”.

DEZEMBRO: O conto da Aia – Margaret Atwood

Confira a resenha aqui.

Porque você deve ler:

  • A obra, além de famosa, é premiada e foi bastante comentada em 2018;
  • Faz jus à importância do feminismo, mesmo quando achamos que nossos direitos estão garantidos;
  • Mesmo escrito há mais de 30 anos, retrata uma cena tão possível de acontecer.

E aí, gostou das dicas de livros para ler em 2019? Conta pra gente quais livros não faltarão na sua estante no próximo ano! 🙂

Imagem: Unsplash

@ load more