Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Acho que no meu último artigo falei sobre a maturidade (Como tornar a hora do banho um divã particular e tirar os melhores aprendizados) e cá estou eu trazendo novamente esse assunto junto com relacionamento, que tanto me impressiona, afinal, amanhã estou mais velha do que hoje e uma lição precisa ser absorvida em cada momento vivido.

E a lição que compreendi é que em um relacionamento, a felicidade e o fracasso dependem de ambos.

Apenas um não pode ser considerado culpado. São atitudes diárias que causam reações que afetam os dois.

Relacionamento não é um monólogo, onde apenas um é o protagonista.

Relacionamento é um dueto, onde ambos equilibram os mesmos pratos para não desalinhar.

Existem muitos tipos de relacionamentos, mas, com propriedade, só posso falar sobre o meu e o que acho mais engraçado é que, na minha opinião, durante todo o tempo que estamos juntos (lá se vão 14 anos) formamos diferentes duetos sendo a mesma dupla, será que essa frase faz algum sentido?

De maneira resumida, farei aqui uma breve análise destes 14 anos, que pode inspirar vocês. Vamos lá.

No começo éramos bem mais jovens, claro, sem compromisso (com as contas, principalmente), onde nosso maior desafio era não esquecer as datas importantes do nosso relacionamento (aniversário, dia dos namorados, aniversário de namoro) e o presente, claro, que normalmente era bem elaborado e cheios de significado.

Depois, subimos um degrau e as contas chegaram. Junto com elas vieram também a parte boa da descoberta da liberdade financeira, onde o mundo se abriu e novas conquistas trouxeram o frenesi que aquele momento permitia e pedia.

Não satisfeitos, fomos ousados, e realizamos audaciosas mudanças e investimentos, nesse momento, aquelas datas (aniversário, dia dos namorados, aniversário de casamento) continuaram sendo comemoradas, mas os presentes saíram do roteiro, já não faziam tanto sentido como antes e pequenas atitudes diárias (cheias de respeito e companheirismo) ganharam valor maior.   

Qual foi o aprendizado?

relacionamentos-degraus_2

Agora lendo e escrevendo essa breve análise do meu relacionamento, percebo que em cada degrau fui a mesma, com pequenas grandes mudanças. Graças a Deus. E chego a conclusão que algumas coisas quero resgatar do primeiro degrau, para não esquecer onde e porque tudo começou. Outras do segundo e por aí vai, isso tudo para continuarmos esse dueto cada dia mais afinado, surpreendendo a nós e inspirando a platéia que nos admira e nos acompanha.

Cada relacionamento tem a sua história, tem o seu roteiro, mas uma coisa comum a todos é que a medida que o tempo passa, novos degraus precisam ser alcançados e conquistados. 

É como em um dueto, a harmonia e o ritmo devem estar afinados para que o espetáculo continue e termine bem. A única diferença é que relacionamento não tem ensaio, é vida real e se descompassar cabe a um dos dois parar, analisar e recomeçar, para manter o ritmo.

E sendo vida real, quando existe verdade e uma grande vontade que dê certo, as tentativas valem a pena.

E os ensaios, nesse caso, passam a ser conversas honestas com total entrega para que tudo fique na mesma página ou, no caso dos duetos, no mesmo acorde.

Imagem: Pexels

@ load more