Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Com quantos anos você ouviu pela primeira vez a palavra dieta ou regime? Eu consigo me lembrar da primeira vez. Eu tinha por volta de cinco anos e minha mãe chegou à conclusão de que eu estava gorda. Nesse dia, ela tirou de casa tudo aquilo que considerava calórico. Ainda me lembro dela tirando dos armários o meu biscoito preferido.

Na época, eu não entendia muito bem. Mas esse episódio, marcante em minha história, nunca saiu da minha mente. A partir de então as dietas, regimes e – com um nome mais poétic – reeducações alimentares, fizeram parte de minha história e trouxeram consigo milhares de episódios como esse em minha jornada.

Desde então, nunca tive o “peso ideal” que os nutricionistas, nutrólogos, endocrinologistas, educadores físicos e todos os tipos de profissionais estipularam para mim. Não foi por falta de tentar. Já tentei muito e de diversas formas diferentes. Mas, esse número sempre foi distante para mim.

Sempre busquei acompanhar pessoas e perfis “motivadores”.

Não me entenda mal, admiro muito as pessoas que conseguem cultivar a forma que sempre sonharam. Afinal, isso exige uma força tão grande que a meu ver é sobre-humana. Mas tentar ser como essas pessoas nunca funcionou para mim. Esse tipo de “inspiração” é fácil de encontrar tanto nas mídias mais antigas quanto nas mais novas. Hoje você consegue acompanhar a rotina de exercício de atletas na palma da sua mão. Enquanto acompanha, você será invadido por imagens de corpos que não são o seu e que são os mais desejados.

Mas, por que isso? Não é novidade que o ideal de corpo é extremamente cultural e temporal.

Há alguns (poucos) anos, por exemplo, o ideal de corpo era aquele magérrimo com poucas curvas. No entanto, de uns tempos pra cá, os corpos definidos e o modelo de vida fit têm invadido nosso imaginário social. Esse imaginário, sempre distante da maioria das pessoas, causa grande sofrimento e angústia na maioria das pessoas. Porém, mesmo assim, continuamos nos alimentado dele.

Mas, que tal se alimentar de pessoas que aprenderam a aceitar os seus corpos? Sim, existem muitas dessas pessoas por aí que, através de uma longa jornada contra o corpo, aprenderam a amá-lo.

Veja algumas dicas de histórias como essa para começar a amar a si mesma pelo que você é:

1. Mirian Bottan (Instagram: @mbottan)

Comecei a acompanhar a história dessa pessoa maravilhosa há pouco tempo pelo Instagram. Mirian, que se recuperou de um transtorno alimentar, já teve o corpo ideal, mas a base de muito sofrimento mental e físico. Através do tratamento contra bulimia e do amadurecimento pessoal, ela aprendeu a amar a si mesma e, desde então, compartilha essa história todos os dias por meio das redes sociais.

Vendo seu perfil pela primeira vez, você a consideraria, no mínimo, corajosa. Afinal, suas postagens mostram um corpo à mostra e completamente confortável. O seu lindo corpo não está mais nos padrões de beleza atuais. Mas o seu sorriso tem muito mais vida hoje. Vale a pena conhecer e se inspirar nessa história!

2. Bia Gremion (Instagram: @biagremion)

Bia é uma modelo plus size que deu o que falar no mundo da moda ao desfilar na SPFW de 2016 pela marca LAB. Seu Instagram é recheado de fotos maravilhosas, sem preocupação em esconder suas curvas e suas ideias, é claro. A modelo sempre deixa claro seu amor por si mesma e também conta como sua trajetória rumo à confiança foi tortuosa. Ela esteve prestes a passar pela cirurgia de redução de estômago, mas hoje tem orgulho de exibir suas lindas curvas no seu perfil e nas passarelas por aí.

3. Patricia Feitosa e Maristela Abreu (Instagram: @tamanho_p)

Sabe os perfis que dão dicas de moda, maquiagem, gastronomia e mais um monte de coisas do universo feminino? Então, infelizmente a maioria deles também é administrado por pessoas que seguem os padrões de beleza da maioria. Mas esse não! Afinal, todos os corpos merecem ser cuidados e valorizados.

Vale a pena conferir as dicas e a rotina maravilhosa dessas beldades que esbanjam, além de tudo, muito bom humor e um ótimo conteúdo!

Amar a si mesma e se empoderar já!

Que tal transformar a sua rede social em uma inspiração para pessoas como eu e você? Afinal, quanto mais perpetuarmos essas ideias que não cabem na vida de ninguém, mais fortes elas estarão.

Vamos mostrar ao mundo o poder que temos! Um deles é: nós amamos nosso corpo, independente se ele segue um padrão ou não! Se você ainda não sente esse amor, calma, eu ainda estou nessa jornada também e não é nossa culpa. Mas vamos repetir positividade e continuar percorrendo essa trajetória rumo ao amor e autoaceitação.

Imagem: @tamanho_p


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo sobre amar a si mesma e se desapegar das coisas ruins, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more