Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Não adianta: muitos roteiros por aí insistem em lançar casais incoerentes para manter aquela dose de história viva, cheia de tramas e mistério, e a gente cai que nem patinho. Acontece que a maioria dos casais da TV que a gente ama estão em relacionamentos abusivos super singelos (ou não) pra sustentar aquela narrativa de “agora eles estão juntos, agora não mais” e prender a atenção dos fãs.

Por isso, hoje eu trouxe aqui uma lista dos casais mais abusivos da ficção que a gente NUNCA deveria ter shipado mas, infelizmente, acontece né.

Bora lá?

7 relacionamentos abusivos da ficção que shipamos e não deveríamos

1. Christian Grey e Anastasia – Fifty shades of Grey

relacionamentos abusivos

Esse negócio de submissão é realmente muito sexy (ainda mais com um cara lindo e podre de rico que nem Christian Grey). Porém, nada disso cancela o fato de que esse é um dos maiores relacionamentos abusivos da ficção que conheço. Se você pega uma checklist de traços de um parceiro abusivo, temos coisas do tipo:

  • Extremamente ciumento.
  • Desrespeito verbal e físico em frente a outras pessoas.
  • Não escuta a parceira enquanto ela fala.
  • Temperamento imprevisível.
  • Controla onde você vai e com quem sai.

Pois é. Esses são só alguns exemplos e, adivinha: Grey tem todos! Aí fica difícil defender, né?

Além disso, é importante ressaltar Grey usa técnicas de gaslighting (abuso psicológico) para manter Anastasia sob controle. Quando ela pergunta, por exemplo, por que ele quer mudá-la, ele vira e responde que é ela quem está mudando ele. Esse tipo de comportamento “mental”, que te confunde mesmo e te coloca como culpada, ou sei lá mais o quê, é quase sempre visto em relacionamentos abusivos.

2. Piper Chapman e Alex Vause – Orange is the New Black

relacionamentos abusivos

Então… o relacionamento entre essas duas já começa errado porque ELE é o principal motivo pelo qual as duas acabam na prisão. Eu sei, eu sei. Nenhuma delas é inocente, mas porra, a má influência que uma exerce sobre a outra é gigantesca. Enquanto elas estavam em liberdade, o namoro já era péssimo. Ambas enganavam e usavam uma a outra (e isso sem falar no fato de que Piper já era comprometida com Larry) e Piper só foi parar no xilindró porque Alex dedou ela.

Além disso, as duas se esforçam horrores para prolongar o tempo de prisão uma da outro por puro egoísmo e mesquinhez. É complicado, mas a gente sempre adorou e.. bem… tá meio errado isso, né não?

3. Damon e Elena – The Vampire Diaries

relacionamentos abusivos

Damon Salvatore fez o seu melhor para compensar os erros cometidos ao longo das oito temporadas de The Vampire Diaries. Ele, inclusive, tornou-se uma espécie de herói no final mas, ainda assim… ele é um assassino super sombrio que curtia a namorada do irmão e… bem..isso não deve ser anulado com alguns poucos atos altruístas.

Tudo isso piora quando a gente shipa um cara desses com qualquer mulher que seja. E como shipamos, viu? Só quem sofreu com a tensão sexual entre os dois nas primeiras temporadas da série sabe do que eu tô falando.

Aí, quando o casal finalmente rolou, ele ficava ameaçando matar suas amigas e pessoas queridas VÁRIAS VEZES, chegou a matar a Vicki e… mesmo assim.. ela sempre o perdoava. “Ah, ela trazia o melhor lado dele”. Ok. E ele não fazia lá o mesmo por ela.

Velho, se isso não é um relacionamento abusivo, eu não sei o que é.

4. Chuck e Blair – Gossip Girl

relacionamentos abusivos

Blair Waldorf e Chuck Bass eram o ÚNICO CASAL que fazia sentido em TODO o enredo de Gossip Girl. E sim, não adianta me convencer: Dan e Serena simplesmente não me desciam.

Blair era uma riquinha, provocadora e superficial que queria (e exigia, até) ser tratada como princesa. Enquanto isso, Chuck era um playboy rico e bonito que podia dar tudo isso a ela. Porém, o primeiro defeito é que ele amaaava brincar com garotas que ele não podia ter, né (lembra quando ele tentou estuprar Serena e Jenny? Pois é). Só que aí, com a Blair, ele tinha o passe-livre total, o que o entediava de vez em quando (e isso me matava de raiva).

