Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Estamos tão acostumados com tantas despedidas e decepções que sempre idealizamos demais o nosso próximo relacionamento. Ou pior, ficamos desacreditados. Mas quando estamos amando, a felicidade ocupa tanto espaço que quase sempre o que antes era muito doloroso, passa a ser só mais uma lembrança boa. Ou um aprendizado melhor ainda.

Pessoa certa vs. Momento certo: O que você procura?

O processo de recomeço nem sempre é fácil, requer paciência e reflexões. Quando as coisas finalmente começam a fluir, passamos a nos ocupar muito com a expectativa do estremecer das pernas e do som dos sinos tocando ao pé do ouvido. As famosas borboletas no estômago funcionam como sinal de largada para o (re)amar.

Esperamos algo que fora roubado em algum momento e ansiamos para que seja posto de volta no lugar

pessoa certa

Só precisamos sentir esses sinais de nervoso para já enxergar, outra vez, o ‘the big one’ de perto e sonhar com a passagem, só de ida, para aquele mundo de grama verde e cercas brancas.

A questão é: esperamos tanto por esses momentos, pelos sinais, que não ouvimos o som dos passos de quem chega se atrevendo a tocar banjo ao invés de sinos. Sim, esses malditos sinais criados pelas comédias românticas e enraizados no nosso sub-consciente de encontrar um alguém muitas vezes definem apenas um alerta interno de que encontrou uma pessoa dentro dos padrões que você internalizou.

Ou seja, se não houver fogos e explosões, a pessoa certa ainda não é essa. Se vier cantando Belo ao invés de Chico Buarque, definitivamente o momento não é esse. Nós nos limitamos e limitamos também nossa possibilidade de amar. Criamos referências e nos relacionamos mais com elas do que com os donos das tais referências. Mas, meu bem, entenda, ‘a pessoa certa‘ não vai ser definida pelo deslumbre do primeiro momento. E nem pelo fato de ser fã dos Beatles ou ter uma carreira de promissora.

pessoa certa

É a disposição de amar que abre espaço para a reciprocidade e traz consigo a possibilidade de conhecermos um ao outro mutuamente. E, consequentemente, a possibilidade de uma linda história de amor.

Como diria Drummond: “Amar se aprende amando

Porém, estamos a cada dia mais ligados à ideia de que o despertar de uma paixão é esta explosão momentânea que nos assola. Seguimos então, caminhando atrás da pessoa certa. Sendo que o que define se sua relação vai, de fato, se tornar uma relação, é o momento certo. É o seu momento e a sua disposição que te prepara para a luta. É quando a gente entende que o amor é primo irmão do medo, mas que também já chegamos em um momento de que essa familiaridade não é mais suficiente pra nos fazer desistir. Que sim, abrimos mesmo espaço para o medo e deixamos ele viver lá dentro escondidinho mas não deixamos que ele nos domine. E esse processo acontece tanto com a gente, quanto com a outra pessoa.

Então, eu te pergunto: Quem você quer ser? Alguém que procura pela pessoa certa, ou alguém que está disposto a achar o seu momento certo? Aquele que está muito ocupado vivendo e amando, ou aquele que abandona-o, para  sentar e idealizar a próxima referência?

Imagem: Reprodução/Pinterest

Imagem: Pexels


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo sobre a pessoa certa, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more