Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

O tantrismo desperta a curiosidade da maioria das pessoas e ainda existe uma visão distorcida de que o tantrismo é sinônimo de vulgaridade e promiscuidade. Por isso, é mais do que justo falarmos sobre o assunto. Também sou iniciante (há muito tempo) e decidi passar minhas impressões das experiências que tive, além de dar algumas orientações para quem também deseja vivenciar.

Primeiro é preciso se desprender da ideia de que o prazer está ligado apenas ao órgão genital. O nosso corpo é orgástico como um todo e o tantra é um caminho para despertá-lo para orgasmos muito mais intensos e longos, e não unicamente através da genitália.

O tantrismo, como movimento filosófico e ritualístico, influenciou seitas hinduístas, budistas e jainistas, fundamentado nas prescrições e nos ensinamentos dos tantras (conjunto de livros anônimos escritos entre os IIV d.C. e XV d.C.). Na prática, o tantrismo reúne, de uma só vez, sexualidade, autoconhecimento e realização espiritual.

Não há um passo a passo propriamente dito, mas para os iniciantes na prática, é preciso uma orientação, um ponto de partida. Afinal, no tantrismo o corpo age de forma natural e lenta. O objetivo principal é alcançar uma conexão consigo mesmo e com o outro, despertando a energia sexual de ambos. Portanto, tire um momento para você e seu(a) parceiro(a) e faça deste momento especial e o mais longo possível.

Massagem e sexo tântrico para iniciantes

1. O ambiente

O ambiente precisa ser aconchegante, confortável e à meia luz. Se possível, use velas aromatizantes para potencializar os sentidos. Você quer despertar sensações e o ambiente é fundamental para que isso aconteça. Coloque músicas calmas e em volume baixo. Crie um clima sensual e tranquilo.

2. Sincronia

Preferencialmente, estejam nus. Mantenham a respiração em sincronia e sempre pela boca, como se estivessem levemente ofegantes. A respiração adequada é imprescindível para estimular os sentidos e a energia sexual.

No momento da massagem nada precisa ser dito. Mas gemidos e suspiros são um termômetro das sensações de ambos. É necessário lembrar que a massagem tântrica deve ser feita com alguém com quem você tenha intimidade e não com uma pessoa que você ainda está conhecendo. O objetivo é palpar uma conexão que vocês já têm ou costumavam ter, caso o relacionamento esteja desgastado. É preciso entrega e confiança.

3. Óleos e hidratantes

Use óleos vegetais ou hidratante sem álcool para não correr o risco de irritar a pele. Jamais aplique diretamente no outro, pois geralmente a temperatura do produto está mais baixa que a do corpo e isso pode ser desconfortável. Aplique nas mãos e esfregue para aquecer. Só então massageie a pele. Você também pode colocar o hidratante ou o óleo num recipiente com água morna para manter a temperatura.

4. Posição

Inicialmente, posicione-se ao lado do parceiro que precisa estar de bruços, lembrando que ambos devem estar nus. Não faça pressão alguma sobre o corpo dele, nem se sobreponha sobre ele. Use apenas as mãos.

5. A massagem

Inicie a massagem nas costas. Com as palmas das mãos, faça movimentos leves e circulares a começar pela cintura, subindo em direção aos ombros. Caso perceba que os ombros estão tensionados, massageie com um pouco mais de pressão. Só um pouco! Seu parceiro precisa estar completamente entregue e o estresse do cotidiano pode atrapalhar este processo de entrega. Massageie com um pouco mais de vigor até que ele esteja relaxado. Depois disto, volte aos movimentos leves. A massagem tântrica tem como objetivo acordar toda a sensibilidade do corpo e isto só é possível com a leveza do toque.

Massageie a coluna em direção ao pescoço. E neste momento sente-se entre as pernas dele ou posicione-se na cintura, com as pernas abertas. Faça movimentos amplos, alcançando as laterais do corpo. Acaricie o pescoço, a cabeça e o couro cabeludo com as pontas dos dedos. Isso causará arrepios por todo o corpo e o acordará mais facilmente às sensações.

