Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

A mesma mão que afaga necessita de afago. 

Bom, hoje pela manhã, em uma visita de rotina ao pediatra, vi no corredor uma mãe chorando muito, encolhida no canto da parede. As outras mães passavam por ela, umas franziam a testa, outras acenavam como quem diz, “Eu te entendo, querida’’. Porém, nenhuma sentou ali do lado e se dispôs a ouvir o que se passava naquele momento.

Já ouviram aquele ditado que fala que ser mãe é padecer no paraíso?

Ele é o ditado mais correto, porém incoerente que já foi criado. Afinal, ele romantiza algo que posso afirmar com segurança devido a minha interminável experiência de duas maternidades. O padecer da maternidade não é doce e não nos remete nem por um minuto ao sonhado paraíso.

As noites acordadas no puerpério são dolorosas e insanas, a dor da amamentação, a aflição de ver os pequenos com cólicas, febre, e outros mil mal estares que o novo mundo proporciona é desestabilizador a qualquer ser racional.

Lembro-me de minha mãe dizer : “Mãe é assim mesmo, aguenta tudo“.

Ela tem razão, aguenta mesmo. Guardamos a dor e angústia no bolso para segurar o filhote que geme. Fazemos isso por horas, dias, semanas, meses, até o momento em que encontramos uma parede fria de um canto qualquer e choramos. Só ali vemos que chegou o momento de pedir ajuda. Que seja ao menos uma hora para poder dar uma cochilada, ou talvez tomar um banho demorado para lavar o cabelo e a alma.

Sabe a mãezinha do inicio do texto? Ela não dormia havia três noites com seu bebê sentindo as malditas cólicas. O marido não “conseguia ficar acordado“, as tias e avós moravam longe.

Então, vou listar aqui neste texto cinco coisas que você pode fazer por uma mãe, seja ela sua vizinha, prima, amiga, colega de faculdade ou quem for.

Juro que você vai para o céu se o fizer.

1. Ao visitar uma mamãe de crianças menores de 1 aninho…

… ofereça-se para ajudar com a louça, quem sabe fazer um almoço, passar uma roupinha do pequeno e por aí vai (isso sim é ser uma amigona da p*&#a!)

2. Esqueça as criticas..

… não importa se ela precisa se cuidar mais, ou se o bebê precisa ir para a mamadeira, se ela precisa voltar a trabalhar, cada mamãe lida com esses temas a sua maneira. Tudo tem o seu tempo. Se você não tiver um elogio rejuvenescedor, cale-se. O silêncio nessas horas é ouro.

3. Cuide do bebê para que ela durma um pouco ou faça outra coisa que desejar…

… seja ler um livro ou somente sentar e olhar para a parede imóvel.

4. Fale sobre coisas banais..

… não fale sobre a matéria que assistiu ontem na T.V sobre o rapto de crianças ou doenças que estão matando a população. Ela já sabe destas notícias, mas não gosta de ficar pensando nelas (aliás, ninguém gosta).

5. Dê um presente para ela, não para o bebê…

… um batom, uma blusa (tenha bom senso, não leve p para quem está usando gg). Ser lembrada como pessoa única, é incrível!

Bom, ponha estas dicas em prática hoje mesmo, e garanta seu lugarzinho no paraíso!

Imagem: Line Severinsen


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more