Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Ah, o amor! Aquele frio na barriga! O meu crush… Então você pensou que o mundo da paquera online era um mar de rosas?

‘Sentir-se como estar no país das maravilhas, com pessoas interessantes, sinceras e estilosas. Um mar de crush’s perfeitos com chuva de likes… papos que fluem, primeiros encontros com aquele beijo gostoso, abraços acolhedores. Sentimentos verdadeiros ou sexo bom sem julgamentos. Energia positiva, relações que permanecem, momentos de entrega e felicidade…’

Gostou? O sonho está bom, mas é hora de pular da cama, amigas! O mundo do amor 3.0 também está cheio de desilusões e perigos.

Se você já usou aplicativos ou sites de relacionamento, sabe que a realidade não é tão perfeita. Apesar de ser uma das formas preferidas pelos solteiros, paquerar na internet exige alguns cuidados e uma dose de astúcia.

Mas se você é novata no assunto (ou mesmo se é especialista nos likes) é bom ficar ligada no nosso dicionário de ‘frias’ que você pode encontrar por aí!

Práticas tóxicas e perigosas da paquera online

1. Love bombing: um bombardeio de amor (muito amor)

Considerada a pior e mais cruel das práticas, utilizada geralmente por sociopatas ou psicopatas. Pessoas inseguras, egoístas, narcisistas e tóxicas que fazem um ‘bombardeio de amor’ prematuro e excessivo.

Rapidamente, eles te prometem o céu e a terra, amor incondicional e você pensa que encontrou o seu príncipe encantado.

E quando você cai na rede é hora de começar o jogo doentio de manipulação, fazendo você se sentir culpada por tudo, tirando sua liberdade e te fazendo escrava de uma relação doente.

2. Catfishing: o que rouba corações (e identidades)

Sabe quando você encontra aquele Deus Grego e já dá um ‘super like’? E o papo começa a rolar e além de atrativo é simpático? Com certeza você pensa: ‘é bom demais pra ser verdade!’, e pode ser que seja mentira!

O espertinho usurpa a identidade real de uma pessoa, como por exemplo, nome, fotos, e informações básicas para fazer a festa nas redes sociais e apps de paquera e enganar as pessoas com uma identidade falsa.

3. Kittenfishing: uma mentirinha não faz mal a ninguém (sim faz!)

Aqui o negócio é mais suave e discreto, e muitas vezes mais difícil de detectar pela tela do smartphone. Mas quem nunca na hora de usar um aplicativo de relacionamento, não encontrou um perfil com umas fotos de má resolução e um look dos anos 2000?

Pois é, seja por insegurança ou por malícia, muitas pessoas usam esse tipo de mentirinha. Usar fotos antigas, mentir a idade ou contar ‘historinhas para boi dormir’, que não passam de enganação para tentar te levar no papo.

4. Submarining: a magia de aparecer e desaparecer

Sabe aquele submarino grande e bonito que de repente mergulha nas águas profundas do oceano e ressurge do nada sem aviso prévio? Existem muitos tipos nos sites a apps de paquera por aí!

Vocês conversam todos os dias, mas numa sexta-feira você pergunta ‘e aí o que você vai fazer esse fds?’… e você fica plantada esperando a resposta, que só chega dias depois! Fique ligada, porque atitudes como essa são sinais de que algo não encaixa, heim?

5. Ghosting: o fantasma sedutor (que você nunca mais verá)

Essa é uma versão um pouco mais ‘hard’ que o ‘submarining’. Porque aqui o navio mergulha e afunda de vez, até nunca mais! Isso mesmo, vocês estão batendo papo todos os dias, tudo flui, tudo lindo e maravilhoso e do nada a pessoa ‘se faz de fantasma Gasparzinho’ e desaparece do mapa.

Alguns bloqueiam e outros continuam ativos nos apps ou redes sociais. Esses tipos são mestres em ignorar e não pensam duas vezes se encontram algo melhor.

6. Breadcrumbing: alimentada com migalhas de pão

Esse é o novo ‘ghosting’! Mas aqui a pessoa vai te deixando ‘migalhas de pão’. Ele aparece de vez em quando, responde o necessário, ou quando você dá um gelo ele aparece e diz ‘Oi, td bm?’, bem resumido, seco para não perder o tempo (que ele não tem pra você).

A tática é sempre deixar aquele fiozinho de esperança de que um dia vai rolar. Na verdade, você só será um estepe caso as outras opções falhem.

O que fazer para não cair nessa cilada?

Primeiro, mesmo que você queria muito conhecer alguém especial ou ter um caso esporádico, não vá com muita sede ao pote.

O desespero pode fazer com que você não veja as coisas como elas realmente são. Então a primeira dica é: vá com calma! Converse, dê tempo ao tempo e vá conhecendo a pessoas aos poucos.

E jamais deixe o seu amor próprio em segundo plano. Se ame e se respeite, seguindo essa regra (e conselho para vida) será muito difícil que alguém te machuque ou te engane. Você sempre em primeiro lugar!

Além disso, optar por sites ou apps confiáveis e com boa reputação é essencial. Hoje em dia a oferta é tanta, que podemos ficar um pouco perdidas sobre qual é a melhor, com pessoas interessantes e reais.

É nessa hora que guias sobre sites de namoro como SomosSugar, podem contribuir na escolha do site ideal para o tipo de relação que você procura. Claro que nenhum site pode assegurar que não existam perfis falsos ou golpistas.

Porém a boa notícia, é que existes portais e aplicativos que investem muito na segurança dos membros com uma série de verificações afim de evitar fakes e proporcionar uma experiência agradável e segura.

Faça uma boa escolha e use o bom senso!

Imagem: Pexels

@ load more