Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Essa semana, Aline Wirley, ex-Rouge, liberou um vídeo na internet falando sobre como raspar a cabeça foi um momento marcante da sua vida. Teve tudo a ver com aceitar a sua própria beleza e se olhar com carinho, sem se comparar com os outros. Por mais que o caso de Aline seja particular e pessoal, e esteja relacionado com a questão dos padrões de beleza impostos às mulheres negras, a gente sabe que raspar a cabeça é libertador.

Querendo ou não, o cabelo é uma cortina – ele é usado para definir o que é bonito em uma mulher. Se ela tem cabelos compridos e muito bonitos, com volume, então ela faz parte do time das mulheres bonitas. Não é à toa que existe tanto preconceito com mulheres de cabelo curto – e elas raramente aparecem na mídia com tanto destaque.

Quando a noite chegar… Foto maravilhosa @viniciusmochizuki #qpmnc #indomita

A post shared by Aline Wirley (@aline_wirley) on

Claro, a noção que temos de beleza está mudando muito (assim como tantas outas coisas na nossa sociedade) e o cabelo curto está ganhando espaço. Nós já mostramos que é possível se livrar de ideias machistas ao cortar o cabelo e até alguns preconceitos que ficaram para trás por causa dessa decisão. E ela pode, de fato, ser bastante enriquecedora.

Raspar a cabeça é um exercício de autoconhecimento

Assim como ter o cabelo comprido não é obrigatório para ninguém, raspar a cabeça também não. O que a gente está propondo é que esse é um exercício para o autoconhecimento que vai para um extremo – muitas mulheres se sentem presas ao cabelo e não conseguem se ver bonitas ou atraentes sem ele. Elas não encontram uma forma de se desprenderem disso, e raspar tudo pode incentivar uma visão diferente sobre o que é beleza.

Aliás, a primeira coisa que você vai aprender ao raspar a cabeça é que você não precisa do cabelo para se sentir bonita. Ele, na verdade, é um acessório tanto quanto um brinco ou um colar, o seu look muda conforme o uso, o que não significa que ele define quem você é.

 

Além disso, separamos mais algumas provas de que raspar a cabeça pode ser uma experiência incrível:

1.Você para de se esconder atrás do cabelo

Vamos ser sinceras, você tem a mania de se esconder atrás do cabelo e usar essa cortina para cobrir o rosto e não se deixar tão à vista assim. Pode ser de uma forma mais discreta, mas ainda assim o cabelo serve como um escudo. Sem ele, você percebe que não é um problema deixar o rosto para todo mundo ver.

2.Você se sente mais livre para brincar com a maquiagem

Sem o cabelo, é normal você se sentir mais inspirada para brincar com maquiagens e usar batons marcantes e um olho bem destacado. Dá vontade de se exibir ainda mais, usando o make como uma ferramenta para evidenciar mais o seu rosto.

3.Você descobre o significado da palavra praticidade

Acordar sem se preocupar em pentear o cabelo, parar de passar tanto tempo debaixo do secador, shampoo e condicionador que duram mais tempo… Com o cabelo curto, você gasta menos na frente do espelho – tempo e dinheiro!

4.Você reaprende a ser sexy

Aprendemos desde pequenas que o cabelo comprido é sexy. Algumas das mulheres consideradas mais sexy do mundo tinham o cabelo comprido, e é óbvio que esse sex appeal todo era influenciado pelos fios longos. Agora, porém, você precisa reaprender o que é sexy, e explorar a sua sensualidade de outra maneira – quem sabe até mais sincera, afinal, você não tem mais o cabelão para fazer isso por você.

Marshall ready! #PremiereTime #NYC #OutOct13 @marshallmovie

A post shared by Kate Hudson (@katehudson) on

 

5.Você descobre uma nova admiração pelo seu rosto

Sem o cabelo no caminho, é um fato que o seu rosto fica mais exposto. Você passa a observá-lo mais, fica mais atenta ao seus traços e, óbvio, passa a se admirar mais. Você entra em contato mais diretamente com a sua própria beleza e passa a olhar para si mesma com olhos curiosos, prestando mais atenção em detalhes.

 

Raspar a cabeça pode parecer uma decisão  muito extrema, e você pode sentir medo de abrir mão do seu cabelo sem mais nem menos. Mas lembre-se que você pode sempre doar os fios compridos para instituições que fazem perucas para pacientes com câncer, e usar essa oportunidade para fazer algo pelos outros e por você mesma. No mínimo, você vai aprender bastante sobre o que é bonito para você e vai se divertir explorando diferentes nuances do seu próprio rosto.

Ah, e se a insegurança bater mesmo, vale sempre lembrar que cabelo cresce de novo, não é mesmo?

Foto: Reprodução


O que você acha sobre raspar a cabeça? Deixe a sua opinião respondendo a pergunta abaixo:


@ load more
Os melhores conteúdos do Superela.
Um único email por semana.
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤
Vamos ser amigas? :)
Queremos te enviar OS MELHORES
conteúdos do Superela.
Você vai adorar! ❤