Apesar dessa combinação, os dois eram, infelizmente, absolutamente horríveis juntos. Eles abusavam um do outro, físico e emocionalmente, não eram fieis, manipulavam-se na primeira oportunidade e se casaram só para que Blair não pudesse testemunhar contra ele no tribunal.

Bem, NADA disso soa como um relacionamento saudável, né? Mas por algum motivo obscuro que ninguém entende, muitos fãs (inclusive eu, fazer o que) amavam o casal e vibraram quando os dois terminaram juntos. Eles até receberam o título de “casal objetivo”.

Vai entender.

5. Aria Montgomery e Ezra Fitz – Pretty Little Liars

relacionamentos abusivos

Um romance proibido entre aluna e professor é realmente excitante. Porém, é aquele esquema: ela é MENOR DE IDADE, MANO. Então, OBVIAMENTE, ninguém apoiava o relacionamento dos dois, fazendo com que os encontros fossem escondidos.

Até aí, meio que tá tudo bem. Vamos apenas lembrar que relacionamentos abusivos costumam acontecer MUITO entre casais em que o homem é BEM mais velho que a mulher. E é meio que isso que acontece com os dois. Durante a série, descobrimos que Ezra tinha um filho (e não se esforçava MESMO pra cuidar dele), usava Aria no começo para ficar mais próximo das meninas e escrever um livro sobre o assassinato de Alison e ficavam numa gangorra que chegava a cansar.

Além disso, ele tinha um certo ar de pedante, do tipo “sou um acadêmico inteligente o qual Aria tem sorte de namorar”, sabe? Era uma vibe MUITO estranha e eu (e muitos fãs) insistia em shipá-los.

Ah, o que a idade não faz, né?

6. Ross e Rachel – Friends

relacionamentos abusivos

Friends nos deu MUITOS exemplos de relacionamentos saudáveis como Chandler e Monica, Carol e Susan, Phoebe e Mike e por aí vai. Porém, o casal PRINCIPAL dessa bagaça, o GRANDE FOCO de toda a série, tinha que ser abusivo, né? Ross começou a melar todo o esquema quando inventou de ter ciúmes do trabalho de Rachel e, consequentemente, seu chefe. Até a gota d’água cair, ele tentou sabotar a carreira dela inúmeras vezes, ligando para o escritório, mandando lembrancinhas, fazendo show por pouca coisa e por aí vai.

Aí, Rachel, de saco cheio, pede um tempo e adivinha? Ele trai ela com a moça do xerox (não, não importa se eles estavam “dando um tempo”). Ok, fim do casal. Só que não. Ross finalmente se apaixona por Emily, pede ela em casamento e Rachel, pra variar, entrou em cena e arruinou tudo. Depois, eles se casaram por acidente e Ross CUSTOU a pedir o divórcio, fazendo de Rachel sua noiva em segredo.

Como se não bastasse, eles têm uma filhotinha linda juntos e, durante a gravidez, ambos têm uma série de pequenas crises de ciúmes um do outro. Aí, finalmente, no último episódio, eles ficam juntos (inclusive, empatando a carreira dela na Europa).

Aiai.. é complicado.

7. Mr. Big e Carrie Bradshaw – Sex and the City

relacionamentos abusivos

Era óbvio, desde o primeiro episódio da série, que esses dois seriam o casal alfa. No entanto, nenhuma de nós sabia o quão difícil o romance entre eles seria. Big, muito frio, manipulador e emocionalmente indisponível, desapontou tanto Carrie que, ao longo do tempo, transformou-a em impaciente e insegura. Os dois iam e voltavam que nem boomerang e NENHUMA das 3 melhores amigas dela aprovaram.

Isso sem falar que quando Big se casa, depois de apenas alguns meses de relacionamento, ele inicia um caso com Carrie que, por sinal, também tá traindo seu parceiro. O rolo é que Big só parece querer Carrie quando ela está indisponível (e até muda de ideia em PLENO dia de casamento entre os dois, o que gera o plot do primeiro filme da série, inclusive).

Enfim, mesmo casados agora, pode ter certeza de que esses dois serão complicados pro RESTO da vida.

Imagem: reprodução


E o que você responderia a essa pergunta logo abaixo, feita por uma de nossas usuárias do Clube Superela?

 

 

@ load more