Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

– Isso aqui não tá funcionando…

– Definitivamente.

– O que será que aconteceu?

– É sério que tá me perguntando isso?

– Como assim?

– Aconteceu tudo! O que aconteceu foi que a gente foi ouvir aquela besteira de que os opostos se atraem. Não, eles não se atraem! As nossas visões de mundo sempre estiveram em lados totalmente diferentes; não gosto de praticamente nada do que você gosta e não vejo a menor graça naquilo que te mata de rir. Até mesmo as nossas visões políticas caminham separadas… Mas aí nos disseram que o amor pode vencer as adversidades e que em pouco tempo todas essas diferenças seriam deixadas de lado. Mas elas não foram. E, pra piorar, passei a ver mais e mais diferenças a cada dia. E depois…

– Júlia…

– E depois, Fabrício, veio essa sua mania de me interromper sempre que eu estou falando. Você se lembra qual foi a última vez que conversamos de verdade? Porque eu não lembro. É sempre um monólogo. Um monólogo seu, é claro. Mas dessa vez eu quero que me escute. Agora, pela primeira vez, eu quero que o meu monólogo esteja em cartaz, tudo bem?

– Ok.

– Ótimo! O que a gente sentiu era muito intenso. Eu acreditei, de verdade, que o amor seria suficiente. Que a gente daria um jeito e seria feliz. Simples assim… Mas hoje tá tudo tão estranho. Eu tô cansada de ver esse seu olhar vazio vendo TV. Me dói. Então, fujo para o quarto para ler alguma coisa. Mas para o meu azar, lá tem um espelho. E então percebo que eu não conheço a pessoa que o reflexo me mostra. Em algum momento, eu me perdi. E então percebo que o meu olhar já tá quase tão vazio quanto o seu. E aí me dói mais ainda… Talvez fosse mais fácil fingir que não tem nada acontecendo. Você finge que não percebe, eu finjo que estou feliz, mas chega uma hora que não dá mais, entende? Chega uma hora que a gente se cansa de tantas desavenças. Chega uma hora que a gente se cansa de se doar e não ter nenhum retorno. Eu apenas me quero de volta…

– Eu… eu sinto muito.

– Enfim, Fabrício. O que ia dizer quando tentou me interromper?

– Que quando eu disse que isso não tava funcionando, eu tava me referindo à boca do fogão. Não tá acendendo. Eu ia fazer café…

– Ah…

– Eu não sabia que estava se sentindo assim…

– Você não sabe muito a respeito do que não se refere a você…

– Acha que dá pra consertar?

– Se estiver falando da boca do fogão, acho que sim…

Imagem: Pinterest

@ load more