Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Não, esse não é um tutorial sobre como você deve fazer para “disfarçar” seus fios brancos, tampouco como você pode retardar o aparecimento deles. Trata-se, apenas, de maneira despretensiosa, de uma livre reflexão sobre o envelhecer. Eu sei, parece desespero uma mulher de 27 anos, que para todos os efeitos ainda é jovem, vir falar com você sobre um assunto que talvez ela AINDA não possua o entendimento necessário.

Mas, neste ano, tive a nada agradável visita dos meus primeiros fios de cabelo branco e assim me sinto como alguém que recebeu a senha para entrar no clubinho dos entendedores. Qual é a senha? Alguém pergunta. Mostro o fio de cabelo branco. – Ok, ela é das nossas. Grita alguém ao fundo e a passagem é liberada.

Eles simplesmente estavam lá: fios de cabelo que cresceram sem pigmentação alguma, ásperos, grossos, um ponto de luz acima da minha cabeça clamando para ser notado, solicitando a minha atenção. E eu dei o que ele pedia. Talvez eu tenha dado atenção demais, como um pai que faz a vontade do filho desesperado por silêncio.

Eu o arranquei e o observei durante um tempo, mas o silêncio que o pai saboreou não me veio como recompensa. Na verdade, a criança mimada continuou a sapatear e a me constranger na frente dos amigos. Aquele fio de cabelo branco queria mais do que simplesmente assistir à Galinha Pintadinha, estava na cara – ou na cabeça. Ele queria ser aceito.

A experiência de ver um fio branco, pelo menos os primeiros fios, é a materialização da nossa mortalidade. Meu corpo está me mostrando, me jogando na cara, que eu estou envelhecendo e que a vida é fugaz. E não pense que estou sendo dramática, envelhecer é totalmente diferente de crescer. Até os 25 anos, estamos crescendo, estamos “evoluindo” fisicamente, tudo no nosso corpo está em aprimoramento.

O fio branco é o oposto de tudo isso. Ele é a decadência, a falta de cor, a falta de brilho, a abundância de tudo que o ser humano não quer. Porque o ser humano ama demais a vida que tem. Provavelmente, muitas pessoas pararam de ler no último parágrafo. Por favor, Ana, ninguém quer ser lembrado que vai morrer porque você encontrou um minúsculo fio de cabelo branco na sua cabeça, sua doida! Mas como assim ser lembrado? Você alguma vez se esqueceu disso?

Querido, esqueci as chaves em casa e estou com a sensação de que estou me esquecendo de alguma outra coisa.. ah! Já sei.. vamos morrer. Ninguém esquece isso. A certeza da morte nos acompanha na pressa no trânsito, na pressa para que chegue a formatura, na pressa em se casar, na pressa em chegar seja lá onde se queira chegar.

Tanto é que uma pessoa de sucesso é aquela que consegue alcançar os seus objetivos mais jovem que os outros. Nossa, tão novinho e já conseguiu isso tudo?! Parabéns, rapazinho, você conseguiu enganar o tempo! Vai ter mais tempo de vida para aproveitar suas conquistas. A natureza sabe que não precisa nos lembrar, mas ela também compreende que precisamos de provas físicas para entender tudo isso, e o envelhecer faz parte do processo.

Apesar dos meus poucos 27 anos, meu processo já iniciou e, mesmo que mais tarde eu precise pintar os cabelos, eles ainda estarão lá me lembrando da velocidade da vida e do quanto, no fundo, nós amamos vive-la e daríamos muito para um “tantinho” a mais do que nos é permitido.

Imagem: Pinterest

@ load more