Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Pra quem é da área de Recursos Humanos e Comunicação, quando qualquer data comemorativa se aproxima, começa o alvoroço. As ideias sobre o que fazer ou o que presentear e como marcar essa data da melhor maneira possível tomam conta das discussões da área. Infelizmente, na grande maioria das empresas, quando a data a ser comemorado é o Dia da Mulher, os presentes variam entre bombons, flores, cosméticos ou utensílios relacionados à beleza. Estes presentes são sim bem-quistos, afinal, a cultura de hoje treinou mulheres a se sentirem satisfeitas com este tipo de brinde.

Porém, existem alguns presentes que podem ser muito mais interessantes para todas as mulheres. Infelizmente, ainda hoje, a igualdade de gêneros no mercado de trabalho está em um futuro distante. Então, que tal presenteá-las com a valorização delas em sua corporação?

Veja abaixo algumas dicas do que as empresas deveriam presentear suas funcionárias no Dia da Mulher:

1. Igualdade de salários

dia da mulher

Apesar de muitas mulheres acreditarem que este tipo de desigualdade ficou para trás, a verdade não é essa. Segundo pesquisa realizada pela Catho (leia mais sobre aqui) as mulheres ganham menos do que os homens em todos os cargos e níveis hierárquicos. A diferença entre salários pode variar muito, podendo chegar a uma diferença de 58% para cargos operacionais e 51% para cargos de especialistas. Infelizmente, a mulher sempre ganhará pelo menos 30% a menos do que um homem que exerce as mesmas funções.

Essa disparidade de salários, segundo dados do IBGE, influencia diretamente a renda média mensal do brasileiro. Para os homens, a média é de R$ 2.251, já para as mulheres é de R$ 1.762, ou seja, elas ganham quase R$ 500,00 a menos no país. Essa diferença se dá apenas por uma herança machista, fruto de um mercado de trabalho das décadas de 60 e 70.

Portanto, não existem motivos reais para esta disparidade.

2. Segurança e respeito para aquelas que decidem ser mães

Dia da Mulher

Legalmente, as mulheres têm a licença maternidade e direito à estabilidade assim que se tornam mães. Infelizmente, apesar do resguardo pela lei, as novas (ou não) mães acabam sofrendo diversos preconceitos no mercado de trabalho. Além de todos os obstáculos vividos durante a gestação e adaptação aos primeiros cuidados, essas mulheres deverão enfrentar comentários e posicionamentos preconceituosos de um mercado machista. Mulheres que se veem diariamente desapoiadas em seus cuidados médicos, inseguras com relação ao seu trabalho (afinal, a estabilidade é de cinco meses, contados neles a licença maternidade de 120 dias), sem incentivos para investir tempo na família e sofrendo preconceito em caso de necessidade de recolocação profissional.

Alguns discursos como “mães faltam ao trabalho para cuidar de filhos doentes” são os mais ouvidos. E sim, filhos ficam doentes e precisam de acompanhamento, mas, essa não é uma tarefa exclusivamente feminina, apesar de socialmente essa responsabilidade ser dada a elas. Na realidade, deve ser incentivado o compartilhamento das responsabilidades referentes aos filhos, combatendo assim o preconceito.

3. Igualdade de oportunidades

Dia da Mulher

Apesar das mulheres ocuparem grande quantidade dos cargos operacionais, pesquisas indicam que quanto mais alta se vai à hierarquia de uma empresa, menos mulheres se encontram, mesmo que o indicie de qualificação profissional seja maior entre elas (61% dos formandos em universidades são mulheres, segundo pesquisa do IBGE).

Uma pesquisa apresentada pela revista Fortune 500 (veja mais aqui) mostra que no mundo existem apenas 26 mulheres ocupando o cargo de CEO, o que representa apenas 5% do total de ocupantes do cargo. Além disso, apenas 21% dos assentos nos conselhos das empresas são ocupados por mulheres. Portanto, apesar do número de mulheres ocupando cargos de liderança ser crescente, a igualdade neste sentido ainda é distante.

Que tal presentear suas mulheres com respeito?

Que tal se atentar mais à desigualdade de gêneros e dar passos, mesmo que pequenos, em busca de um mercado mais justo para homens e mulheres? Isso pode ser feito hoje e pode ser adaptado a qualquer realidade. Este será um presente valorizado pelo seu público e comunidade, sem gastar nada a mais por isso.

Pense nisso!

Imagem: Pexels


E o que vocês responderiam a essa pergunta aqui abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

@ load more