Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Alerta de spoilers!

Pra mim, Game of Thrones nunca foi uma história sobre o conflito entre homens e zumbis, e sim, sobre os conflitos humanos. Jogos de poder, persuasão, vingança, sedução, politicagem, relacionamentos, família, redenção… Vimos sobre isso durante toda a série e agora na reta final não é diferente.

Apesar de ser uma série de ficção, encontramos em seus conflitos tudo que encontramos na atualidade, ao alcance da nossa realidade. Finais felizes podem até ser possíveis, mas o caminho até lá é tortuoso e cheio de perdas, ganhos e por que não, reviravoltas.

O que os relacionamentos em GOT podem nos dizer:

1. Arya e Gendry

relacionamentos em got - Arya e Gendry

Se no terceiro episódio da oitava temporada vimos se consumar o antigo interesse entre Arya e Gendry, no quarto episódio fomos tomados pela improbabilidade da continuação do affair. Gendry se mostrou satisfeito por sua legitimação no comando de Ponta Tempestade e vislumbrou um futuro com Arya. Essa, por sua vez, tinha outros planos. Planos esses que não incluíam uma vida a dois, por mais que gostasse de Gendry.

A lealdade de Arya para com sua família e seu desejo de vingança são maiores. Ela há anos se prepara para o combate com Lannisters, em especial, Cersei. Seria de se estranhar que uma das personagens mais determinadas da série mudasse de valores para agora viver um sentimento correspondido. E quantas vezes em nossas vidas a gente gosta e é gostado mas tem que abrir mão por que os objetivos de vida ou valores não batem? Muitas, suponho. E aos românticos que rebatem dizendo que com amor tudo é possível, levo essa questão novamente a Arya: sentimento não é tudo. Nem sempre podemos (ou devemos) abrir mão de nós mesmos para viver um sentimento correspondido.

2. Jon e Daenerys

relacionamentos em got - Jon e Dany

Jon e Daenerys também são exemplos de conflitos em relacionamentos contemporâneos. Às vezes há lealdade, afinidade, reciprocidade. Pareciam ser feitos um para o outro. Mas a convivência mostra arestas que a princípio não eram visíveis. Enquanto Jon está mais disposto a abrir mão de quem ele é e dos seus direitos para viver o relacionamento, Daenerys se impõe e perde a mão.

Afinal, não seria abusiva a tentativa de Dany fazer com que Jon escondesse das suas próprias irmãs a informação sobre quem de fato ele é? A falta de equilíbrio entre os lados torna o relacionamento disfuncional e improvável. Casais perfeitos se vistos de dentro nem sempre o são. E temos vários exemplos disso na mídia e nos jornais.

3. Tormund e Brienne / Jaime e Cersei

relacionamentos em got - Brienne e Jaime

E pra finalizar, vamos citar Tormund que amava Brienne que amava Jaime que amava Cersei que não amava ninguém (aliás, até acho que ela ama o irmão). Eu simplesmente adoro o Tormund por ele ser um personagem tão carismático e espontâneo. Mas não posso deixar de dizer que fiquei sim feliz com a consumação entre Jaime e Brienne. Pra mim, sempre teve uma química recheada de atritos e afetos não-assumidos ali. Brienne, óbvio, nutria sentimentos por Jaime (para tristeza do nosso querido Tormund) e por um minuto até acreditamos que o regenerado Jaime pudesse corresponder a esse sentimento (isso ainda é uma incógnita).

De fato, ele tem interesse em Brienne, mas o que deixou a entender, ao partir para King’s Landing na calada da noite, é que o ódio-amor que ele sente por Cersei é muito maior. Não muito distante da nossa realidade, não é mesmo? (Tirando o fato, óbvio, de que Cersei e Jaime são irmãos). Nem sempre amamos quem deveríamos amar simplesmente porque o amor não segue regras lógicas tampouco é um prêmio de bom comportamento.

Relacionamentos, uma conta que nem sempre fecha

A verdade é que em GoT e na vida nem sempre os relacionamentos são uma conta que se fecha. Pontas ficam soltas, sentimentos mesmo quando correspondidos não necessariamente resultam no relacionamento esperado.

Reciprocidade, tema tão falado ultimamente, não é uma escolha (seria muito mais fácil para Jaime ser recíproco a Brienne e seria muito mais fácil para Brienne ser recíproca a Tormund). Sobre nossos sentimentos, definitivamente, não temos domínio. Mas sobre nossas ações, sim (Arya é prova disso). A questão, que volta e meia eu digo, é que o amor é uma das coisas mais raras de se acontecer e quando acontece não há garantias de que irá seguir o caminho que a gente queria. Assim como em GoT, amar é a certeza do incerto.

Imagem: Reprodução / HBO

@ load more