Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

O texto de hoje é pra falar sobre Marylin Monroe, uma das maiores referências em beleza da história. Quero aproveitar este gancho para falar sobre segurança com a própria imagem. Dentre tantos ensaios e fotos icônicas, essa foi escolhida propositalmente, pois ela ostenta uma cicatriz devido a retirada de um apêndice e, mesmo assim, ela continua deslumbrante, posando segura, sensualizando, sem querer esconder a marquinha.

Ao longo do tempo, os padrões estéticos foram variando e Marylin sempre foi uma mulher curvilínea, o que era ideal na décadas de 50/60. Os padrões mais magros no universo da moda foram chegando na década de 70 (droga, Twiggy! brinks), mas, enfim, a moda é algo que vai em vem e eu nasci na época errada! rs

Marylin Monroe era idolatrada pelas mulheres e desejada pelos homens, o que tornou sua vida assunto que sempre causou muito interesse. Foram escritas muitas biografias a respeito dela e, logicamente, também muitas fofocas. Seu corpo sempre foi assunto, meta e discussão. Difícil saber ao certo, porém, existem publicações dizendo que ela chegou a usar manequim 38, mas em certo período de sua vida, usou 44.

Marylin Monroe mais magra na primeira foto e abaixo mais curvilínea. 

Isso me faz concluir algumas coisas:

  • Ela era realmente humana, sofria de efeito sanfona e, como grande parte dos mortais, precisava de alguns esforços para manter a silhueta.
  • Essa diva maravilhosa já foi Plus Size (sim, o tamanho 44 já é plus size! Na dúvida, leia aqui) e tava lá brilhando em seu maiô, posando incrivelmente como sempre.

Volto a lembrar que Marilyn Monroe era humana, em suas biografias sempre relatam vários casos de insegurança por parte dela em questões profissionais, relacionamentos e por conta de vários traumas que sofreu ao longo de sua vida. Assim como eu, e, certamente, igual a você.

Até mesmo a mulher mais desejada e admirada do mundo tinha seus momentos de fraqueza, mas sempre soube transmitir sensualidade e beleza, seja com cicatrizes ou quilos a mais. Não quero nem entrar no mérito do fim questionável de sua breve vida, o ponto que quero chegar é: por que você consegue enxergar tanta beleza nos defeitos dos outros e se cobra ou se anula tanto?

Tirando os haters das redes sociais com suas vidas medíocres tentando machucar desconhecidos pra maquiar sua infelicidade, de certa forma, muitas pessoas costumam ser mais críticas com si mesmas que com os outros. Mas se por acaso você disser:

– Ahhh, mas você quer comparar a Marilyn Monroe com qualquer outra mulher?

Sim, quero! E porque não? Temos a ideia de colocar pessoas famosas como seres intocáveis, inatingíveis ou irreais, mas elas são apenas pessoas que têm a vida com exposição maior que a nossa, mas são humanos com as mesmas dores e medos. Marylin sofreu muito com depressão, com machismo que não aceitava uma mulher tão linda e segura de sua aparência ser inteligente (leia mais aqui).

Por que não podemos desfilar nossas belezas e nossos defeitos que nos tornam únicos? Nos firmar como somos e mostrar o melhor de nós, ao invés de nos esconder. Apesar do que sofreu, viveu e passou, Marlyn soube usar a sexualidade e aparência a seu favor. Quem sabe o segredo de Marilyn Monroe tenha sido ser tão livre em um mundo cheio de “não me toques”?

@ load more