Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Hoje eu gostaria de falar sobre essa tal de siririca. Não, pra quem tá achando que esse post é sobre aqueles bichinhos de luz que infestam sua casa durante as chuvas, pode fechar a guia. Ou então continua por aqui mesmo e vem saber mais um pouco sobre o poder da masturbação feminina!

siririca

Tradução: minha arte foi identificada como sendo fortemente vaginal, o que incomoda alguns homens

Pois bem, desde crianças nós, mulheres, aprendemos que o sexo é uma coisa pra lá de depravada.

Não sei ao certo quando começa, mas toda menina aqui que já foi pega se masturbando sabe do que tô falando. É uma coisa vista pelos outros como TÃO errada que a gente, mesmo sem saber ainda o que tava fazendo, entende que é “proibido”. Ou ainda que meninas direitas não fazem esse tipo de coisa!

Enquanto isso, a gente fica rindo do menininho que tira o piupiu pra fora e fica cutucando ele, né? Ou então escutamos casos de como o grupinho de amigos media o tamanho dos pintinhos e se masturbavam em conjunto enquanto assistiam filme pornô escondido. É tudo meio que assim com eles, né? O pênis é um símbolo viril. “Baaaah, pega aqui no meu pau”, “chegou a hora de botar o pau na mesa”, “vou bater uma punheta alí e já volto” e por aí vai.

Enfim: enquanto a sociedade enaltece as piroca, as xoxota e a siririca vão pro saco, se é que me entendem.

siririca

Tradução: Oh meu Deus!

O palavrão “buceta” é TERRÍVEL (ao passo que falar ele em voz alta quando batemos o dedinho na quina da mesa é libertador). Expressões como “ah meu filho, vem cá chupar minha xota” é uma coisa que eu NUNCA ouvi na vida. E “bater uma siririca” é uma coisa que pouquíssimas mulheres admitem fazer.

Pois então: a gente descobre o prazer desde cedo. Todo mundo. Seja com o ursinho, chuveirinho, no chão do banheiro e por aí vai. Desde pequenininhas, entendemos o quanto é gostoso se cutucar e gozar um tempinho depois. E não, gente, não tô sendo depravada. A criança realmente não ENTENDE o que é aquilo, e é por isso que muitas até fazem isso na frente de outras pessoas e acabam sendo repreendidas. E é disso que eu quero falar.

Desde cedo associamos o prazer ao errado, ao pecado. O tesão é uma coisa proibida, principalmente para mulheres. Outro dia ouvi de um coleguinha machista que mulheres não sentem tesão. Quê, filho? Muito pelo contrário: a gente sente tesão SIM, e muito. E a maioria de vocês SEQUER sabem como fazer a gente ficar “molhadinha” do jeito que vocês ACHAM que nós ficamos.

Mas ó: chegou a hora de parar um pouco com isso.

siririca

Entenda: se masturbar faz parte da vida, faz bem pra gente e até mesmo pra saúde. É normal. Descarregar as energias é NORMAL. Bater uma siririca é ficar em paz com o próprio corpo, respeitá-lo e amá-lo tanto a ponto de sempre querer dá-lo prazer. É um ritual pessoal que todas nós deveríamos fazer com mais frequências.

Se desde pequenas fôssemos educadas a nos explorarmos direitinho e a não termos vergonha de nossa sexualidade, pensa que louco seria? A maioria de nós saberia EXATAMENTE onde fica o clitóris, e o homem se sentiria na obrigação se saber onde ele fica também porque saberia que a mulher também merece sentir prazer.

Ó, se empoderar enquanto mulher é bater siririca sim, e MUITA. É esfregar os dedim lá até a pele ficar enrugada. É saber que sentir prazer é uma delícia e, mais que isso, é um direito nosso. E ai de quem disser o contrário!

Imagem: YouQueen


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?


@ load more
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