Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Para você, o que é felicidade? Já analisou se é realmente aquele carro, aquela viagem, o armário cheio de roupa da moda, o namorado/a perfeito/a, a gravidez tão esperada, aquela festa de casamento dos sonhos?

Nascemos e crescemos com a ideia de que para ser feliz é preciso TER.

E, como uma forma de auto sabotagem invisível, ficamos “chipados” com a ideia de que a felicidade só chegará quando a conquistarmos por meio de vitórias materiais.

E aí a gente dorme 1.000 noites com uma tristeza no coração, pensando que assim que aquele sonho se realizar, seremos felizes.

Acontece que, quando o sonho se realiza, a noite feliz não dura tanto quanto as noites tristes.

Primeiro, é euforia. Depois, cai na rotina. E num piscar de olhos, aquilo já não é mais suficiente.

Então tentamos ir em busca de outras conquistas. Para combater o tédio ou para justificar que se é infeliz hoje, mas pelo menos está correndo atrás da felicidade.

Até que tudo perde o sentido. E você já nem quer mais tentar…

O exemplo clássico acontece nos primeiros anos da infância, quando ficamos ansiosas para ganhar aquele presente de natal tão caro que custou quase o salário todo dos nossos pais. E, depois de 3 dias brincando, já não vemos mais graça nele e começamos a pensar no presente do próximo ano.

Está vendo como não faz sentido? Parece um discurso muito sentimental, mas é matemática pura: 362 dias insatisfeitos esperando por um brinquedo e só 3 dias de contentamento.

E se invertêssemos isso? E se acabássemos com este ciclo vicioso?

Qual é o segredo para ser feliz com aquilo que se tem? Como aquelas pessoas que a nosso ver não têm nada conseguem sorrir tanto com tão pouco?

O primeiro segredo está em SER mais do que ter.

É viver no presente.

É conseguir ser feliz durante a caminhada pelos nossos sonhos, fazendo com que o processo seja prazeroso.

Se eu quero passar no vestibular, posso sofrer até conseguir, ou encontrar uma forma mais divertida de me preparar para ele.

Se eu quero comprar um carro, posso me engajar com formas eficazes de juntar o dinheiro e curtir o tempo que passo hoje no transporte público enquanto não preciso prestar atenção no trânsito.

O segundo segredo da felicidade é investir no autoconhecimento.

O que realmente te dá prazer? E o que é mais imposto por terceiros que não fará falta se você abrir mão?

No meu caso, eu descobri que não ligo tanto para as roupas da última moda, mas faço questão de me vestir de acordo com as minhas crenças – minimalismo, vestuário básico, de qualidade, com uma pontada de criatividade.

Outra coisa que o autoconhecimento me proporcionou foi a liberdade de ter o cabelo que eu quiser: quem disse que mulher bonita é mulher de cabelo comprido? Desde então já passei por loira, morena, meio ruiva, franjinha, curtíssimo, médio e agora caminhando para o longo novamente.

O terceiro segredo da felicidade é compartilhar.

Ao mesmo tempo em que o nosso egoísmo precisa ser trabalhado em forma de autoconhecimento, por outro lado, de nada adianta ser uma pessoa melhor nem conquistar o que desejamos se não houver com quem compartilhar.

Diversos estudos que analisam a cultura mundial*, mostram que a vida em comunidade, por mais difícil que seja, é responsável por elevar o índice de felicidade na vida das pessoas.

Quanto a isso, o mundo tem caminhado para a interdependência (conceito muito abordado no vídeo abaixo)

Onde cada indivíduo não precisa depender um do outro, mas pode viver melhor sua vida e realizar suas tarefas de forma colaborativa. Bom exemplo são as novas formas de econômica compartilhada que têm surgido: AirBNB, Uber Pool, Lavanderias Coletivas, Moradias compartilhadas e espaços abertos que acolham as pessoas no meio das grandes cidades.

Não precisa ir muito longe, basta pensar em alguns sonhos que temos – quantos dele deixariam de ter sentido se não houvesse com quem compartilhar?

Por fim, mas não menos importante, está a importância da gratidão como modo de adquirir mais felicidade.

De que adianta conquistar o mundo se nada nunca nos será suficiente e tudo virará fonte de reclamação pelo que poderia ser diferente?

A lei da vida nos mostra na prática que algumas coisas na vida são incontroláveis e que perfeição não existe.

Portanto, uma atitude positiva em relação à vida é fundamental para garantir a felicidade, de modo que toda conquista nos trará mais felicidade com uma pitada de gratidão. E quando as coisas não estiverem tão boas assim, este mesmo ingrediente fará com que se torne menos amargo passar por estas fases.

Hoje, dia em que se comemora o DIA INTERNACIONAL DA FELICIDADE, eu desejo que você dê um passo para trás, faça um balanço de sua vida, tente encaixar o SER, o AUTOCONHECIMENTO, o COMPARTILHAMENTO e a GRATIDÃO em seus dias, incorporando-os em tudo que fizer em busca desta tal de felicidade!

*Fonte: Documentário Happy (disponível na Netflix)

Imagem: Stocksnap


Agora que você já sabe o que é felicidade, que tal ajudar uma pessoa no Clube Superela? Clique aqui ou abaixo:

@ load more