Estenda os braços dele massageando-os suavemente. Não esqueça das palmas das mãos e os pulsos que também tem grande sensibilidade. Faça carinho entre os dedos. Nenhuma parte do corpo deve ser esquecida e os movimentos devem ser repetidos.

Depois vá para as pernas, começando pela panturrilha, indo em direção as coxas. Faça os mesmos movimentos circulares alcançando a parte interna das coxas que também é uma zona bastante erógena. Desça, apertando a planta dos pés com um pouco mais de pressão. Faça carinho também entre os dedos dos pés e puxe-os levemente para relaxa-lo ainda mais.

Tendo massageado todo o corpo ainda de bruços, aplique um pouco mais de óleo ou hidratante nas mãos e comece a desliza-las por todo o corpo. Agora os movimentos são de ir e vir por toda a extensão dele. Peça para que ele fique de lado para deslizar suas mãos das costelas às pernas. Suba para as nádegas em direção as costas e ombros. Faça o mesmo com os braços e as mãos, deslizando suavemente. Repita esses movimentos por todo o corpo, devagar e com leveza sempre.

Comece a dedilhar toda a pele dele, como se estivesse tocando um piano. Faça isso em toda a extensão do corpo, sem pressa. Neste momento, toda a sensibilidade está ativada. Então você pode beijar-lhe todo o corpo: os olhos, a boca, a nuca, a barriga, os dedos, a genitália, tudo. Mas com muita suavidade e sem se demorar em cada parte. O foco não é orgasmo imediato e sim o acúmulo de sensações. Lembre-se que o corpo do seu parceiro à essa altura já está muito sensível, e ainda não é o momento do clímax.

Depois de massageá-lo, peça para que ele faça o mesmo com você. Que repita todo o processo com os mesmos movimentos e a mesma intensidade. Ambos precisam ascender neste momento para que possa haver uma real conexão.

6. O sexo

Agora, sensíveis a todo e qualquer toque, vocês podem ficar abraçados, acariciando um ao outro com as pontas dos dedos. Olhem-se nos olhos, beijem-se suavemente, sem pressa alguma. Neste momento, vocês podem partir para o sexo. Contudo, a penetração ou qualquer estímulo genital deve ser lento. Com todo o corpo vivenciando este despertar, qualquer fricção mais ávida levará ao orgasmo de imediato, e no sexo tântrico o imediatismo deve ser evitado. E a experiência desta prática é o orgasmo mais intenso e longo.

Não existe posição especifica para a prática. Façam como quiserem e como for mais confortável, desde que seja lentamente, para que possam curtir o máximo de tempo juntos. Não tem hora para acabar.

7. O hiper orgasmo

E quando já estiverem cheios de desejo e já não puderem segurar mais, vocês podem chegar ao hiper orgasmo juntos, sempre avisando um ao outro que o momento se aproxima. O hiper orgasmo é uma sensação única, transcendental e revigorante. Além de fortalecer ainda mais a conexão do casal. Por conta do acúmulo de sensações, o orgasmo no sexo tântrico costuma ser mais longo e intenso, como já havia dito antes. É realmente importante que esta prática seja compartilhada com alguém que você ame e confie. Todos querem experimentar essas sensações, mas poucos conseguem acompanhar este ritmo mais lento e o envolvimento com o outro. Sendo assim, para experienciar algo tão sublime, é preciso paciência, conforto e confiança.

Experimente, pratique e conheça as infinitas possibilidades de sensações que o seu corpo pode proporcionar. Sobretudo, não se negue, nem tenha medo de novas experiências.

Imagem: Unsplash

Área especial sobre Orgasmo Feminino

Sabia que a gente tem uma área especial sobre Orgasmo Feminino com muitas dicas, técnicas, fotos e vídeos?

Veja uma prévia do que espera por você

Você ainda poderá participar do nosso grupo fechado no Facebook e tirar dúvidas com uma Sex Coach, além de falar sobre o assunto com outras mulheres!
Vamos nessa? 😉

Acessar o especial Orgasmo Sozinha
@ load more