Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Vivemos um período no qual há uma supervalorização do individualismo e da busca pela felicidade a todo custo. Acho válido e até certo ponto saudável que as pessoas se coloquem em primeiro lugar na condução de suas vidas, desde que isso não seja prejudicial às outras pessoas.

Acredito que cada indivíduo precisa assumir o controle de sua existência e fazer suas escolhas com base em seus desejos pessoais e sonhos mais profundos.

vitimismo

O que acontece quando deixamos outras pessoas decidirem por nós?

Conheci muitas pessoas que se tornaram amargas – principalmente mulheres – porque não tiveram a coragem de tomar as rédeas da vida e viver como gostariam. Deixaram que alguém – pai, mãe, irmãos, marido, amigos – decidissem por elas questões fundamentais do dia a dia.

Ouvi pessoas reclamarem de não terem escolhido o próprio carro, vestido do casamento, decoração do aniversário, cor da parede da casa…

Isso pode parecer fútil ou insignificante para você que está lendo esse texto, mas são nessas pequenas escolhas que imprimimos nossa personalidade e deixamos claras nossas preferências e posicionamentos.

Não se posicionar em decisões rotineiras é de certo modo anular o próprio eu.

Quando isso acontece, corre-se o risco de tornar um estranho pra si mesmo.

Não permita que outros decidam o que é melhor pra você. Acredito que você já é bem grandinho para dizer o que pensa e exercitar a assertividade.

Pensar em si mesmo em algumas situações é benéfico, entretanto, é necessário moderação.

Quando não é saudável pensar em você?

  • Quando se adota a busca excessiva pelo prazer e bem-estar  como o propósito mais importante da vida;
  • Quando se passa por cima de valores e do respeito ao outro;
  • Em situações que você precise mentir, iludir, enganar, humilhar, prejudicar, ser arrogante para alcançar o que deseja;
  • Quando sua busca pela felicidade causa intencionalmente a infelicidade de outras pessoas.

Lembre-se: seguir seus sonhos e metas é fundamental, desde que você não passe por cima de questões éticas para alcançá-los.

Se seu sucesso ocasionará o fracasso de outras pessoas, então seus planos precisam ser reavaliados. Reflita se suas ações podem ser imitadas por outras pessoas. Busque a felicidade, mas seja digno de merecê-la.

“Age sempre de tal modo que o teu comportamento possa vir a ser princípio de uma lei universal.” Immanuel Kant

Pense em você, mas não seja narcisista

O mito de Narciso conta a estória de um personagem da mitologia grega, filho do Deus do rio Cefiso e da ninfa Liríope. Ele representa um forte símbolo da vaidade. Narciso era um jovem tão bonito que se apaixonou pela própria imagem e morreu afogado admirando seu reflexo na água. Vale a pena ler o mito na integra.

Tudo na vida requer equilíbrio. Pensar em si mesmo é saudável e necessário, mas não passe dos limites. Existe um ditado que diz que a diferença entre o remédio e o veneno está na dose. Isso é fato!

Existem pessoas tão narcisistas que acreditam que o universo tem a obrigação de realizar suas vontades e caprichos. Não é por aí gente. Não somos merecedores de nada nessa vida.  Não somos especiais – embora muitas pessoas acreditem nisso.

Vou deixar mais claro:

  • Aquele cara – detesto o termo crush –  que você se interessou não é obrigado a gostar de você;
  • Sabe a entrevista de emprego que você foi reprovado? A empresa não prometeu que iria te contratar;
  • E sobre a prova de vestibular que você não alcançou: aceite que havia vestibulandos mais preparados que você.

Fuja do vitimismo:

“Ninguém me ama”, “o que há de errado comigo?”, “por que as pessoas conseguem e eu não”, “eu podia ter conseguido” , “por que isso só acontece comigo”, “ eu sou um fracasso”, “eu merecia aquela vaga”,  “ por que ele (a) não me ama”,… e por aí vai.

Esse tipo de pensamento gera mais frustração. Então, decida se vai continuar se vendo como vítima das circunstâncias, ou se vai se posicionar como adulto e seguir em frente com maturidade e solidez.

Se você reconhecer que não possui nada de especial, vai ver que a vida têm sido muito generosa com você.

Seja persistente e automotivado

vitimismo

Defenda seus sonhos e projetos. Contudo, lembre-se: caso haja fracasso, seus sonhos não são você. Você é muito mais que tudo que sonhou. Se um projeto que criou der errado, faça outros, mude de rota, se reinvente, só não desista de buscar o que deseja.

E essa busca é só sua! Ninguém pode fazer isso por você. Nada vem fácil e, se vier, perde a emoção da autossuperação. Será preciso errar e tentar inúmeras vezes. Seja persistente!

Optar  por ouvir seus sonhos e planos e assumir a responsabilidade de suas escolhas é uma decisão saudável e necessária. Não se esqueça: você é único, logo, não perca a oportunidade de deixar sua marca no mundo.

Imagem: Thinkstock


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more