Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Não me pergunte quais músicas eu ando ouvindo ou quais planos eu ando fazendo e nem sobre o que ando escrevendo tanto. Não me pergunte como foi o meu dia e nem como eu fiz pra organizar a bagunça do meu quarto tão rápido. Não me pergunte de onde eu tirei grana pro lanche que eu comi à tarde e nem como eu consegui chegar aqui

Eu só quero ficar um pouco sozinho no meu lugar, com as minhas coisas, numa noite tranquila de quinta-feira (leia mais aqui). Eu só quero passar algumas horas observando a Lua e admirando como as estrelas brilham tanto. Eu só quero ficar um pouco aqui, meio que largado com a minha vida, parado um pouco. Só isso.

Olha, não me chame pra sair e não insista pra que eu te acompanhe até ali no mercado. Só me deixa aqui quietinho, de olhos fechados, respirando. Só isso. Permita-me colocar as coisas no lugar, deixa eu organizar os meus pensamentos, pisar de novo no acelerador, devagarinho. Me deixa com meu silêncio aqui… Só me deixa.

Sabe, às vezes ficar sozinho faz bem, melhor que muitas outras coisas por aí (leia mais aqui). Aprender a gostar da própria companhia. Essa é uma frase que a gente precisa escrever em pedaços de papéis ou de post-it e esparramar no meio das nossas coisas pra nunca esquecer. Aprender a se animar com as pequenas coisas do dia e ver o charme por trás do nosso cabelo desajeitado pela manhã. Enfim, nós precisamos daquele tipo de amor: o próprio.

amor próprio

É tão cliché falar dessa coisa toda de amor próprio né? A gente se perde em linhas e textos e conversas de bar, em papos filosóficos e, no fim, volta pra casa na mesma. Mas, pensa comigo: voltar pra casa não é o mesmo que refazer nosso caminho? E se ao refazer nosso caminho a gente perceber que talvez ouvir a nossa música ali, sozinhos enquanto pensamos nos nossos feitos e damos nossos passos, pode ser mais vantajoso do que ter alguém ao lado?

Qual o problema se eu quiser ficar pra titio? Ou tiver vontade de pegar toda a minha tralha e ir morar sozinho, me levar pra um cinema, pra um jantar ou fazer uma viagem? Eu, particularmente, acho qualquer uma dessas alternativas bem bacanas. Dá um ar de independência e liberdade, dá um ar de autossuficiência. Claro que não podemos ignorar a possibilidade dos romances acontecerem, mas aí te pergunto: vale a pena ficar martelando a ideia de que devemos correr atrás e procurar gente a todo custo? Por que afirmar que relacionamentos são ciladas? Acredita mesmo nesse papo de “desapego” de hoje em dia?

Não nos fechemos pros romances e pros seus clichês. Não desistiremos de encontrar o amor na próxima esquina, só não precisamos sair de nossas casas com esse objetivo. Eu ainda acredito nos relacionamentos, afinal, por que não? Por que deixar de acreditar que uma hora pode aparecer alguém bem bacana aí nessa sua vida bagunçada? Por que deixar de acreditar que uma hora alguém muda o teu jeito de ver o mundo pra melhor? Eu acredito que há uma história maravilhosa esperando por você lá fora, mas cara, deixa rolar. Ninguém pode te amar mais do que você mesma.

Trabalhe seu amor próprio antes de tudo!

Agora que já discutimos esse bocado de coisas, podemos encerrar todo esse papo e eu posso ficar um pouco sozinho? Posso deitar aqui no chão do meu quarto, colocar meus fones no ouvido e ficar fazendo carinho na minha cachorra? Pelo menos por algum tempo? Juro pra você que tô bem, aliás, tô ótimo. Mas, agora, eu preciso fugir um pouco do mundo e escapar um pouco dessa barulheira e dessa bagunça das pessoas. É sério. Preciso curtir um pouco da minha própria companhia. Sabe, às vezes ficar sozinho faz bem, melhor que muitas outras coisas por aí.

Imagem: Pinterest

@ load more