Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Estava eu aqui pensando a respeito de prioridades. Nós mulheres, temos uma forte tendência a priorizarmos filhos e relacionamentos amorosos antes de sequer pensarmos a respeito das nossas próprias vontades e necessidades. Eu até não acho errado você às vezes se doar pro outro; priorizar as necessidades e vontades dele, desde que, isso não te faça perder de vista teus valores e princípios. Mas tem um porém bem interessante nisso de você priorizar o outro.

O outro também te prioriza? Também cede, retribui teu cuidado, tua atenção?

Devemos estar atentas ao equilíbrio nas nossas relações. Relacionamentos tem um papel fundamental nas nossas vidas, que é o de nos fazer crescer como pessoas. Eu costumo dizer que se no teu relacionamento você não está aprendendo nada, não está saindo do lugar, amiga, teu relacionamento é pura perda de tempo.

“Ah mas Marcela, a gente tem química, gostamos das mesmas coisas”

Okay. Mas fazendo um balanço geral da situação, o quanto você melhorou, se desenvolveu como pessoa durante o tempo que está nessa relação? O quanto você teve o cuidado de ser também o agente impulsionador de mudanças positivas no outro? Não se prenda a coisas superficiais porque somente química não torna o que vocês têm, um relacionamento de fato.

O quanto a pessoa com quem você se relaciona te incentiva, te energiza, te ensina?

O quanto você está comprometida em ser alguém como a que você gostaria que essa pessoa fosse?

Você e a pessoa são do tipo que andam pra frente ou são do tipo que puxam pra baixo?

Eu estive observando muito essa questão de um cobrar do outro o que não dá. Por exemplo: a pessoa com quem você se relaciona te questiona muito sobre teu dia, o que você vai fazer, quando vai fazer e onde vai fazer. Porém, no dia a dia, você não sabe onde a pessoa anda, com quem ou o quê está fazendo. Não acho que um casal deva andar com um chip para localização implantado no braço. Porém, esse lance de “dar satisfações” deve ser feito em comum acordo. Se ambos gostam de saber o roteiro diário do outro, ambos devem cumprir esse protocolo.

Outro exemplo: a pessoa te questiona sobre com quem você está falando no WhatsApp quando não está falando com ela. Porém, você observa que é um constância de comportamento a pessoa ficar no aplicativo até madrugada e sem estar falando com você. Você percebe que a pessoa te cobra algo que ela não te dá. Isso não se torna uma atitude de comum acordo. Porque só você se sujeita a essa exposição porém não recebe a mesma atitude. Isso gera mágoa. Gera desentendimentos e possivelmente e provavelmente um rompimento na relação se você for do tipo de mulher que se prioriza. Pois, o que você iria querer com uma pessoa que não age com as atitudes que cobra de você?

Esses foram exemplos de como uma relação pode se tornar desigual e muitas vezes abusiva. Toda e qualquer cobrança em relação ao comportamento do outro deve ser um assunto tratado de comum acordo. Você se sente mais segura sabendo o que a pessoa pretende fazer no dia. E a pessoa também se sente mais segura assim, então vocês entram num comum acordo de informar roteiro. Já, para algumas pessoas, dar satisfações é sinônimo de prisão. Ninguém dar satisfações também deve ser em comum acordo se for o caso, pra que não gere mágoa por um lado dar algo que não recebe.

O fato é que, relacionamentos são complicados. São desafiadores. E cada casal terá a sua própria maneira de se ajustar pra conviver. Mas, algumas coisas definitivamente não são ajustáveis: como falta de respeito, falta de consideração, falta de cuidado, de incentivo ao crescimento do outro, falta de regar a planta da relação com amor, carinho e cuidado.

Se você percebe que a tua relação está caminhando pra uma linha desigual, onde a balança pende mais pra um lado do que pro outro, onde as mesmas regras não valem pra ambos, você pode e deve apostar no diálogo – se achar que a pessoa vale a pena – falando sobre o comportamento que te incomoda. Porém, muitas vezes realmente não importa o quanto você exponha a tua incomodação, algumas pessoas simplesmente não vão estar dispostas a fazer ajustes. Neste caso amiga, te sugiro colocar teu nome bem grande no topo da tua lista de prioridades três vezes pra garantir que você vai tomar ações baseadas no amor: no amor por si mesma.

Imagem: 

@ load more