Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Você já parou para pensar se ama a pessoa que está ao seu lado ou se é medo de ficar sozinha?

Desde pequenas nós fomos ensinadas de que a vida fica mais colorida quando um príncipe encantado aparece e nos salva. Aprendemos que sozinhas não estamos completas e que os relacionamentos são o único caminho para felicidade. Formar uma família é praticamente uma obrigação aos olhos da sociedade. Não é à toa que nos almoços de família a pergunta clássica é: e os namoradinhos?

Isso traz consequências em longo prazo e, por mais que nós sejamos conscientes de que não somos obrigadas a nada (valeu, feminismo!), inconscientemente essa pressão pode afetar a forma como lidamos com os relacionamentos.

No artigo de hoje você vai entender melhor o assunto e poderá analisar se realmente está em um relacionamento porque ama seu parceiro ou se apenas está com medo de ficar sozinha. Confira!

Você costuma procurar por um amor?

Procurar por alguém que te ame é o primeiro sinal de que você tem medo de ficar sozinha. Todas nós sentimos solidão às vezes e isso é normal. Começa a se tornar preocupante quando estamos de fato buscando quase desesperadamente alguém que nos ame. Quem tem medo de ficar sozinha normalmente quer encontrar um namorado como se fosse uma necessidade.

“Ah, mas eu só quero uma companhia, carinho e afeto, o que há de mal?”. A necessidade de companhia passa a ser prejudicial quando você acredita que estar sem ninguém é sinônimo de ser infeliz. Você começa a se relacionar por impulso, enxergando emoções que por vezes são superficiais e entregando seu amor ao primeiro que demonstra interesse.

Normalmente relacionamentos que começam assim servem apenas para preencher um vazio, que a pessoa sente em si mesma. Com o tempo, as expectativas não são supridas, já que o outro fica encarregado de preencher um buraco emocional que só pode desaparecer quando você estiver bem consigo mesma.

São jogadas responsabilidades: me dê mais carinho, mais afeto, mais presença, mais, mais e mais. A pressão é tanta, que ambos se sentem desgastados e brigas começam a acontecer com mais frequência. A infelicidade, nesses casos, é quase inevitável.

Você tem medo do rompimento por não querer estar sozinha?

Vocês não estão felizes, brigam sempre e as coisas vão de mal a pior. Mas quando o assunto é o término, começa o desespero, vocês voltam atrás e fazem as pazes, ainda que o problema não tenha sido resolvido completamente. Este é outro sinal de que o relacionamento não é saudável.

Principalmente porque se ambos estão infelizes, mas querem continuar tentando, é preciso avaliar o motivo. Será que realmente é amor? Ou você só não quer que o rompimento aconteça e você volte a se sentir vazia?

Você encontra motivos para justificar a permanência na relação só para não terminar?

Como o relacionamento não está bem, muitas coisas podem acontecer. Entre elas traição, ciúmes excessivo, insegurança e, em casos muito ruins, agressões verbais, psicológicas e até físicas. Seus amigos te dizem que você deveria repensar a relação, as pessoas próximas começam a perceber que você não está bem.

Só que você começa a encontrar justificativas para explicar o que aconteceu. Foi o estresse com o trabalho, foi o cansaço, o distanciamento ou foi culpa da amiga ou o amigo dele que estava tentando acabar com vocês.

Aqui existem vários motivos, de acordo com a realidade de cada um. E você repete para si mesma que isso é uma fase, algo que não vai acontecer mais, que vocês podem resolver. O tempo vai passando, dias, semanas e meses e as situações vão acontecendo novamente.

Você se contenta com os momentos felizes, os dias abraçadinhos assistindo um filme, aquele passeio legal que fizeram ou qualquer alegria que tiveram, por mais ínfima que seja. Você se agarra a eles com todas as forças e pensa: eu sou feliz, amo meu namorado. Será mesmo?

Já tentou ser feliz longe dele?

Por mais que um relacionamento seja baseado em compartilhar momentos, ter uma vida própria desvinculada do parceiro é importante. Saia com suas amigas, encontre um hobby, comece uma série que você tem interesse, encontre momentos que são seus e que você possa desfrutar da sua própria companhia.

Caso ele comece a reclamar, converse e mostre o quanto isso é importante para você. Se ainda assim ele insistir em te “impedir” de fazer essas coisas, vale a pena avaliar se você não está em um relacionamento abusivo.

Depois de encontrar esse espaço que você precisa para si, veja se há mesmo felicidade na sua relação. Se existe a possibilidade de você estar presa a ela apenas por medo de ficar sozinha. Pode ser que o término seja necessário, pode ser que não. Cada caso é um caso, mas é importante saber que o amor em um relacionamento precisa ser leve, gentil e não aprisionador e muito menos sufocante e desesperado.

Se o rompimento acontecer, mantenha em mente tudo o que você pode fazer, as experiências que pode viver. Se você estiver aberta ao amor, ele pode surgir, de forma natural e sem desespero ou necessidade. Estar com uma pessoa apenas por medo da solidão pode fazer com que você perca a chance de encontrar alguém que você realmente ame.

E se não encontrar também, tudo bem. A vida é muito mais do que o amor de um namorado e você não precisa ter medo de ficar sozinha. Você tem família, amigos (mesmo que sejam poucos) e pode encontrar o amor próprio, que vai mudar sua vida. Seja sua própria companhia, seja sua própria luz.

Você se identificou com o artigo? Achou que ele foi útil? Eu vou adorar se você compartilhar sua opinião comigo. Responda nos comentários do Facebook!

Imagem: Pexels


Depois de ler esse texto você descobriu se tem medo de ficar sozinha? Responda a essa pergunta no Clube!

@ load more