Quais desses temas você mais curte? Vamos fazer uma seleção especial pra você!










O que você procura?

Há uns seis meses sai da casa dos meus pais pra “juntar as escovas’’ com meu namorado. Não casamos, conforme manda o requisito ou como alegraria nossas mães. Aconteceu de forma natural, meu roommate já morava sozinho e eu como quem não quer nada levei umas peças de roupa, comprei um shampoo e aposentei meu quarto de adolescente.

Apesar de soar simples, devo confessar que depois de não passar mais tanto tempo em minha antiga casa houve uma certa pressão pra que me mudasse definitivamente. É complicado desapegar, sair da zona de conforto, até porque você ganha responsabilidades muitas vezes não muito legais, mas é importante que as coisas boas sobressaiam, e posso dizer, elas valem muito a pena.

Morar junto com quem você gosta é a junção perfeita entre ter que lavar suas próprias roupas e poder dormir de conchinha todas as noites. O cansativo às vezes fica mais leve, lavar o
banheiro pode até ser divertido e a gente aprende que louça não se lava sozinha (infelizmente… Alô, criadores de robôs!)

É inevitável surgirem discussões por motivos bobos, afinal a rotina é cansativa, por isso é muito importante que sempre haja diálogo, pra qualquer situação desconfortável que
possa surgir, é indispensável uma boa conversa. Listei algumas coisas que a gente aprende depois de um tempinho sob o mesmo teto:

Coisas que aprendi saindo da casa dos pais pra morar junto

1. AS TAREFAS DOMÉSTICAS PRECISAM SER DIVIDIDAS

Não abra mão disso, não diga “dessa vez eu faço essa tarefa que é sua” ou “não precisamos dividir, eu faço isso e aquilo”. No meu caso por exemplo, meu namorado é muito ruim na cozinha, mesmo assim nós dois vamos pro fogão porque entramos em acordo e entendemos que uma andorinha só não faz verão. É legal que cada um assuma uma responsabilidade em relação à organização da casa, assim ninguém é sobrecarregado e evita discussões.

2. É IMPORTANTE QUE CADA UM TENHA SEU ESPAÇO

Mesmo que escolhamos dividir a vida com alguém, muitas vezes queremos certa privacidade, vamos querer ficar sozinhos um pouco e é legal que seu parceirx respeite isso. Esta é a questão que mais mostra o respeito na relação de vocês dois.

3. FAÇA UM PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Uma coisa que aprendi a duras penas, é que saindo da casa dos seus pais você compromete muito mais do seu orçamento e que se não houver um controle de gastos, por exemplo, vocês vão sempre estar no vermelho. Muitas vezes a gente ainda tá na facul, aí tem aluguel, água, gás, internet… se não planejar não dá certo.

4. DESPRENDA-SE DOS RÓTULOS

Se está pensando em começar uma vida a dois, não se prenda a rótulos, não leve tanto em consideração o tempo que estão juntos, muitas vezes casais que namoram há anos não dão certo morando juntos e casais com meses de namoro se dão super bem na mesma casa. Isso é particular e único de cada um. Pense se é realmente o que quer e se está no momento de tomar essa decisão, se for, vá em frente!

Esta não precisa ser uma decisão tomada por impulso ou pressão. Converse com seus pais, com seu companheirx e com a pessoa mais importante da sua vida, você mesma!

Imagem: Pexels

@ load more